Giro 2016 - Antevisão 17ª etapa

Depois de 4 etapas duras e um dia de descanso, chega uma etapa, que também pode ser considerado de descanso para os candidatos à geral.
Perfil 17ª etapa
Etapa sem grande história, com 196 Kms. Tem apenas uma subida categorizada de 4ª categoria, com o topo perto do Km 100, Passo S.Eusebio (7.3 km a 3.5%, GPM 4).
Porém ainda desta subida, há uma com o topo no Km 37,8, mas que não mereceu categoria por parte da organização, Tione di Trento (5 Km a 5%). Os ciclistas começam o dia a descer até ao inicio desta subida.
Depois da subida categorizada, o percurso é completamente plano, até à meta.


Parte final da etapa


Cidade de partida: Molveno

Lago Molveno, perfeito para os amantes de desporto náutico
Molveno localiza-se nas margens de um lago com o mesmo nome.
Esta "pérola preciosa em um caixão ainda mais precioso", como o famoso poeta italiano Fogazzaro ousou um dia chamar à cidade, recebe a maior parte do seu encanto das paisagens naturais deslumbrantes.
Molveno é um destino turístico de renome, que oferece a possibilidade de fazer caminhadas ao redor do lago, subir até para abrigos de montanha, velejar e praticar desportos de inverno.

Cidade de chegada: Cassano D'Adda



Cassano D'Adda
Com uma localização favorável, Cassano sempre foi um importante centro comercial e um local militarmente estratégico.
A cidade abriga muitas áreas naturais de enorme valor, como Isola Borromeo e o Parque Pignone. É, também, a localização de uma série de marcos históricos e artísticos, incluindo o castelo Visconti e Villa Borromeo - D'Adda.
Cassano d'Adda era cidade natal para Gianni Motta, campeão de ciclismo e, vencedor do Giro d'Italia 1966.

Condições atmosféricas
Vento inexistente durante toda a etapa. Mais um dia cheio de Sol, com as temperaturas a rondarem os 18 a 20 ºC.



Favoritos
A etapa é claramente adequada para uma chegada em pelotão compacto. Uma fuga também é uma hipótese a não colocar de parte, embora equipas como a Lampre e Trek tentarão controlar a corrida de forma a que Modolo e Nizzolo disputem a etapa no sprint.

*** Giacomo Nizzolo, Sacha Modolo
** Kristian Sbaragli, Matteo Trentin, Manuel Belletti, Alexander Porsev
* Nikias Arndt, Ramunas Navardauskas, Heinrich Haussler, Eduard Grosu, Mickael Delage

A nossa aposta: Giacomo Nizzolo
Sem Kittel, Greipel, Ewan e Démare, o sprinter da Trek é quem demonstrou estar mais consistente nesta edição e com a Trek a querer desesperadamente obter algo deste Giro, já que até agora a equipa americana tem sido uma desilusão. Será que finalmente iremos ver a primeira vitória de Nizzolo no Giro?
Outsider: Kristian Sbaragli
Nas duas primeiras etaps ao sprint, Sbaragli conseguiu estar nos 10 melhores. Nas outras chegadas em pelotão, esteve mais discreto, mas agora sem grande parte dos melhores finalizadores, o italiano da Dimension Data pode aproveitar.

Seguir em directo: #giro, Eurosport 1, @giroditalia

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário