Vuelta a Castilla y Leon (2.1) - Antevisão


Até 1996, era conhecido pelo Troféu Castilla y Léon, agora é conhecida por Vuelta a Castilla y Léon e terá em 2018 a sua 33ª edição. A prova disputa-se durante 3 dias na comunidade autónoma de Castilla y Léon.
A lista de vencedores é ilustre, Miguel Indurain, Alexander Vinokourov, Paco Mancebo, Alberto Contador (recordista com 3 triunfos), Leonardo Piepoli e Levi Leipheimer estão entre os vencedores.
Este ano a prova conta com a presença de quatro equipas portuguesas: W52-FC Porto-Mestre da Cor, Efapel, Liberty Seguros-Carglass e Sporting CP/Tavira.

História

últimos 10 vencedores
2008 Alberto Contador (ESP) Astana
2009 Levi Leipheimer (USA) Astana
2010 Alberto Contador (ESP) Astana
2011 Xavier Tondo (ESP) Movistar Team
2012 Javier Moreno (ESP) Movistar Team
2013  Rubén Plaza (ESP) Movistar Team
2014 David Belda (ESP) Burgos BH-Castilla y León
2015 Pierre Rolland (FRA) Team Europcar
2016 Alejandro Valverde (ESP) Movistar
2017 Jonathan Hivert (Fra) Direct Energie 

Edição 2017 (Top-10)
1    Jonathan Hivert (Fra) Direct Energie    11:48:28    
2    Jaime Roson Garcia (Spa) Caja Rural-Seguros RGA    0:00:38    
3    Henrique Casimiro (Por) Efapel    0:00:55    
4    Richard Antonio Carapaz Montenegro (Ecu) Movistar Team    0:01:04    
5    Frederico Figueiredo (Por) Sporting / Tavira    0:01:08    
6    Oscar Miguel Sevilla Rivera (Spa) Medellin - Inder    0:01:09    
7    António Carvalho (Por) W52/FC Porto    0:01:14    
8    Joaquim Silva (Por) W52/FC Porto    0:01:19    
9    Jesus Del Pino Corrochano (Spa) Efapel    0:01:28
Percurso

20/4 Etapa 1 - Alba de Tormes › Salamanca (182.4 Km)
21/4 Etapa 2 - Valladolid › Palencia (178.3 Km)
22/4 Etapa 3 - Segovia › Avila (165.6 Km)
Total: 526.3 Km

Três dias percorridos pela província, com duas etapas mais simpáticas, onde os homens mais rápidos podem disputar a etapa. A 3ª etapa é a que irá decidir o vencedor, com chegada a Ávila, num dia com diversas dificuldades, ideal para ataques de longe e para uma seleção no grupo principal.

Perfis
20/4 Etapa 1 - Alba de Tormes › Salamanca (182.4 Km)
Sprints intermédios:
- Guijuelo (1011 m, Km 40.8), 
- Morille (930 m, Km 140.4).

Subidas categorizadas:  
- Alto de Valero (2ª Cat., 917 m, 5.7 Km a 5.7%, Km 83.3), 
- Alto de los Santos (2ª Cat., 908 m, 5.3 Km a 5.0%, Km 94.5), 
- Alto de Frades (3ª Cat., 1093 m, 3.5 Km a 3.9%, Km 118.4).

Zona de abastecimento: 
- Km 97.7.

21/4 Etapa 2 - Valladolid › Palencia (178.3 Km)
Sprints intermédios
- Linha de meta (735 m, Km 69.6), 
- Baltanas (775 m, Km 153.9).

Subidas categorizadas:  
- Alto de Cevico (3ª Cat., 872 m, 2.4 Km a 5.2%, Km 35.1), 
- Alto de Magu (3ª Cat., 869 m, 0.8 Km a 7.3%, Km 112.7), 
- Alto de Hornillos (3ª Cat., 871 m, 1.5 Km a 4.9%, Km 150.1).

Zona de abastecimento:  
- Km 99.3.

22/4 Etapa 3 - Segovia › Avila (165.6 Km)
Sprints intermédios:  
- Segovia (981 m, Km 12.1), 
- Avila (1071 m, Km 88.3).

Subidas categorizadas:
- Puerto la Cruz de Hierro (2ª Cat., 1468 m, 5.6 Km a 4.5%, Km 59.1), 
- Puerto de Navalmoral (3ª Cat., 1513 m, 8.0 Km a 3.8%, Km 108.1), 
- Alto de los Aguilones (3ª Cat., 1244 m, 7.5 Km a 5.2%, Km 131.0), 
- Puerto de Navalmoral (2ª Cat., 1513 m, 8.2 Km a 5.4%, Km 153.9).

Zona de abastecimento:  
- Km 92.1.

Startlist



Favoritos

***** Jaime Rosón
**** Rubén Fernández,  Raúl Alarcón, Óscar Sevilla, Dmitry Strakhov
***  Brandon McNulty, Ricardo Vilela, Lluis Mas, Cesar Fonte
** Henrique Casimiro, Joni Brandao, Alexander Evtushenko, Paco Mancebo
* Alexey Vermeulen, Benjamin Prades, Oscar Pujol, Eduard Prades, Jordi Simon

A nossa aposta: Jaime Róson
O percurso não é o ideal para ele, no entanto, será de esperar que esteja nas principais movimentações na pouca montanha que este ano a prova tem. 
A Movistar tem a equipa mais forte da prova e ele pode ser o principal beneficiado.

Outsider: Dmitry Strakhov
Acaba de vencer o GP das Beiras em Portugal, o que indica que está em boa forma. É um ciclista completo e por essa razão, o percurso assenta-lhe bastante bem.

Seguir em directo: @VueltaCyL, #VueltaCyL2018



Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário