3 dias de Panne (2.HC) - Antevisão


Depois da polémica edição da Gent-Wevelgem e antes da Volta à Flandres, o ciclismo volta às estradas da Flandres, com a realização dos 3 dias de Panne.
Será a 41ª edição, mais uma prova que se disputa na capital espiritual do ciclismo mundial. Serão três dias de competição divididos em 3 etapas, sendo que no último dia, a 3ª etapa está dividida em duas partes. É também a prova que antecede a grande festa do ciclismo da Flandres, a Volta à Flandres.
O grande dominador em número de vitórias é o belga,  Eric Vanderaerden, com cinco vitórias. Como seria de esperara, os belgas dominam a lista de vencedores.

História
últimos 10 vencedores
2007 Alessandro Ballan (ITA) Lampre-Fondital
2008 Joost Posthuma (NED) Rabobank
2009 Frederik Willems (BEL) Liquigas
2010 David Millar (GBR) Garmin-Transitions
2011 Sébastien Rosseler (BEL) Team RadioShack
2012 Sylvain Chavanel (FRA) Omega Pharma-Quick Step
2013 Sylvain Chavanel (FRA) Omega Pharma-Quick Step
2014 Guillaume Van Keirsbulck (BEL) Omega Pharma-Quick Step
2015 Alexander Kristoff (NOR) Team Katusha
2016 Lieuwe Westra (Ned) Astana Pro Team

Edição 2016 (Top-10)
1 Lieuwe Westra (Ned) Astana Pro Team 12:08:19   
2 Alexander Kristoff (Nor) Team Katusha    0:00:13   
3 Alexey Lutsenko (Kaz) Astana Pro Team    0:00:16   
4 Tony Martin (Ger) Etixx - Quick-Step 0:00:35   
5 Sylvain Chavanel (Fra) Direct Energie 0:00:59   
6 Luke Durbridge (Aus) Orica-GreenEdge 0:01:04   
7 Stefan Kueng (Swi) BMC Racing Team 0:01:06   
8 Mads Pedersen (Den) Stölting Service Group 0:01:19   
9 Nils Politt (Ger) Team Katusha        
10 Johan Le Bon (Fra) FDJ

Percurso
Etapa 1 - 28 de março - De Panne › Zottegem (205,5 Kms)
Etapa 2 - 29 de março - Zottegem › Koksijde (192,9 Kms)
Etapa 3a - 30 de março - De Panne › De Panne (118,5 Kms)
Etapa 3b - 30 de março (CRI) - De Panne › De Panne (14,2 Km)
Total: 531,1 Kms  

Percurso habitual, com uma etapa com pavé no primeiro dia, seguido de duas planas. No terceiro dia a etapa está dividida em duas partes, a primeira uma etapa normal, plana e a segunda parte é o habitual contrarelógio individual, que decidirá o vencedor.
Destaque para a presença do mítico Muur de Geraardsbergen na primeira etapa, que será ultrapassado por duas vezes e pode decidir não só a etapa, mas também eliminar muita gente para a classificação geral já no primeiro dia.

Perfis
Etapa 1 - 28 de março - De Panne › Zottegem (205,5 Kms)

De todas as etapas é a mais interessante com a presença de pavé e dos caracetrísticos muros da Flandres. Destaque para a presença do Muur de Geraardsbergen (1075 m, 9,1%, max. 20%), que será ultrapassado por duas vezes, porque está inserido num circuito de 46,9 quilómetros (2 voltas), a última passagem pelo Muur está colocada a menos de 20 quilómetros.
** Philippe Gilbert
* Tony Gallopin

Etapa 2 - 29 de março - Zottegem › Koksijde (192,9 Kms)

Etapa com a presença do Kemmelberg, mas muito longe do final, precisamente a meio da etapa. No final é um circuito de 11,5 quilómetros, que será percorrido por 2 vezes.
A parte central da etapa é marcada pelo o já referido, Kemmelberg (700 m, 7.8%, max. 17%), que tem o topo a  94,8 quilómetros da meta. 7,9 quilómetros depois aparece o Rodeberg (1,700 m, 4,8%, max. 13%), logo seguidos do Vidaigneberg (175 m, 4.6%, max. 10%) e Sulferberg (1,060 m, 3,2 %, max. 8,0%).
** Alexander Kristoff
* Sam Bennett

Etapa 3a - 30 de março - De Panne › De Panne (118,5 Kms)

Etapa sem qualquer dificuldade, não levar em conta a altimetria da etapa (ver imagem acima), já que engana, basta olhar para a barra do lado esquerdo que mostra a altitude. Nesta etapa, os corredores não ultrapassarão os 50 metros de altitude, percurso ideal para os sprinters.
** Marcel Kittel
* Alexander Kristoff

Etapa 3b - 30 de março (CRI) - De Panne › De Panne (14,2 Km)

Contrarelógio final, sem qualquer dificuldade, completamente plano, como na etapa 3a, a altimetria da etapa (ver imagem acima) engana.
** Luke Durbridge
* Sylvain Chavanel

Startlist

Favoritos
Alexander Kristoff tem tido uma temporada de clássicas fraca até ao momento. Habitualmente apresenta-se forte nos 3 dias de Panne. Em 2015 dominou a prova de uma forma avassaladora, venceu 3 etapas e em 2016, apenas foi batido por Lieuwe Westra. É a nossa aposta para a vitória final, é candidato a vencer as três etapas em linha e defender-se bem no contrarrelógio.
Um dos ciclistas que tem estado em maior destaque nas clássicas do pavé até agora é Luke Durbridge. O australiano foi 4º na Dward door Vlaanderen e também na E3 Harelbeke, demonstrativo do bom momento que está a passar. A seu favor tem o contrarrelógio no último, especialidade onde pode fazer a diferença.
Outro ciclista que está a brilhar neste inicio do ano é, Philippe Gilbert. Foi 2º na Dwars door Vlaanderen e na E3 Harelbeke, mostrando que o 'velho' Gilbert está de volta à melhor forma. A primeira etapa tem o seu nome escrito.
A Lotto-Soudal tem tido uma temporada de clássicas, bastante longe do esperado. A aposta para esta prova recairá em Tony Gallopin, que este ano decidiu apostar nas provas de pavé. O contrarrelógio final beneficia-o. Outro corredor a ter será Jens Debusschere, paulatinamente está a voltar à melhor forma, foi 5º na Gent-Wevelgem.
A Direct-Energie tem Sylvain Chavanel, o veterano francês, se chegar ao contrarrelógio ainda perto dos primeiros lugares, é um ciclista a ter em conta. A primeira etapa também tem um percurso interessante para ele.
Além de Gilbert, a Quick-Step como seria de esperar apresenta uma excelente equipa. Marcel Kittel é um dos que estará presente. Duvidamos que aguente com os primeiros na primeira etapa, mas nas outras duas etapas em linha, o alemão pode ter uma palavra a dizer, caso terminem em pelotão compacto. Terá um comboio muito bom para o apoiar, com Martinelli, Richeze e Sabatini.
A Trek-Segafredo tem sido uma das desilusões da temporada das clássicas até ao momento. Terá Edward Theuns como a sua principal aposta. É um ciclista versátil, capaz de discutir a a primeira etapa e defender nas restantes. Mads Pedersen e Matthias Brändle são nomes a ter em conta para o contrarrelógio.

***** Alexander Kristoff
**** Luke Durbridge, Philippe Gilbert
*** Tony Gallopin, Sylvain Chavanel
**  Marcel Kittel, Edward Theuns, Jens Debusschere
*  Reto Hollenstein, Mads Würtz Schmidt, Lukas Pöstlberger, Sam Bennett, Mads Pedersen, Matthias Brändle, Jens Keukeleire

A nossa aposta: Alexander Kristoff
Outsider: Tony Gallopin

Seguir em directo: Eurosport 1, @Driedaagse_#3dpk 

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário