Tro-Bro Léon (1.1) - Antevisão


Juntamente com o Strade Bianche, é uma das clássicas mais peculiares do calendário internacional, porém ao contrário da prova italiana, habitualmente não tem um pelotão recheado de 'estrelas'. Os franceses e equipas gaulesas são quem povoam mais o pelotão da prova e isso reflete-se na lista de vencedores.
É uma prova muito especial que se disputa na Bretanha ininterruptamente desde 1984, e o que torna esta prova tão especial? São as sucessivas secções não asfaltadas, que em bretão são conhecidas por ribinoù, tem algumas semelhanças com a Strade Bianche, embora na prova italiana as secções sejam apenas em sterrato, um misto de terra e gravilha. Ribinoù engloba também o sterrato, no entanto é mais abrangente, basicamente quer dizer que é um estrada não asfaltada, um caminho para agricultores ou rural.
Exemplos de alguns caminhos ribinoù e de algumas paisagens da prova (imagens retiradas daqui, cortesia de GruberImages):

As fantásticas paisagens da Bretanha
Os caminhos de ribinoù
Ribinoù
A prova em França tem muitos seguidores e é alvo de muita paixão, principalmente na Bretanha e entende-se, a prova é especial. Poucas no mundo se parecem com ela e as paisagens da Bretanha, com florestas, passagens à beira mar e a zona rural envolvente fazem desta prova um must, mesmo que não tenha as grandes figuras do pelotão internacional.

História

últimos 10 vencedores
2008 Frédéric Guesdon (FRA) Française des Jeux
2009 Saïd Haddou (FRA) Bbox Bouygues Telecom
2010 Jérémy Roy (FRA) Française des Jeux
2011 Vincent Jérôme (FRA) Team Europcar
2012 Ryan Roth (CAN) SpiderTech–C10
2013 Francis Mourey (FRA) FDJ
2014 Adrien Petit (FRA) Cofidis
2015 Alexandre Geniez (FRA) FDJ
2016 Martin Mortensen (DEN) ONE Pro Cycling
2017 Damien Gaudin (FRA) Armee de Terre

Edição 2017 (Top-10)
1    Damien Gaudin (Fra) Armee de Terre    4:50:22   
2    Frederik Backaert (Bel) Wanty - Groupe Gobert    0:00:02   
3    Benjamin Giraud (Fra) Delko Marseille Provence KTM    0:00:07   
4    Laurent Pichon (Fra) Fortuneo - Vital Concept        
5    Kevin Le Cunff (Fra) HP BTP - Auber 93        
6    Mathias De Witte (Bel) Cibel - Cebon        
7    Arnaud Demare (Fra) FDJ        
8    Damien Touze (Fra) HP BTP - Auber 93        
9    Sylvain Chavanel (Fra) Direct Energie        
10    Hugo Hofstetter (Fra) Cofidis, Solutions Credits

Percurso

Lannilis › Lannilis (203.9 Km)
subida acumulada: 1500 m

O percurso é praticamente idêntico aos dos últimos anos. São cerca de 33,3 quilómetros em ribinoù, divididos por 27 secções. O perfil não apresenta grandes dificuldades, no entanto as secções não asfaltadas tornam esta prova dura e um teste complicado para todos os corredores e máquinas. Os últimos 55 quilómetros serão ainda mais complicados, são 16,3 quilómetros, divididos por 14 secções não asfaltadas.
A parte final da prova é um circuito de 4,7 quilómetros, os corredores terão de dar duas voltas ao mesmo.

Sprints intermédios: 
- Plabennec (83 m, Km 55.4), 
- Plouneventer (99 m, Km 87.3), 
- Guisseny (8 m, Km 135.8).

Subidas categorizadas:
- Milizac (77 m, 0.4 Km a 4.9%, Km 39.8), 
- Landerneau Haut Kergreis (69 m, 0.6 Km a 6.8%, Km 74.1), 
- Kervaro (57 m, 0.8 Km a 5.5%, Km 142.5).

Zona de abastecimento:
- Km 101.8.




Startlist


Condições meteorológicas


A Bretanha é conhecida pelas condições atmosféricas difíceis. Existe a possibilidade da chuva marcar presença, a temperatura deve rondar os 13ºC. Mas é o vento que irá ser o principal problema, vai soprar forte de Sudoeste.

Favoritos

***** Damien Gaudin
**** Stijn Vandenbergh, Christophe Laporte, Damien Touze
*** Hugo Hofstetter, Bert De Backer, Sylvain Chavanel, Frederik Backaert
** Benjamin Thomas, Bert Van Lerberghe, Julien Duval, Amaury Capiot, Samuel Dumoulin
* Kevin Le Cunff, Pieter Vanspeybrouck, Boris Vallee,  Rudy Barbier, Matthieu Ladagnous, Thomas Boudat

A nossa aposta: Damien Gaudin
Ciclista que se sente em casa nesta prova, assenta-lhe na perfeição. Venceu-a no ano passado, que marcou o regresso aos bons resultados depois de vários anos onde esteve muito longe do que seria esperar dele.
Ciclista potente, capaz de fazer a diferença no ribinoù e também tem.

Outsider: Christophe  Laporte
Tem sido o ano da confirmação internacional de Laporte, que já era um ciclista com excelentes resultados em França. A sua principal arma é a ponta final, se estiver num grupo restrito que disputa a vitória ao sprint, ele é um dos grandes favoritos.
Além disso, é um corredor que se aguenta bem em terrenos não asfaltados, como se viu na campanha de clássicas do pavé.

Seguir em directo: @trobroleon , #trobroleon

(a partir das 16:30, hora de Portugal Continental)



Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário