E3 BinckBank Classic (1.WT) - Antevisão


Conhecida por Harelbeke-Anvers-Harelbeke, depois passou a denominar-se de E3 Harelbeke até à edição passada e este ano com novo patrocinador passa a ser a E3 BinckBank Classic. O 'E3' no nome é bastante curioso, já que se trata do antigo nome da autoestrada (atualmente A14) construída nos anos 60 situada na região onde se realiza a prova, sendo uma das principais vias do país. 
Outra das curiosidades desta prova, são os cartazes bastante imaginativos e que têm provocado alguma polémica ao longo dos anos, este ano a criatividade voltou a estar em alta, como se pode ver pela imagem acima deste texto.
Tom Boonen é o recordista de vitórias na prova, com cinco edições conquistadas.

História

últimos 10 vencedores
2009 Filippo Pozzato (ITA) Team Katusha
2010 Fabian Cancellara (SUI) Team Saxo Bank
2011 Fabian Cancellara (SUI) Leopard Trek
2012 Tom Boonen (BEL) Omega Pharma–Quick-Step
2013 Fabian Cancellara (SUI) RadioShack–Leopard
2014 Peter Sagan (SVK) Cannondale
2015 Geraint Thomas (GBR) Team Sky
2016 Michal Kwiatkowski (Pol) Team Sky
2017 Greg Van Avermaet (Bel) BMC
2018 Niki Terpstra (NED) Quick-Step Floors 

Edição 2018 (Top-10)
1    Niki Terpstra (Ned) Quick-Step Floors    5:03:34   
2    Philippe Gilbert (Bel) Quick-Step Floors    0:00:20   
3    Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team        
4    Oliver Naesen (Bel) AG2R La Mondiale        
5    Tiesj Benoot (Bel) Lotto Soudal        
6    Jasper Stuyven (Bel) Trek-Segafredo        
7    Sep Vanmarcke (Bel) EF Education First-Drapac p/b Cannondale        
8    Gianni Moscon (Ita) Team Sky        
9    Zdenek Stybar (Cze) Quick-Step Floors        
10    Stefan Küng (Swi) BMC Racing Team

Percurso

Harelbeke › Harelbeke (204 km)

O percurso é muito parecido ao da edição do ano passado. A presença dos 'muros' (Hellingen) e do pavé, juntamente com a distância acima dos 200 quilómetros, fazem desta prova um duro teste para os ciclistas e dá a pedalada incial para a sequência mais importante de ciclismo na Flandres, que termina com a Volta à Flandres dia 7 de abril.
A corrida irá passar por locais icónicos e habituais nas corridas da Flandres, como o Taaienberg, Paterberg, Kapelberg, Oude Kwaremont e Tiegemberg, este último será o último Hellingen a ser ultrapassado pelos corredores, tem o seu topo a cerca de 20 quilómetros da meta, que se situa em Harelbeke.
A seleção deverá ser feita nos últimos 80 quilómetros com o Taaienberg a ser o primeiro 'filtro', já é tradição. A sequência seguinte até ao Tiegemberg pouco a pouco deixará as sua vitimas, com a Deceuninck-Quick Step a ser a principal protagonista na filtragem.


Hellingens:  
- Katteberg (66 m, 0.8 Km at 6.9%, Km 29.3),
- La Houppe (130 m, 1.7 Km at 4.5%, Km 84.3),
- Hogerlucht (104 m, 1.6 Km at 4.3%, Km 99.8),
- Knokteberg (121 m, 1.1 Km at 8.3%, Km 110.3),
- Hotondberg (160 m, 0.8 Km at 4.4%, Km 113.8),
- Kortekeer (91 m, 1.0 Km at 6.5%, Km 120.6),
- Taaienberg (80 m, 0.6 Km at 6.9%, Km 125.1),
- Berg Ten Stene (97 m, 1.3 Km at 5.0%, Km 133.7),
- Boigneberg (84 m, 1.2 Km at 5.0%, Km 138.6),
- Stationberg (92 m, 1.5 Km at 4.6%, Km 143.5),
- Kapelberg (64 m, 0.7 Km at 3.8%, Km 147.3),
- Kapelberg (84 m, 0.8 Km at 5.5%, Km 158.4),
- Paterberg (77 m, 0.4 Km at 12.2%, Km 162.1),
- Oude Kwaremont (105 m, 2.2 Km at 4.3%, Km 167.1),
- Karnemelkbeekstraat (126 m, 1.5 Km at 4.9%, Km 173.8),
- Tiegemberg (78 m, 1.5 Km at 1.7%, Km 184.8).

Sectores de pavé:
1. Kattenberg (++, 1300 m, Km 29.3),
2. Holleweg (+++, 1500 m, Km 31.5),
3. Paddestraat (+++, 3000 m, Km 43.9),
4. Kaperij (+, 400 m, Km 89.1),
5. Taaienberg (+++, 900 m, Km 125.1),
6. Varentberg (+++, 1500 m, Km 136.5),
7. Steenbeekdries (++++, 2100 m, Km 148.7),
8. Paterberg (+++, 400 m, Km 162.1),
9. Oude Kwaremont (+++, 2200 m, Km 167.1),
10. Varentstraat (+++, 2000 m, Km 181.9).

Startlist

Aqui

Condições meteorológicas


Como qualquer clássica flamenga, as condições meteorológicas são um fator muito importante, que podem definir como a corrida é abordada pelos ciclistas e respetivas equipas.
No entanto este ano a previsão indica que a meteoroligia não terá um peso importante na prova. Dia solarengo, temperatura agradável a rondar os 15ºCe vento fraco.

Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐ Oliver Naesen
⭐⭐⭐⭐ Greg Van Avermaet, Peter Sagan, Philippe Gilbert, Zdenek Stybar
⭐⭐⭐ Jasper Stuyven, Niki Terpstra, Tiesj Benoot, Wout van Aert
⭐⭐ Yves Lampaert, Sep Vanmarcke, Matteo Trentin, Søren Kragh Andersen
⭐ Mads Pedersen, Dylan Van Baarle, Ian Stannard, Daniel Oss, Luke Rowe, Sonny Colbrelli, Bob Jungels, Alexander Kristoff, John Degenkolb, Arnaud Demare

A nossa aposta: Oliver Naesen
Está num momento brutal de forma. Acabadinho de ser 2º na Milão-São Remo chega ao seu terreno com a moral em cima e fisicamente em condições perfeitas.
Ciclistas ofensivo e com capacidade para vencer ao sprint num grupo reduzido, a sua equipa não é a melhor, mas também não se pode dizer que é fraca com homens como Dillier e Vandenbergh a serem boas ajudas no empedrado.

Outsider: Philippe Gilbert
A Deceuninck-Quick Step é a equipa mais forte neste terreno, as opções são diversas, praticamente todos elementos da equipa são candidatos.
Gilbert é a aposta, mostrou boas pernas no Poggio, quando acelerou a preparar o ataque de Alaphilippe e nas últimas duas edições foi 2º.

Seguir em directo: , @E3BinckClassic
(a partir das 15:00, hora de Portugal continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário