Guia da Liège-Bastogne-Liège


Liège-Bastogne-Liège, também conhecida por 'La Doyenne' (a mais velha), é a mais antiga clássica dos cinco monumentos do ciclismo, a primeira edição foi em 1892, ganha por Léon Houat, que repetiria nos dois anos seguintes.
O corredor italiano, Michele Bartoli considerava a 'La Doyenne' como 'a clássica mais bela do calendário', mas não se referia especificamente à beleza do cenário, mas sim ao desafio que era vencer a prova, onde quem vencia era de facto o melhor.
A Liége-Bastogne-Liége é a clássica onde os melhores classicómanos e os melhores corredores de corridas de etapas se encontram, o terreno não favorece nenhum deles, o que torna este confronto ainda mais fascinante.

História
A quantidade de histórias sobre a 'La Doyenne' são infindáveis, a prova nasceu porque um grupo de entusiastas de Liège, os Liège Cyclist Union, queriam imitar as grandes provas da altura, Bordeaux-Paris e Paris-Brest-Paris, o objectivo era fazer, Liège-Paris-Liège, a prova teria uns espantosos 845 quilómetros! Porém, o primeiro passo foi fazer uma corrida teste, a partida foi em Liège seguia até Bastogne e os ciclistas voltaram para Liège. E porquê Bastogne? A razão é simples, os organizadores podiam ir de comboio até Bastogne, verificarem se os corredores de facto chegavam a Bastogne, aqueles que não passassem no checkpoint, foram desqualificados. A ideia inicial nunca foi posta em prática e o sucesso da prova teste fez com que se tornasse num dos marcos do ciclismo mundial.

Em termos de vitórias, Eddy Merckx é o recordista com cinco vitórias. Aqui fica a lista dos mais vitoriosos:
5-Eddy Merckx (Bel) 1969, 1971, 1972, 1973, 1975
4-Moreno Argentin (Ita) 1985, 1986, 1987, 1991
3-Léon Houa (Bel) 1892, 1893, 1894
3-Alfons Schepers (Bel) 1929, 1931, 1935
3-Fred De Bruyne (Bel) 1956, 1958, 1959
3-Alejandro Valverde (Spa) 2006, 2008, 2015
2-Louis Mottiat (Bel) 1921, 1922
2-René Vermandel (Bel) 1923, 1924
2-Richard Depoorter (Bel) 1943, 1947
2-Prosper Depredomme (Bel) 1946, 1950
2-Ferdi Kübler (Swi) 1951, 1952
2-Joseph Bruyère (Bel) 1976, 1978
2-Bernard Hinault (Fra) 1977, 1980
2-Seán Kelly (Ire) 1984, 1989
2-Michele Bartoli (Ita) 1997, 1998
2-Paolo Bettini (Ita) 2000, 2002
2-Alexander Vinokourov (Kaz) 2005, 2010

A Bélgica é de longe o grande dominador:
59-Bélgica
12-Itália
6-Suiça
5-França
3-Holanda
3-Rep. da Irlanda
3-Cazaquistão
3-Espanha
2-Alemanha
2-Luxemburgo
1-Dinamarca
1-Rússia
1-Estados Unidos
1-Austrália

últimos 10 vencedores
2006 Alejandro Valverde (ESP) Caisse d'Epargne–Illes Balears
2007 Danilo Di Luca (ITA) Liquigas
2008 Alejandro Valverde (ESP) Caisse d'Epargne
2009 Andy Schleck (LUX) Team Saxo Bank
2010 Alexandre Vinokourov (KAZ) Astana
2011 Philippe Gilbert (BEL) Omega Pharma–Lotto
2012 Maxim Iglinsky (KAZ) Astana
2013 Dan Martin (IRL) Garmin–Sharp
2014 Simon Gerrans (AUS) Orica–GreenEDGE
2015 Alejandro Valverde (ESP) Movistar Team

Edição 2015
1 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 6:14:20
2 Julian Alaphilippe (Fra) Etixx - Quick-Step
3 Joaquim Rodriguez (Spa) Team Katusha
4 Rui Costa (Por) Lampre-Merida
5 Roman Kreuziger (Cze) Tinkoff-Saxo
6 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale
7 Sergio Luis Henao (Col) Team Sky
8 Domenico Pozzovivo (Ita) AG2R La Mondiale
9 Jakob Fuglsang (Den) Astana Pro Team
10 Daniel Moreno Fernandez (Spa) Team Katusha

Percurso
Liège - Ans (253 Kms)
Dos cinco monumentos, apenas a Milão-São Remo é mais longa. Serão 253 quilómetros, com sobe e desce constante. São 10 subidas categorizadas, sendo que os últimos 90 quilómetros são os mais 'cruéis', das 10 subidas, 8 delas estão nesta fase da corrida, o que torna esta prova, particularmente dura.

Perfil da prova

Aqui ficam as 10 subidas categorizadas:
Km 78.5 Côte de La Roche-en-Ardenne 2.8 km@6.2%
Km 125.0 Côte de Saint-Roch 1 km@1.2%
Km 168.5 Côte de Wanne 2.8 km@.4%
Km 179.0 Côte de la Haute-Levée 3.6 km@5.6%
Km 192.0 Col du Rosier 4.4 km@5.9%
Km 204.5 Col du Maquisard 2 km@5%
Km 216.5 Côte de La Redoute 2 km@8.9%
Km 232.5 Côte de La Roche-aux-Faucons 1.3 km@11%
Km 246.5 Côte de Saint-Nicolas 1.2 km@8.6%
Km 250.5 Côte de la Rue Naniot 0.6 km@10.5% (pavé)

Os corredores partem de Liège e chegam a Bastogne, cerca dos 106,5 quilómetros, altura em que voltam em direcção à província de Liège. O percurso é idêntico ao do ano passado, no entanto há uma alteração, a subida da Côte de Stockeu foi substituída este ano pela subida em pavé da Rue de Naniot, 600 metros a 10,5% de inclinação média.

Condições atmosféricas
As condições atmosféricas para domingo não são famosas para os ciclistas. Será um dia de frio, com a temperatura máxima a não ultrapassar os 8ºC. A probabilidade de ocorrer chuva durante o dia são de 50%.
Em relação ao vento, espera-se vento de norte, o que quer dizer que na ida para Bastogne estará de costas e no regresso para Liège, estará de frente.

Condições atmosféricas durante o dia (24.04.2016) na região de Liège

Startlist

Favoritos
Alejandro Valverde
O ciclista espanhol, encontra-se num grande momento de forma, vem de ganhar de forma dominadora a Flèche Wallone e é o actual campeão da Liège-Bastogne-Liège. Já conquistou a prova por três ocasiões e tem mais 3 pódios. Em 2016 é sem dúvida o grande favorito, a sua versatilidade, consegue atacar de longe ou dominar os adversários na subida de Ans.

Julian Alaphilippe
Apresentou-se nas Ardenas em grande forma, com um sexto lugar na Amstel Gold e foi apenas batido por Valverde na Flèche Wallone..
No ano passado, foi segundo, também atrás do espanhol da Movistar e este ano espera finalmente vencer. Finaliza bem, o que faz com que seja um dos favoritos se estiver incluído num grupo restrito no final.

Daniel Martin
É outra opção que a Etixx-Quickstep tem para vencer a prova. Vencer da prova em 2013, o irlandês volta a ser um dos grandes favoritos. Foi terceiro na Flèche Wallone, apenas atrás do seu companheiro de equipa e de Valverde, o que demonstra estar num bom momento de forma.
Conhece muito bem esta prova e tem uma adoração por ela, é sem dúvida um homem a acompanhar.

Enrico Gasparotto
Vencedor na Asmtel Gold e foi quinto na Flèche Wallone, o seu melhor resultado de sempre na prova. Chega à Liège-Bastogne-Liège talvez no melhor momento de forma da sua carreira.
O italiano da Wanty, já foi terceiro em 2012 e sexto em 2013. É um corredor muito inteligente e que tem uma particular predilecção pelas Ardenas.

Joaquim Rodriguez
Saiu do País Basco dando sinais que estava a caminho da melhor forma, mas o que se viu nas Ardenas até agora é que o catalão da Katusha está precisamente muito longe do melhor.
No entanto, Purito é sempre um homem perigoso, foi terceiro em 2015 e segundo em 2013 e 2009 e é impossível não mencionar o catalão.

Rui Costa
O poveiro está em boa forma, mostrou-o no País Basco, na Amstel Gold onde foi apenas 17º, mas na Flèche Wallone obteve o seu melhor resultado de sempre na prova, ao ser 10º.
No ano passado foi 4º classificado e em 2013 tinha sido 9º. Das três clássicas das Ardenas esta é a que melhor lhe assenta, amanhã esperemos que o Rui nos dê uma alegria

Vincenzo Nibali
Apresentou-se no Giro del Trentino apenas para rodar, com vista o Giro d'Italia, a dúvida será se também estará na Liège-Bastogne-Liège apenas a fazer figura de corpo presente.
O italiano é conhecido por ser um ciclista de ataque, pode ser um dos elementos importante para mexer a corrida e instalar um pouco de caos na mesma.

Wout Poels
O corredor holandês da Sky, foi o melhor da equipa na Fléche Wallone, esteve bem perto do pódio. Está em grande forma e tem uma equipa muito forte para o apoiar.
Apesar de nunca se ter exibido a bom nível  na Liège-Bastogne-Liège, o seu melhor resultado foi 76º lugar, acreditamos que este ano será diferente e os sinais que mostrou na Flèche Wallone são animadores.

Michal Kwiatkowski
A Sky contratou-o para liderar a equipa nas clássicas, principalmente nas Ardenas. Porém na Amstel Gold, mostrou estar longe do melhor, ao ficar para trás bem cedo, porém, o polaco é sempre um homem a acompanhar numa clássica destas. 
Em 2014 foi terceiro classificado e no ano passado nem nos 20 primeiros esteve, a sua inconstância é um dos principais factores que fazem com que nunca sabemos se será o dia de Kwiatkowski.

Simon Gerrans
Será o líder da Orica-GreenEdge e já sabe o que é vencer nesta prova, venceu-a em 2014. É um dos homens mais fortes neste tipo de corrida, tem uma equipa forte para controlar a corrida e tentar que um grupo restrito chegue na frente, se conseguirem e Gerrans estiver lá, será o principal candidato.
A principal dificuldade do australiano, será se a corrida for atacada bem cedo e o ritmo for forte desde cedo.

Warren Barguil
O jovem francês, tem feito uma boa campanha nas Ardenas, foi 15º na Amstel e 9º na Flèche Wallone. Este tipo de corrida também lhe asssenta bem, além de ser um corredor para acompanhar já este ano, o futuro neste tipo de corrida parece ser brilhante para Barguil. É um corredor bastante atacante que não tem medo de o fazer, pode ser uma virtude, mas também é um defeito, necessita de gerir melhor o esforço e crescer tacticamente.

Roman Kreuziger
O checo já é uma velha raposa neste tipo de provas. É o líder da Tinkoff para as Ardenas e os resultados não são brilhantes até ao momento, apesar de não poder ser acusado de não ter tentado, por exemplo na Amstel atacou na penúltima subida.
No ano passado foi 5º classificado e o melhor que fez foi em 2011, onde foi 4º, este ano Kreuziger mais uma vez é um dos homens a seguir de perto.

Principais corredores das equipas:
AG2R La Mondiale (Bardet, Bakelants, Pozzovivo, Peraud)
Astana Pro Team (Nibali, Sanchez)
BMC Racing Team (Sánchez, Porte)
Etixx - Quick Step (Martin, Alaphilippe, Bouet)
FDJ (Roy, Roux)
IAM Cycling (Zaugg, Reynes)
Lampre - Merida (Costa, Ulissi)
Lotto Soudal (Gallopin, Wellens, Vanendert)
Movistar Team (Valverde, Ion Izagirre, Moreno)
Orica GreenEDGE (Gerrans, Albasini)
Cannondale Pro Cycling Team (Clarke, Slagter)
Team Giant - Alpecin (Geschke, Barguil)
Team Katusha (Rodríguez, van den Broeck)
Team LottoNL - Jumbo (Gesink, Martens)
Team Sky (Froome, Poels, Kwiatkowski)
Tinkoff (Kreuziger, Majka)
Trek - Segafredo (Mollema, Zubeldia)
Dimension Data (Anton, Siutsou)
Cofidis, Solutions Credits (Simon, Navarro)
Roompot - Oranje Peloton (Weening, Hoogerland)
Fortuneo - Vital Concept (Fedrigo, Sørensen)
Bora-Argon 18 (Huzarski, Nerz)
Direct Energie (Voeckler, Sicard)
Topsport Vlaanderen - Baloise (Van Hecke, Vanspeybrouck)
Wanty - Groupe Gobert (Gasparotto, Veuchelen)

***** Alejandro Valverde
**** Daniel Martin, Julian Alaphilippe
*** Michal Kwiatkowski, Rui Costa, Joaquim Rodriguez
** Wout Poels, Vincenzo Nibali, Simon Gerrans, Enrico Gasparotto
* Warren Barguil, Roman Kreuziger, Tony Gallopin, Tim Wellens

A nossa aposta: Alejandro Valverde
Outsider: Enrico Gasparotto

Seguir em directo: RTP2, Eurosport, @LiegeBastogneL#liegebastogneliege

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário