Daniel Oss e Peter Kennaugh na Bora-Hansgrohe

Daniel Oss no Paris Roubaix 2017 (Foto: Bettini Photo)
 Daniel Oss e Peter Kennaugh foram anunciados como reforços da Bora-Hansgrohe e são as primeiras confirmações de transferências para 2018.

O ciclista italiano deixa assim a BMC para voltar a ser companheiro de equipa de Peter Sagan, com quem correu na Liquigas, antes de ingressar na BMC em 2013.

O director da Bora-Hansgrohe, Ralph Denk, afirmou sobre a contratação de Oss:
"Oss esteve sempre na nossa lista. Ele é um ciclista muito confiável durante toda a temporada. Além disso, ele está habituado a trabalhar para grande líderes e, na nossa equipa, irá desempenhar um papel fundamental ao lado de Peter Sagan nas clássicas da primavera."
Através de um comunicado, Daniel Oss também comentou a sua saída da BMC para a Bora.
"Estou muito feliz por me juntar novamente aos meus antigos colegas Peter e Marcus. Tenho também um outro amigo na equipa, Cesare Benedetti, e estou certo que nos iremos divertir muito. A Bora-Hansgrohe tem objectivos muito ambiciosos e eu procurei um novo desafio após 5 anos na BMC. Toda a equipa está a desenvolver-se muito rápido e eu estou muito feliz por fazer parte deste percurso."
Peter Kennaugh no Critérium du Dauphiné 2017 (Foto: Tim de Waele/TDWSport.com)
Numa entrevista ao site Cyclingnews, Peter Kennaugh confirmou que está de saída da Sky para a Bora-Hansgrohe e que assinou contrato por dois anos.

Kennaugh deixa assim a única equipa que conheceu como profissional, onde corria desde 2010 e vai em busca de novos desafios, visto que as sua opções na Sky estavam cada vez mais limitadas. Aos 28 anos sentiu que estava na hora de mudar.
"Eu queria uma mudança, uma nova motivação e uma experiência diferente. Eu senti que, se não fosse honesto comigo mesmo e não deixasse a Sky para explorar outras áreas, então eu iria olhar para trás, para a minha carreira e iria arrepender-me. Tive de o fazer."
"Estou na Sky desde 2010 e nas duas últimas negociações contratuais pensei nisso, mas nunca considerei seriamente a saída. Mas desta vez alguns factores foram decisivos."
"A Sky é a única equipa profissional com a qual trabalhei e venho da academia do British Cycling, com o Dave Brailsford e o Rod Ellingworth, pessoas que conheço desde os meus 15 anos. Então sair para outra equipa é um pouco assustador mas, é como quando se começa um novo emprego. Tenho a certeza que, assim que começar a nova temporada, me irei sentir como em casa."

Fonte: http://www.cyclingnews.com

 

Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário