Clasica de Almeria (1.1) - Antevisão

A Clasica de Almeria, é a prova de um dia espanhola que mais se adapta aos homens rápidos. A lista de vencedores prova isso mesmo, com alguns dos melhores sprinters do mundo a fazerem parte da mesma. Em 2017, cumpre a sua 30ª edição.
A prova vem no seguimento, de uma série de provas realizadas neste período no sul do país vizinho, devido sobretudo às condições climatéricas favoráveis da região. Depois do Challenge de Maiorca, da Valenciana, Múrcia, chega esta clássica e depois os ciclistas terão a Ruta del Sol e a Algarvia, que mesmo não sendo em Espanha, é mesmo ao lado.

História
últimos 10 vencedores
2007 Eduard Vorganov (RUS) Karpin-Galicia
2008 Juan José Haedo (ARG) Team CSC
2009 Greg Henderson (NZL) Team Columbia-High Road
2010 Theo Bos (NED) Cervélo TestTeam
2011 Matteo Pelucchi (ITA) Geox-TMC
2012 Michael Matthews (AUS) Rabobank
2013 Mark Renshaw (AUS) Blanco Pro Cycling
2014 Sam Bennett (IRL) NetApp-Endura
2015 Mark Cavendish (GBR) Etixx-Quick Step
2016 Leigh Howard (Aus) IAM Cycling

Edição 2016 (Top-10)
1 Leigh Howard (Aus) IAM Cycling 0:28:29
2 Alexey Tsatevich (Rus) Team Katusha
3 Aleksejs Saramotins (Lat) IAM Cycling
4 Bryan Coquard (Fra) Direct Energie 0:00:05
5 Nacer Bouhanni (Fra) Cofidis, Solutions Credits
6 Raymond Kreder (Ned) Roompot - Oranje Peloton
7 Pawel Franczak (Pol) Verva ActiveJet Pro Cycling Team
8 Roman Maikin (Rus) Gazprom-Rusvelo 0:00:08
9 Eryk Laton (Pol) CCC Sprandi Polkowice
10 Jose Joaquin Rojas (Spa) Movistar Team 0:00:11

Percurso
Almeria > Roquetas de Mar, 190,9 Kms
Tradicionalmente é uma prova que assenta bem nas características dos velocistas. Um dos factores que pode influenciar profundamente o desenrolar da prova é o vento, já que a prova disputa-se ao longo da costa do sul de Espanha.
Em relação ao ano passado, o percurso é bastante parecido. Os primeiros 14,2 Kms são planos ao longo da costa até à cidade onde está instalada a meta e continuam, até à cidade de San Agustin, após 27,4 kms de prova viram para o interior, onde irão até El Ejido e depois voltam em direção à costa. No caminho de volta passam pela subida de 3ª categoria, o Alto de Los Atajuelillos (900 m, 17,2%), cujo topo está aos 52,9 Kms.
A cidade de Adra marca o início da fase mais difícil da corrida que mais uma vez volta para o interior, onde esperando duas subidas. A primeira é uma subida de 2ª categoria, o Alto de La Alqueria (1,5 km, 8,7%), que tem início aos 93 kms para a meta, e depois aparece a subida de 3ª categoria, o Alto de Fuente Marbella (900 m, 7,8%). Em seguida, retornam à costa, é ao longo da mesma que farão os restantes 60 km. O terreno é geralmente plano, com pequenas dificuldades, como por exemplo, o Alto de Almerimar (1.0 km, 8%) que se situa a 36 Kms da meta. A linha de chegada será cruzada pela primeira vez aos 179,1 kms. A corrida finaliza com duas voltas a um circuito de 5,9 kms de extensão, plano e sem grandes dificuldades técnicas.






Startlist

Condições atmosféricas 

A corrida em edições passadas chegou a ser neutralizada, devido às condições atmosféricas. Este ano, as previsões são animadoras, com o Sol a brilhar, a temperatura a rondar os 19ºC e o vento soprará fraco de Sudeste.

Favoritos
A prova beneficia e muito os sprinters e entre eles destacam-se Bryan Coquard e Magnus Cort, que começaram o ano em excelente forma, com vitórias já no currículo. Matteo Pellucchi esteve em destaque no Challenge de Maiorca, não ganhou, mas teve muito perto de o fazer, ao dar luta a André Greipel.
Jonas Van Genechten é outro nome a ter em atenção, sem a presença de Nacer Bouhanni é a aposta da Cofidis. Este ano, foi 2º atrás de Greipel num dos Trofeos do Challenge de Maiorca.
Depois dos 4 sprinters, há uma série de ciclistas que não sendo velocistas puros, são bons finalizadores. Nesta categoria estão: Jens Debusschere, Timothy Dupont, Baptiste Planckaert e Jurgen Roelandts.
A Movistar apresenta Alejandro Valverde na equipa, acabadinho de dar espetáculo em Múrcia, o murciano não deverá ter grandes hipóteses aqui, já que o perfil do percurso não é duro. A aposta da Movistar deve ser, Carlos Barbero e sendo uma prova em Espanha, a equipa espanhola tem sempre uma palavra a dizer. Barbero, esteve presente no Tour Down Under e no Dubai, não obteve resultados brilhantes, mas a rodagem que já tem, pode o beneficiar. 

***** Magnus Cort, Bryan Coquard
**** Matteo Pelucchi, Jonas Van Genechten
*** Jens Debusschere, Timothy Dupont, Baptiste Planckaert
** Raymond Kreder,  Jurgen Roelandts, Carlos Barbero
*  Amaury Capiot, Luka Mezgec, Aidis Kruopis, Alejandro Valverde, Andrea Pasqualon,

A nossa aposta: Bryan Coquard
Outsider: Carlos Barbero

Seguir em directo: @Clasica_Almeria; #CAlmeria

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário