3 dias de Panne (1.WT) - Antevisão


Apesar de se denominar de 3 dias de Panne, a prova é de apena 1 dia. Em 2018 a prova passa a ser de um dia apenas, deixando de ser 2.HC, sendo agora World Tour. A prova inicia o período mais importante das clássicas flamengas, segue-se a E3, Gent-Wevelgem, Dwars door Vlaanderen e terminará com a Volta a Flandres
Esta será a 43ª edição, dominada pelos homens da casa, o grande dominador em número de vitórias é  Eric Vanderaerden, com cinco vitórias.

História

últimos 10 vencedores
2008 Joost Posthuma (NED) Rabobank
2009 Frederik Willems (BEL) Liquigas
2010 David Millar (GBR) Garmin-Transitions
2011 Sébastien Rosseler (BEL) Team RadioShack
2012 Sylvain Chavanel (FRA) Omega Pharma-Quick Step
2013 Sylvain Chavanel (FRA) Omega Pharma-Quick Step
2014 Guillaume Van Keirsbulck (BEL) Omega Pharma-Quick Step
2015 Alexander Kristoff (NOR) Team Katusha
2016 Lieuwe Westra (Ned) Astana Pro Team
2017 Philippe Gilbert (BEL) Quick-Step Floors
2018 Elia Viviani (ITA) Quick-Step Floors 

Edição 2018 (Top-10)
1    Elia Viviani (Ita) Quick - Step Floors    4:41:08   
2    Pascal Ackermann (Ger) Bora - Hansgrohe        
3    Jasper Philipsen (Bel) Hagens Berman Axeon        
4    Baptiste Planckaert (Bel) Team Katusha Alpecin        
5    Jens Debusschere (Bel) Lotto Soudal        
6    Amaury Capiot (Bel) Sport Vlaanderen - Baloise        
7    Roy Jans (Bel) Cibel - Cebon        
8    Hugo Hofstetter (Fra) Cofidis, Solutions Credits        
9    Adam Blythe (GBr) Aqua Blue Sport        
10    Eduard Michael Grosu (Rom) Nippo - Vini Fantini - Europa Ovini

Percurso

Brugge › De Panne (203 Km)

Na versão dos 3 dias, a prova basicamente consistia em 3 semi-clássicas compactadas numa prova de etapas. Em 2018, começa uma nova etapa na "vida" dos 3 dias de Panne, com a passagem para uma prova de um dia.
Serão mais de 200 quilómetros, mas é a partir do Km 80 que a ação começa a sério, com cinco subidas praticamente seguidas (Monteberg, Kemmelberg, Rodeberg, Vidaigneberg e Sulferberg). Os sectores de pavé ficam muito longe da meta e são todos de baixa dificuldade, não vai afetar muito a corrida.
Os últimos quilómetros são planos, com um circuito (25,5 quilómetros de extensão) em De Panne, que será ultrapassado duas vezes.

Subidas categorizadas:
- Monteberg (91 m, 0.8 Km@ 5.4%, Km 84.0),
- Kemmelberg (153 m, 0.6 Km@ 7.7%, Km 85.1),
- Rodeberg (131 m, 0.8 Km@ 4.5%, Km 93.2),
- Sulferberg (77 m, 1.0 Km@ 2.6%, Km 98.0).

Setores de pavé:
1. Lookhuisstraat (+, 1100 m, Km 24.9), 
2. Steenstraat (+, 2100 m, Km 39.6), 
3. Diksmuidseweg (+, 1200 m, Km 58.9), 
4. Kemmelberg (+, 600 m, Km 85.2), 
5. Veurnestraat (+, 1300 m, Km 129.6), 
6. Beauvoordestraat (+, 400 m, Km 132.7).

Startlist


Condições meteorológicas

Dia nublado na Flandres, mas sem chuva e a temperatura a rondar os 10ºC à hora da prova. O vento vai soprar moderado de Norte/Noroeste, pode ser um fator importante no desenrolar da prova.

Favoritos

Decisão: Sprint em pelotão compacto

⭐⭐⭐⭐⭐ Dylan Groenewegen, Elia Viviani,
⭐⭐⭐⭐ Fernando Gaviria, Pascal Ackermann
⭐⭐⭐ Marcel Kittel, Fabio Jakobsen, Giacomo Nizzolo
⭐⭐ Max Walscheid, Matteo Moschetti, Bryan Coquard, Timothy Dupont
⭐ Luka Mezgec, Davide Ballerini, Jens Keukeleire, Szmyon Sajnok, Nacer Bouhanni, Kristoffer Halvorsen, Jakub Mareczko, Dan McLay

A nossa aposta: Elia Viviani
No ano passado venceu com alguma facilidade, mas desta vez a concorrência é feroz. Tem à disposição um comboio que se dá ao luxo de ter Fabio Jakobsen nele, por essa razão o campeão italiano é a nossa aposta.

Outsider: Fernando Gavíria
A UAE apresenta uma equipa forte para acompanhar o seu sprinter, que começou o ano muito bem, mas problemas de saúde atrapalharam o colombiano. Consonni, Ferrari e Ivo Oliveira serão os lançadores e Gavíria tem aqui a oportunidade de elevar o moral ganhando a uma lista de sprinters de respeito.

Seguir em direto: @Driedaagse_#3dpk 

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário