Análise da FDJ 2015


A temporada 2015 para a FDJ não foi nada brilhante. A equipa gerida por Marc Madiot, antigo vencedor da clássica, Paris-Roubaix, obteve 16 vitórias durante toda a época.

Marc Madiot no inferno do norte nos seus tempos Áureos

Thibaut Pinot foi o ciclista que mais contribuiu para as vitórias alcançadas, com um total de cinco.
Em março ocorre o primeiro facto assinável da equipa na temporada, Thibaut Pinot vence a camisola da juventude no Critérium Internacional.
Mas as vitórias da equipa só surgiram no mês de abril, foi na segunda etapa do Circuit Cycliste Sarthe - Pays de la Loire e foi obtida por Anthony Roux .
Foi ainda em território francês que a equipa obteve mais duas vitórias no mês de abril, no Tro-Bro-Léon por Alexandre Geniez e na La Roue Tourangelle Régio Centre-Trophée Harmonie Mutuelle por intermédio de Lorrenzo Manzin. Estas corridas são de pouca dimensão, mas pelo menos a equipa ía conquistando vitórias no mercado de origem, o que fica "sempre bem".

Lorrenzo Manzin no Trophée Harmonie Mutuelle

No inicio do mês de maio, Thibaut Pinot, que se estava a fazer a preparação para o Tour, vence a quinta etapa do Tour de Romandie, que ligou Fribour a Champex-Lac. Ficou ainda com a camisola da juventude e terminou em quarto da geral.
Mais tarde, mais ainda em maio, Arnaud Démare vence duas etapas seguidas na Volta à Bélgica, ao segundo e terceiro dia. Fez também segundo lugar na primeira etapa sendo batido apenas por Tom Boonen. Os resultados pareciam começar a aparecer mesmo a tempo do Tour!
No inicio do mês seguinte, Johan Bon vence o prólogo da prova Boucles de la Mayenne.
Na recta final de preparação para o evento do ano, Thibaut Pinot vence uma etapa na Volta à Suiça.


Johan Le Bon na Boucles de la Mayenne

Chega então a Grand Boucle, mas a equipa andou praticamente toda a prova sem vitórias até que, no último dia a "sério" de competição, Thibaut Pinot vence no Alpe d'Huez! Foi uma excelente vitória, num dia fantástico para os amantes da modalidade. Essa vitória acabou por atenuar de alguma forma um Tour de France pouco conseguido por parte da equipa, apenas um 16º lugar à geral obtido por Pinot e o 4º lugar da camisola da montanha. Pouco para quem joga em "casa" e aposta sempre muito na prova. Após várias quedas o francês só se apresentou bem na terceira semana, o que acabou por ser "fatal" para as aspirações dele e da sua equipa.


Pinot a triunfar no Alpe d'Huez

Durante o mês de agosto a equipa alcança cinco vitórias, sendo que duas delas foram no mesmo dia. Uma obtida por Alexandre Geniez na terceira etapa do Tour de l'Áin enquanto Johan Bon venceu a quinta etapa do Eneco Tour.
No dia seguinte Alexandre Geniez foi consagrado vencedor da classificação geral do Tour de l'Ain. 
Já a caminhar a passos largos para o final do mês, o jovem Marc Sarreau venceu a terceira etapa do Tour du Poitou Charentes.
Ainda houve tempo para outro prodígio da equipa juntar o seu nome à lista de vencedores ao longo da temporada, Elie Gesbert venceu a sexta etapa do Tour de L'Avenir, ao chegar isolado à meta.


Marc Sarreau após vencer ao terceiro dia do Tour du Poitou Charentes

Já no final da temporada, Pinot apresenta-se novamente em bom plano, ao vencer a classificação geral e dos pontos do Tour du Gévaudan Languedoc-Roussillon, prova onde venceu a primeira etapa, depois faz um quarto lugar na clássica Milão-Turim e vai ao 5º monumento da temporada, Giro da Lombardia, fazer um terceiro lugar!

Curiosidades e dados estatísticos
País: França
Classificação UCI 2015: 15º
Número de vitórias em 2015: 16 (23ª equipa com mais vitórias em 2015)
Melhor ciclista no ranking UCI 2015: Thibaut Pinot (10º)
Corredor com mais Kms em 2015: Kenny Elissonde (14 180, 26º entre todos os ciclistas em 2015)
Corredor com mais dias de competição: Kenny Elissonde (88 dias, 33º entre todos os ciclistas em 2015)
Corredor com maior número de vitórias: Thibaut Pinot (46º entre todos os ciclistas em 2015)
Orçamento: 12 milhões de Euros
Fornecedor de bicicletas: Lapierre
Outros componentes: Shimano

 

Também pode interessar:

jdragon cycling team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário