10 melhores momentos da temporada 2015


O ano de 2015 teve muitos momentos de grande ciclismo. De entre esses, escolhemos os 10 melhores, aqui fica a nossa lista.

10. Tom Dumoulin voa no contrarelógio da Vuelta


A Vuelta deste ano, teve como grande figura Tom Dumoulin. O holandês venceu duas etapas, sendo que a última, o contrarelógio de Burgos, teve um desempenho simplesmente brilhante, voou pelo percurso a fora e arrebatou a liderança.
No entanto esta actuação brilhante na 17ª etapa, não seria suficiente para vencer a prova, na última etapa de montanha, a 20ª, o holandês perderia a camisola vermelha para Aru, acabando a Vuelta no 6º lugar da geral.

9. A vitória de Rui Costa na 6ª etapa do Dauphiné


A vitória de Rui Costa na 6ª etapa do Critérium du Dauphiné foi conquistada de uma forma brilhante. Este momento não está nesta lista pela vitória, mas sim pela forma como foi conquistada, o ciclista português integrou um fuga desde de muito cedo, onde estavam Vincenzo Nibali, Alejandro Valverde, Tony Gallopin e Tony Martin.
A forma como o poveiro nos últimos metros chega e bate Nibali é um momento inesquecível do ano.
Para ler como foi esta etapa, ver aqui.

8. Alberto Contador dá espectáculo no Mortirolo


A exibição de Contador no Mortirolo no Giro deste ano, é um dos momentos inesquecíveis do ciclismo em 2015. 
A história começa quando a caminho do Mortirolo, Contador tem uma avaria mecânica e as equipas da Katusha e Astana decidem aproveitar-se do azar do espanhol. Contador chega ao inicio da subida com cerca de 50 segundos de atraso em relação a Aru, Landa e companhia, mas o espanhol foi em busca dos rivais, conseguindo alcançá-los a meio da ascensão. Acabou por ser ele a lançar o ataque que deixaria Aru para trás. Landa venceria a etapa.
Foi sem dúvida nenhuma o melhor momento de Alberto Contador em 2015. 


7. Contador versus Froome na Vuelta a Andalucia
Uma das grandes rivalidade, senão mesmo a grande rivalidade do ciclismo nos últimos anos, tem sido entre Contador e Froome. E a temporada dos dois começava logo com um embate na Vuelta a Andalucia.
2014 para os dois tinha termina com o duelo na Vuelta, onde o espanhol levou a melhor, mas na Andalucia quem acabaria por ganhar seria o britânico da Sky, por apenas 2 segundos.
A prova foi marcada por duas etapas com finais em alto, na primeira Contador parecia ter assegurado a vitória na prova, mas Froome na segunda, ripostou e conseguiu ganhar a primeira batalha de 2015.

6. Nairo Quintana domina na neve do Tirreno-Adriático


A 5ª etapa do Tirreno-Adriático prometia espectáculo e aquilo que proporcionou foi muito mais. Acima de tudo foi um dia em que as condições atmosféricas contribuíram para que a etapa fosse épica. 
Com uma autêntica tempestade de neve a abater-se nos quilómetros finais do Monte Terminillo, foi o pequeno colombiano, Nairo Quintana a ser superior a toda a gente,, entre eles, Alberto Contador. Quintana que já no Giro em 2014 tinha demonstrado dar-se bem em condições atmosféricas adversas, no Tirreno-Adriático esteve simplesmente imparável, num dia que será lembrado, pelas imagens dos ciclistas a serem castigados pela neve.

5. A 20ª etapa da Vuelta a Espanha


Aru começava o dia a 6 segundos de Dumoulin e esta era a última oportunidade de arrebatar a liderança ao holandês. Na penúltima subida, Puerto de Morcuera, a Astana pressionou até que Aru atacou e deixou para trás Dumoulin, que acabaria o dia na 6ª posição da geral, ultrapassado por Aru, Majka, Purito, Quintana e Chaves.
Foi o dia que selou a primeira vitória na geral de Fabio Aru numa grande volta.

4. Peter Sagan sagra-se campeão do mundo


O inicio de temporada de Peter Sagan não foi fácil, sem nunca conseguir a vitória. Mas seria na Califórnia que o ano para ele, iria começar a melhorar, com a vitória em duas etapas e na geral. Apartir daí, coleccionou segundos lugares, principalmente no Tour, onde apesar de tudo foi uma das estrelas, pelo espectáculo que deu.
Mas seria novamente nos Estados Unidos que Sagan voltaria a ser feliz, na prova de fundos dos mundiais, o eslovaco sagrou-se campeão mundial.
A justiça deste título, é inquestionável, Peter Sagan foi uma das estrelas de 2015, é um dos ciclistas mais populares de à uns anos para cá e também um dos que mais contribui para que o ciclismo continue a ser seguido por muita gente.

3. A louca descida de Peter Sagan no Col de Manse


Peter Sagan pode não ter ganho etapas no Tour, mas quem acompanhou a prova de certeza que agradece o simples facto dele ter participado.
O Tour deste ano viveu e muito do espectáculo dado por este homem e o momento que simboliza isso, é a 'louca' descida do Col de Manse, um autêntico hino ao ciclismo.
Um dos momentos do ano, para ver e rever várias vezes.


2. Chris Froome dá espectáculo na chegada a La Pierre-Saint-Martin


A 10ª etapa do Tour, apresentava-se como o primeiro teste na alta montanha e foi aí que Chris Froome mostrou que era o grande favorito a vencer a prova.
A Movistar e Sky colocaram um ritmo forte, até que Froome atacou, Quintana ainda tentou resistir, mas o britânico estava demasiado forte. O pequeno colombiano da Movistar ainda iria ser ultrapassado por Porte.
Foi a demonstração de força de Froome e da Sky perante os adversários, no final do Tour, esta etapa foi uma das que decidiram a prova a favor de Froome.

1. A 20ª etapa do Tour, a ascensão ao Alpe D'Huez


A escolha não era fácil, mas a decisão tinha de ser feita e para nós o melhor momento de ciclismo do ano foi a subida a 20ª etapa do Tour.
Era a última oportunidade para Quintana 'derrubar' Froome da liderança. Na penúltima subida,  Col de la Croix de Fer, Valverde e Quintana conseguiram uma pequena vantagem, porém seria anulada na descida.
Na subida para o mítico Alpe D'Huez, Quintana ainda antes dos 10 quilómetros finais, tentou várias vezes libertar-se de Froome, mas a Sky respondeu sempre bem. Valverde também tentou a sua sorte e conseguiu uma pequena vantagem, até que finalmente Quintana num dos ataques, vai de vez embora, junta-se a Valverde. Apartir daí a Sky tentou minorizar as perdas, Froome esteve toda a subida em grandes dificuldades, destaque para o trabalho de Porte e Poels que foram decisivos.
Depois da ajuda de Valverde, Quintana contou com o apoio de outro colega que esteve em fuga, Winner Anacona. A faltar 5 quilómetros, o trabalho de Anacona estava terminado, Nairito vai sozinho até à meta, mas o tempo perdido por Quintana noutras etapas deu espaço à Sky, que defendeu bem o seu chefe de fila. Toda a subida foi um enorme espectáculo.
A etapa foi ganha por Thibaut Pinot, que beneficiou de ter estado em fuga, uma vitória muito importante para o francês, numa das subidas com maior simbolismo da história do Tour.

Menção honrosa: Ian Stannard bate o trio da Etixx na Omloop Het Nieuwsblad

E para vocês, qual foi o melhor momento de ciclismo em 2015?

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

1 comentário:

  1. Como português a vitoria do Rui Costa festejada por mim na biblioteca da minha faculdade de forma silenciosa mas exuberante :D
    Como fã de ciclismo o Giro foi o maior espetáculo neste ano portanto consideraria a subida do Contador no Mortirolo que foi mais do que força de pernas ou físico... Foi uma força mental enorme do Pistolero.

    ResponderEliminar