Vuelta 2016 - Antevisão 15ª Etapa

Depois da etapa raínha, vem mais um dia muito duro, percorrido em território espanhol. A etapa é muito curta, os ciclistas não chegarão a percorrer 120 Kms, mas com muita montanha e chegada numa de 1ª categoria.
Mapa da 15ªetapa
Perfil da 15ª etapa
A etapa é curta, mas tem muita montanha, no entanto, nenhuma delas é particularmente dura, não tem pendentes muito elevadas.
Os primeiros 30 Kms, são praticamente sem dificuldades e depois aparecemm em sequÊncia as 3 contagens de montanha seguidas. Quem faz a corrida são os ciclistas, se o ritmo for elevado pode causar estragos e diferenças na geral, se pelo contrário, a etapa for abordada de forma cautelosa, será uma procissão no grupo dos favoritos.
A subida final, só é de 1ª categoria, porque é longa, a pendente média é baixa, são 4,6% 14,5 Kms de subida.
Contagens de montanha categorizadas:
Km 41.3 - Alto de Petralba: 6.3 km a 5.0% - 3ª categoria
Km 76.5 - Alto de Cotefablo.: 12.5 km a 4.3% - 2ª categoria
Km 118.5 - Sallent de Gállego. Aramón Formigal: 14.5 km a 4.6% - 1ª categoria

Aramón Formigal

Cidade de partida: Sabiñánigo

Cidade de Sabiñánigo
Sabiñánigo é um município da província de Huesca, na comunidade autónoma de Aragão.
Terra onde a natureza, o desporto, o entretenimento familiar, o património e a cultura andam de mãos dadas. Complementado com uma grande variedade de actividades turísticas e de lazer ao longo do rio Gállego.
Ao longo dos tempos, os povos foram deixando em Sabiñánigo uma grande herança no que toca a edifícios. Num passeio pela zona podem ser vistos vários edifícios tradicionais, casas com enormes chaminés, torres, cruzeiros, fontes, etc.
Para aqueles que gostam de visitas culturais, não podem perder o Museu Ángel Orensanz e Artes de Serrablo. Reúne uma casa tradicional com uma magnífica colecção etnológica e a obra do escultor contemporâneo Anjo Orensanz.

Cidade de chegada: Sallent de Gállego/Aramón Formigal

Sallent de Gállego
Sallent de Gallego é um município espanhol, pertencente à região de Alto Gállego na comunidade autónoma de Aragão. 
Terra típica dos Pirenéus Aragoneses, possuí uma igreja gótica do início do século XVI, que abriga um valioso espólio do qual destacamos a imagem da Virgen de las Nieves, padroeira da cidade. Foi declarado de interesse cultural. É também de destacar a Ponte Romana e as inúmeras casas brasonadas que se encontram ao longo da cidade velha.
Parte do município é ocupado pelo monumento natural dos Pirenéus.

Condições atmosféricas
Etapa com algum vento de Sudoeste, com rajadas que podem atingir os 30 Km(h em alguns pontos do percurso. Céu limpo e temperaturas a rondar os 20 altos, com alguns pontos onde os corredores enfrentarão valores acima dos 30º. 

Favoritos:
Quintana terá de continuar a tentar ganhar tempo a Froome, para chegar mais confortável ao contrarelógio individual. Para isso terá de atacar, como fez na etapa anterior, sem sucesso. O colombiano deverá continuar a colocar pressão em Froome, a ver se o inglês cede. 
A etapa pode ser novamente decidida por uma fuga, é um cenário que tem grande probabilidade de acontecer, caso as principais equipas da geral, não quiserem perseguir.

*** Alejandro Valverde, Nairo Quintana, Chris Froome
** Esteban Chaves, Alberto Contador, Simon Yates 
* Leopold Konig, Michele Scarponi, Samuel Sanchez

A nossa aposta: Alejandro Valverde (fuga ou chegada entre os favoritos)
Depois do completo falhanço na etapa anterior, Valverde terá mais liberdade para atacar as etapas. Neste momento pode colocar-se em fuga, porque está longe da geral, mas também é capaz de vencer caso o grupo de favoritos discute a etapa. É a nossa aposta, por causa da sua versatilidade e da liberdade que neste momento pode ter.

Outsider: Esteban Chaves
A Orica deu um recital na etapa raínha e neste momento conta com 2 corredores no top-5. O colombiano está no pódio, mas se é ambicioso, terá de atacar a corrida e é isso que todos esperam de Chaves. 

Seguir em directo: Eurosport 1, TVI24, @lavuelta, #LV2016

Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário