Os 10 nomes a seguir no Giro da Lombardia


O último monumento da temporada está às portas e aqui ficam aqueles que são para nós os corredores a seguir com atenção na edição deste ano.

Vincenzo Nibali
A temporada de Nibali não foi nada positiva, por essa razão tem aqui a oportunidade de 'salvar' um pouco da mesma. E a preparação realizada em setembro foi com o objectivo de estar na Lombardia para ganhar.
Os resultados nas clássicas italianas de Outono demonstrama que Nibali encontra-se em boa forma e preparado foi, 2º da Coppa Agostoni, 1º na Coppa Bernocchi, 3º memorial Pantani, 5ª GP Industria & Comercio di Prato e 1º na Tre Valli Varesine. Com estes resultados levou para casa a vitória no Trittico Lomabardo.

Rui Costa
Em 2013, o Rui estreou na Lombardia a camisola de campeão do mundo, no entanto nesta prova não esteve brilhante. Pelo contrário em 2014 foi 3º no último monumento da temporada, demonstrando que neste tipo de corrida, é um dos melhores do mundo.
A sua inteligência táctica faz a diferença e a notória subida de forma, que lhe permitiram boas actuações nas clássicas canadianas e nos Mundiais, fazem com que seja dos homens a vigiar na Lombardia.

Alejandro Valverde
Valverde na Lombardia, caso participe, é sempre o principal favorito. Depois da Vuelta, apenas disputou os mundiais onde foi 5º classificado.
Nunca venceu o Giro da Lombardia, mas já fez dois 2º lugares, um deles no ano passado, apenas atrás de Daniel Martin.
Não há muito a dizer do murciano, é candidato, um dos principais e demonstrou em Richmond que se encontra bem.

Joaquim Rodriguez (Não irá participar devido a problemas no joelho)
O catalão tem duas vitórias nos monumentos e as duas foram conquistadas na Lombardia. Em 2012 e 2013, Purito esteve intratável e deu as únicas vitórias espanholas na clássica italiana.
Este ano, depois da Vuelta, Purito não se mostrou muito, em Richmond passou ao lado da corrida, veremos se já recuperou da Vuelta. Se sim, então é um dos principais favoritos, ao lado de Valverde e Nibali.

Tony Gallopin
Gallopin tem de ser um dos homens a seguir, esteve em destaque no Canadá e nos Mundiais conseguiu um excelente 7º lugar.
O francês é cada vez mais um homem que se especializou neste tipo de clássicas e se as condições atmosféricas forem adversas, então é mesmo um dos grandes favoritos, já que se dá muito bem nessas condições.
O melhor que fez num monumento, foi um 9º lugar este ano na Milão-São Remo, acreditamos que na Lombardia fará melhor e estará com os da frente.

Philippe Gilbert
Gilbert é sempre favorito na Lombardia, ou não fosse um vencedor da prova por duas vezes, em 2009 e 2010.
O ciclista belga está em boa forma, obteve resultados satisfatórios no Canadá e mundiais, apesar do objectivo dele neste tipo de provas ser sempre a vitória.

Michal Kwiatkowski
O ex-campeão do mundo nunca se destacou na Lombardia, mas este ano, já não terá o peso da camisola de campeão do mundo como no ano passado e este ano apresenta-se em bom momento e focado, para se despedir da equipa belga.
Kwiatkowski estará a fazer uma das últimas provas com a camisola da Etixx-QuickStep e tem aqui uma oportunidade de se despedir em beleza, numa temporada onde nem tudo correu bem para o polaco.

Rafal Majka
O polaco foi 2º na Milão-Turim, numa boa preparação para a Lombardia, prova na qual já foi 3º classificado em 2013.
Este ano é claramente a principal aposta da equipa russa da Tinkoff-Saxo, o que adiciona pressão ao polaco que terá uma equipa a apoiá-lo a 100%.

Daniel Martin
O irlandês não está a ter uma no muito fácil, mas chega à Lombardia como o vencedor da edição passada e naturalmente espera pelo menos fazer uma boa actuação.
As várias quedas ao longo do ano arruinaram a temporada dele, mas na Lombardia terá a oportunidade de voltar a mostrar que é um dos principais corredores para  este tipo de corridas.
Martin irá mudar de ares em 2016 e deverá querer se despedir da sua actual equipa com um bom lugar.

Tim Wellens
O belga encontra-se num bom momento de forma. Venceu o Eneco Tour em Agosto e o GP de Montreal.
Outra dos factores que podem ajudar Wellens são as condições atmosféricas, o belga gosta de chuva e é especialista nesse tipo de condições.

Thibaut Pinot
Pinot tem demonstrado estar bem nesta fase da temporada, por exemplo foi 4º esta semana na Milão-Turim, numa boa preparação para a Lombardia.
O seu historial nesta clássica também não é nada mau, em 2013 foi 12º e 2014 foi 14º classificado. O francês não será dos principais nomes, mas é daqueles que com um percurso destes, com muitas subidas, pode dar espectáculo.
Contra si tem o facto de se esperar muita chuva e haver muitas descidas, como todos sabem Pinot tem uma relação difícil com as descidas. :) 

Menções honrosas: Tom-Jelte Slagter, Sergio Henao, Damiano Cunego, Davide Rebellin, Daniel Moreno , Domenico Pozzovivo, Romain Bardet, Tom Dumoulin, Bauke Molllema, Wout Poels 

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário