Tour 2016 - Análise 15ª etapa


A etapa era muito dura, com mais de 4000 metros de subida acumulada. Mal começou a jornada e os ataques sucederam-se, Zakarin e Majka, conseguiram ganhar uma vantagem no Col du Berthiand. Na descida os dois tiveram a companhia de: Izagirre e Oliveira (Movistar), Nibali e Kangert (Astana), Pozzovivo e Vuillermoz (AG2R-LaMondiale), Bennett (LottoNL-Jumbo), Zubeldia (Trek), Clement, Coppel e Pantano (IAM), Rolland, Slagter e van Baarle (Cannondale-Drapac), Pauwels (Dimension Data), Dumoulin (Giant-Alpecin), Morabito e Reichenbach (FDJ), Huzarski (Bora-Argon 18), Losada e Zakarin (Katusha), Durasek, Grmay e Polanc (Lampre-Merida), Sicard e Voeckler (Direct Energie), Alaphilippe (Etixx-Quick Step), Navarro (Cofidis) e Plaza (Orica-BikeExchange)
Majka estava à procura de pontos para a classificação de montanha e depois de passar na primeira subida. O polaco e Pauwels foram amealhando pontos nas subidas restantes antes do Grand Colombier, na 2ª do dia, Voeckler foi o 1º a passar.

A caminho do Grand Colombier, Van Baarle atacou e Tom Dumoulin foi em perseguição e alcançou o seu compatriota e deixou-o para trás. Pantano, Nibali e Pozzovivo, também atacaram no grupo. Nas primeiras rampas do Grand Colombier. Nibali tentou juntar-se a Dumoulin, mas sem sucesso. Majka, Durasek, Reichenbach, Zakarin, Navarro, Pozzovivo, Pantano, Vuillermoz, Pauwels e Alaphilippe, impuseram ritmo e foi feita uma selecção.
Nibali seria apanhado e Dumoulin também, ficando rapidamente para trás. Majka e Zakarin acabaram por passar no topo na frente. 
No grupo dos candidatos à geral, Diego Rosa foi para a frente impôr ritmo, o que provocou uma selecção restrita.

Pantano e Alaphilippe fizeram uma descida louca, encostando aos dois da frente, mas o azar bateu à porta do francês da Etixx, um problema mecânico deixou-o para trás. Zakarin teve problemas na descidas, ainda efeitos da queda no Giro e ficou para trás.
Nos Lacets du Grand Colombier, Majka conseguiu fazer descolar o colombiano, mas na descida Pantano acabou por alcançar o homem da Etixx.
No grupo dos favoritos, vários ataques, primeiro de Aru, com resposta de Valverde, rapidamente neutralizados pela Sky e depois Bardet que também seria apanhado devido ao trabalho de Poels. Van Garderen com estes ataques ficou para trás e perdeu 1:48 para os rivais.
Na discussão da etapa, Pantano foi claramente superior, num sprint a dois.

O mais do dia: Jarlinson Pantano
O menos do dia: Adversários da Sky e de Froome

Classificação da 12ª etapa (Top 10):

1 Jarlinson Pantano (Col) IAM Cycling 4:24:49
2 Rafal Majka (Pol) Tinkoff Team
3 Alexis Vuillermoz (Fra) AG2R La Mondiale 0:00:06
4 Sébastien Reichenbach (Swi) FDJ
5 Julian Alaphilippe (Fra) Etixx - Quick-Step 0:00:22
6 Serge Pauwels (Bel) Dimension Data 0:00:25
7 Pierre Rolland (Fra) Cannondale-Drapac
8 Ilnur Zakarin (Rus) Team Katusha 0:01:30
9 Daniel Navarro (Spa) Cofidis, Solutions Credits
10 Tom Jelte Slagter (Ned) Cannondale-Drapac 0:02:08
...
28 Nelson Oliveira (Por) Movistar Team 0:03:07

112 Rui Costa (Por) Lampre - Merida 0:26:32

Classificação geral após a 12ª etapa (Top 10):
1 Christopher Froome (GBr) Team Sky 68:14:36
2 Bauke Mollema (Ned) Trek-Segafredo 0:01:47
3 Adam Yates (GBr) Orica-BikeExchange 0:02:45
4 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 0:02:59
5 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:03:17
6 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 0:04:04
7 Richie Porte (Aus) BMC Racing Team 0:04:27
8 Tejay Van Garderen (USA) BMC Racing Team 0:04:47
9 Daniel Martin (Irl) Etixx - Quick-Step 0:05:03
10 Fabio Aru (Ita) Astana Pro Team 0:05:16
...
60 Rui Costa (Por) Lampre - Merida 1:33:18
84 Nelson Oliveira (Por) Movistar Team 1:58:50

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário