Vuelta a España 2017 - Antevisão 10ª etapa

Depois do dia de descanso, os ciclistas terão uma etapa com pouco menos do que 165 quilómetros na região de Múrcia, em mais um dia longe de ser plano, com destaque para os últimos 40 quilómetros, onde os homens da geral serão previsivelmente protagonistas.

Mapa da etapa

Perfil da etapa
Os primeiros 125 quilómetros são tranquilos, sem qualquer dificuldade. Até que os ciclistas encontrarão o Collado Bermejo que está dividido em duas parte. A primeira é o Alto del Morrón de Totana, que está categorizada apenas como 3ª categoria, a principal dificuldade fica para a segunda parte, que é o verdadeiro Collado Bermejo.

- Km 130.7 – Alto del Morrón de Totana, 5.7 km de subida a 5.7% – cat. 3
- Km 143.0 – Collado Bermejo,7.7 km de subida a 6.5% – cat. 1

A descida até à meta é longa, são mais de 20 quilómetros, em que os especialistas podem fazer a diferença.
Perfil da subida (Alto del Morrón de Totana+Collado Bermejo)
[ fonte: cyclingcols ]

Cidade de partida: Caravaca Año Jubilar 2017


Caravaca de la Cruz é uma cidade e município espanhol pertencente à Região de Múrcia. 
A cidade é lugar de referência para o culto da Igreja Católica desde 1998, durante o papado de João Paulo II, pois está numerada como uma das oito cidades sagradas. Por esse motivo, Caravaca de la Cruz tem o privilégio de celebrar o Ano Jubilar a cada sete anos em torno da Santíssima e Vera Cruz de Caravaca. O primeiro deles ocorreu em 2003 e teve a visita do cardeal Ratzinger, mais tarde escolhido como papa com o nome de Bento XVI. Por esta circunstância, e pelo próprio nome do Município, também é conhecido como "A Cidade da Cruz". Este ano volta a celebrar o Ano Jubilar e recebe, pela segunda vez na história, a saída de uma etapa da Vuelta.

Local de chegada: Elpozo Alimentación


ElPozo Alimentación S.A. é uma empresa da Região de Múrcia, com sede em Alhama de Múrcia, dedicada ao setor da alimentação, pertencente ao Grupo Fuertes. A empresa foi fundada em 1954 e tem como origem uma charcutaria aberta em Alhama de Múrcia, em 1936.

O final desta etapa será nas instalações da ElPozo, um dos patrocinadores da Vuelta. Este é um sinal do compromisso da marca com o ciclismo. É, também, uma estreia para a cidade, que receberá a corrida pela primeira vez.

Condições meteorológicas

Probabilidade elevada de chuva durante a etapa, com temperaturas a rondar os 25ºC. O vento soprará fraco (7-8 Km/h) de sul/sudoeste.

Favoritos

Diferenças entre os candidatos à geral e portugueses após a 3ª etapa:
1. Chris Froome (Team Sky)
2. Esteban Chaves (Orica-Scott) a 36″
4. Vincenzo Nibali (Bahrain-Mérida) a 1:17″
5. Tejay Van Garderen (BMC) a 1:27″
6. David de la Cruz (Quick-Step Floors) a 1:30″
7. Fabio Aru (Astana Pro Team) a 1:33″
8. Michael Woods (Cannondale-Drapac) a 1:52″
9. Adam Yates (Orica-Scott) a 1:55″
10. Ilnur Zakarin (Katusha-Alpecin) a 2:15″
11. Wilco Kelderman (Team Sunweb) a 2:31″
13. Alberto Contador (Trek-Segafredo) a 3:32″
15. Jan Polanc (UAE Team Emirates) a 4:07″
16. Miguel Ángel López (Astana Pro Team) a 4:09″
17. Louis Meintjes (UAE Team Emirates) a 4:42″
18. Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) a 4:46″
21. Igor Antón (Dimension Data) a 5:54″
25. Romain Bardet (AG2R La Mondiale) a 10:51″
29. Simon Yates (Orica-Scott) a 13:21″

19 Nelson Oliveira (Por) Movistar Team 4:50"
22 Rui Alberto Faria da Costa (Por) UAE Team Emirates 6:27"

57 Ricardo Vilela (Por) Manzana Postobon 35:36"
151 Rafael Reis (Por) Caja Rural-Seguros RGA 1:31:44"


*** Vincenzo Nibali
** Alberto Contador, Esteban Chaves, David de la Cruz, Chris Froome
* Tejay Van Garderen, Fabio Aru, Michael Woods, Wilco Kelderman
FUGA (Jaime Róson, Julian Alaphilippe, Davide Villella, Bob Jungels, Enric Mas, Jan Polanc, Marc Soler, Ruben Fernandez, Domenico Pozzovivo, Rohan Dennis, Ricardo Vilela, Thomas de Gendt, Luis Léon Sanchez, Darwin Atapuma, Romain Bardet)

A nossa aposta: Vincenzo Nibali
A Bahrain-Merida é uma das equipas interessadas em controlar a corrida, já que o final de etapa é ideal para Nibali, ganhador da 3ª etapa em Andorra, que tinha um final relativamente parecido ao de hoje.
A descida final é longa, com uma primeira parte técnica, onde o italiano pode fazer a diferença para os adversários.

Outsider: FUGA
A vitória de Froome na etapa anterior pode fazer com que a Sky não esteja interessada em anular a fuga. Se assim for, terão de ser outras equipas, como por exemplo a Bahrain-Merida, Orica-Scott e Trek-Segafredo a perseguir de forma a que os seus líderes finalmente ganhem uma etapa.
Existem muitos nomes importantes com liberdade para estar na fuga: Alaphilippe, Jungels, Pozzovivo, Róson, o clássico De Gendt, Luis Léon Sanchez e até Romain Bardet.

Seguir em directo: #LV2017 #laVuelta #Vuelta2017 #laVuelta2017
(a partir das 14:00)
(a partir das 15:00)

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário