Guia Vuelta a España 2019 - Equipas e favoritos


Está prestes a começar a última grande volta da temporada, a Vuelta. 18 equipas World Tour mais 4 equipas Pro-Continentais convidadas irão percorrer as estradas espanholas durante 3 semanas.
Favoritos à vitória final não faltam, numa edição bastante aberto e com ausências de peso, como Richard Carapaz que à última hora foi afastado devido a lesão.

Equipas


Equipa mais Homogénea: Jumbo-Visma
Equipa fortíssima para todo o terreno, com dois lideres declarados, Roglic e Kruijswijk. São os principais favoritos para o contrarrelógio coletivo e tem um bloco para a montanha muito bom, que mistura a juventude e experiência.

Melhor equipa para a montanha: Astana
A equipa cazaque tem uma equipa forte virada para a montanha, com Fuglsang, os irmãos Izagirre e Dario Cataldo no apoio a Miguel Angel Lopez.
Omar Fraile e Luis Leon Sanchez não são trepadores puros, mas desenrascam muito bem para subidas mais curtas e explosivas.

A desilusão: Ineos
Não estamos habituados a uma equipa tão modesta por parte dos britânicos, se é assim que podemos chamar a este alinhamento.
Poels e Tao Gheoghan Hart serão os líderes, que podem lutar pelo top-10, mas dificilmente melhor do que isso.

Quem será a equipa surpresa: Euskadi-Murias
Os bascos têm em òscar rodriguez a esperança para a geral, pode estar nos 10 melhores. Mostrou estar em forma em Burgos e deverá continuar o bom momento na Vuelta.
Sergio Samitier e Barcelo podem ser bons apoios na montanha, com Bizkarra também a ser um elemento importante. Os restantes são mais para terreno plano, alguns estarão nas fugas.

Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐
Primoz Roglic
Foi 3º no Giro e desde aí que não compete, o que pode colocar algumas dúvidas sobre a sua forma atual. No entanto o percurso é bastante favorável ao esloveno e desta vez tem uma equipa de luxo ao dispor. Terá de conviver com Kruijswijk, com quem partilhará a liderança.

⭐⭐⭐⭐
Miguel Angel Lopez
A desilusão do Giro ainda não foi esquecida. Esteve na Polónia, onde deixou muitas dúvidas, no entanto a Astana aposta tudo nesta Vuelta e tem um alinhamento de luxo para o apoiar.
Apesar de Fuglsang estar na equipa, acreditamos que o líder indiscutivel é Lopez.

Rigoberto Uran
O colombiano realizou um Tour em crescendo e chega à Vuelta como um dos favoritos. A EF também apresenta uma equipa interessante para o apoiar, no entanto, não é tão potente como alguns apregoam.
Se se defender bem nos contrarrelógios, então é um sério candidato ao pódio e quem sabe à vermelha.

⭐⭐⭐
Nairo Quintana
O colombiano desde o Giro de 2017 que perdeu por completo a consistência em provas de 3 semanas. O ambiente dentro da equipa também não ajuda, com Landa a reclamar a liderança e Valverde sempre na sombra, as coisas não estão fáceis e isso notou-se no Tour. 
Carapaz não vai e isso dá-lhe mais preponderância nesta Vuelta.

Steven Kruijswijk 
Finalmente conseguiu o primeiro pódio numa grande volta no último Tour. Chega à Vuelta em boa condição, mas pode acusar o cansaço lá para o final, o que faz com que Roglic seja uma aposta mais segura.
Defende-se bem no contrarrelógio e na montanha é um ciclista que se dá melhor com as subidas mais longas.

⭐⭐
Alejandro Valverde
Tem 39 anos, mas continua a ser um ciclista que dá garantias para um top-10 de grandes voltas como provou o último Tour. Dificilmente lutará pelo pódio, mas certamente acabará por estar nos 10 melhores no final, como quase sempre e ainda para mais na Vuelta. O historial fala por si:


Rafal Majka
Ressurgiu este ano, realizou um Giro interessante, terminou em 6º. Está numa das equipas mais fortes de 2019 e tem apoio mais que competente para a montanha, com Formolo e Grossschartner.
É um ciclista muito irregular e por isso, apenas leva 2 estrelas.


Tadej Pogacar
Este tem sido o ano dos miúdos. Pogacar começou o ano a voar e deu continuidade, tem apenas 20 anos, será que já consegue aguentar 3 semanas a alto nível? Dificilmente, no entanto, não vamos contra a corrente e ele é o nosso joker. 
Perante esta concorrência não seria espantoso conseguir estar no top-10 final.

Esteban Chaves
Esta é a oportunidade de Chaves regressar ao melhor nível. Sem os manos Yates, o colombiano lidera a equipa australiano, nas últimas provas onde esteve presente deu sinais que está vivo e por isso merece uma estrela.

Fabio Aru
O que escrevemos sobre Chaves serve para o italiano. 

Outros ciclistas a seguir

Óscar Rodriguez
Venceu uma etapa de montanha no ano passado e tem sido um ciclista que evoluiu muito bem. Esteve muito forte em Burgos e na Vuelta não será de espantar se conseguir estar no top-10.
A sua capacidade para a montanha é a sua grande virtude, no contrarrelógio deverá perder muito tempo.

Sergio Higuita
É uma das sensações deste ano. O jovem colombiano estreia-se numa grande volta, onde deve apoiar Uran.
Além de subir bem, tem um bom sprint, o que faz dele um nome interessante para vitórias de etapas em grupos reduzidos.

Thomas De Gendt
O rei das fugas não brilhou no Giro, mas corrigiu isso no Tour, com uma vitória épica. 

Alex Aranburu
Um dos bons valores que este ano o ciclismo espanhol confirmou, por essa razão, está a caminho da Astana. Não é um sprinter clássico, está muito mais perto de ser um puncheur, esta versatilidade dá-lhe opções para ganhar etapas.

Sprinters

⭐⭐⭐
Sam Bennett
Está em grande forma e chega à Vuelta como o sprinter a bater. A Bora-Hansgrohe leva Archbold e Drucker para o colocar nos finais.

⭐⭐ 
Fernando Gaviria
Tem sido uma temporada muito difícil para o colombiano e tentará salvar um pouco na Vuelta. Em forma é um sprinter temível, resta saber como se vai apresentar na Vuelta. Molano e Marcato são os lançadores dele.

Fabio Jakobsen
O jovem holandês é um sprinter poderoso e capaz de se bater com os melhores, ainda por cima quando tem o melhor comboio de lançamento, com Richeze, Cavagna e Declercq.

Phil Bauhaus, Tosh Van der Sande, John Degenkolb, Max Walscheid, Jon Aberasturi

Portugueses

Serão 5 os lusitanos em prova, com objetivos diferentes.
Ruben Guerreiro
Mostrou-se no Binckbank Tour, onde não fosse um azar e tinha estado entre os 10 melhores. Estreia-se numa grande volta.

Nélson Oliveira
É um dos melhores contrarrelogistas da atualidade e vai ser muito útil no contrarrelógio coletivo. É também um elemento que estará a proteger os líderes nas etapas planas.

Domingos Gonçalves 
Entrar em fugas deverá ser o grande objetivo do barcelense. Realizou uma Volta a Portugal bastante modesta para o que esperava.

Nuno Bico e Ricardo Vilela 
Os dois estão a realizar temporadas para esquecer, por isso, espera-se muito pouco deles nesta Vuelta. Incompreensível como José Neves é deixado de fora.

As nossas apostas

Vencedor:
CR: Roglic
BD: Roglic

Restante pódio (sem ordem)
CR: Kruijswijk, MA Lopez
BD: MA Lopez, Uran

Restante Top-10 (sem ordem)
CR: Quintana, Valverde, Majka, Chaves, Uran, Poels, Pogacar
BD: Kruisjwijk, Quintana, Valverde, Majka, Chaves, Ó. Rodriguez, Pogacar

Camisola dos pontos
CR: S. Bennett
BD: Valverde

Classificação da montanha

CR: De Gendt
BD: Óscar Rodriguez

Classificação da juventude
CR: MA Lopez
BD: MA Lopez

Classificação por equipas
CR: Movistar
BD: Movistar 
(Unzué gosta!)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário