Análise da Movistar 2015


Em 2014 a equipa espanhola tinha acabado o ano como número 1 do ranking UCI e em 2015 voltou a repetir a façanha.
Quem mais contribuiu para este resultado, foi Alejandro Valverde, o ciclista número 1 do ranking UCI, que com 8 vitórias durante o ano, entre elas algumas bem importantes, como a Liège-Bastogne-Liège ou a Flèche Wallone. Juntando a isso também conseguiu o seu primeiro pódio no Tour.

A primeira vitória do ano foi obtida por Juanjo Lobato na 2ª etapa do Tour Down Under. Ainda em janeiro, Adriano Malori venceu a 5ª etapa (CRI) do Tour de San Luis e Valverde conquistou o Troféu Serra de Tramuntana.
Em  fevereiro, Joaquin Rojas venceu a 1ª etapa do Tour of Qatar e na Vuelta a Andaluzia, Javier Moreno ganhou a 1ªb etapa e Lobato arrecadou as 2ª e 5ª etapas.-
Em março, a equipa exibiu-se a grande nível no Tirreno-Adriático, com destaque para a vitória na geral de Naqiro Quintana, que na 5ª etapa deu espectáculo na neve e conquistou a prova nesse dia. Adriano Malori também brilhou ao vencer a 1ª etapa num contrarelógio individual.
Ainda em março, Valverde esteve em grande na Volta à Catalunha com 3 vitórias de etapas, na 2ª, 5ª e 7ª etapas. Porém não conseguiria ganhar a prova, ficou a 4 segundos.
Em abril Adriano Malori venceu a 3ª etapa do Circuit de la Sarthe, enquanto que Herrada venceu a Klasika Primavera de Amorebieta. Na clássicas das Ardenas, Valverde esteve em grande, das três conquistou duas, a Flèche Wallone e a Liège-Bastogne-Liège.
Em maio, Igor Antón venceu a 1ª etapa e a geral da regressada Vuelta às Astúrias. A 2ª etapa etapa foi conquistada por José Herrada.
No Giro a equipa quase conseguiu colocar Andrey Amador no pódio, ficou em 4º. Numa prova em que Beñat Intxausti conquistou a 8ª etapa.
Ainda no quinto mês do ano, Alex Dwosett venceu a 4ª etapa e a geral da Volta à Baviera.

Jonathan Castroviejo sagour-se campeão espanhol de contrarelógio e Alejando Valverde campeão de estrada.
O grande objectivo do ano, era o Tour, Nairo Quintana partia como líder, com Valverde a ter liberdade. Com um percurso feito à medida do pequeno colombiano, a prova para a equipa espanhola ficou marcado pelo tempo perdido na 2ª etapa. Na 10ª etapa, Quintana não aguentou Froome e também perdeu tempo, mas nas últimas duas etapas de montanha, o colombiano tentou e recuperou tempo, com a ajuda da equipa e de Valverde. Porém não foi suficiente, Quintana acabou em 2º e Valverde completou o pódio, o seu primeiro no Tour.

Ion Izagirre ganhou a Volta à Polónia, isto já em agosto. No mesmo mês começou outra das provas importantes para a equipa, a prova da casa, a Vuelta. Onde Valverde venceu a 4ª etapa, Quintana terminou em 4º da geral e Valverde na 7ª posição.
No mesmo mês Malori venceu a 4ª etapa do Tour de Poitou-Charentes, em mais um contrarelógio individual e Marc Soler conquistou o Tour de l'Avenir. 
No outono a equipa espanhola ficou em branco, no entanto, isso não impediu de ser a equipa número do ranking UCI.

Curiosidades e dados estatísticos 
País: Espanha
Classificação UCI 2015: 1º
Número de vitórias em 2015: 31 (6ª equipa com mais vitórias em 2015)
Melhor ciclista no ranking UCI 2015: Alejandro Valverde (1º)
Corredor com mais Kms em 2015: Alejandro Valverde (15 042 kms, 7º entre todos os ciclistas em 2015)
Corredor com mais dias de competição: Alejandro Valverde (90 dias, 20º entre todos os ciclistas em 2015)
Corredor com maior número de vitórias: Alejandro Valverde (8 vitórias, 19º entre todos os ciclistas em 2015)
Orçamento: 9 milhões de Euros
Fornecedor de bicicletas: Canyon
Outros componentes: Campagnolo

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário