Vuelta 2015 - Antevisão 19ª etapa

A Vueta está perto do fim, mas nada está decidido. Ao 19º dia aparece a chegada a Ávila, um local já com muitas histórias para contar. Quem não se lembra da exibição estratosférica de Frank Vandenbroucke em 1999, na chegada a Ávila?

Local de partida: Medina del Campo

Castelo de Medina del Campo
Medina del Campo é uma localidade espanhola da província de Valladolid, na comunidade autónoma de Castela e Leão. 
Nos tempos medievais era um importante local de comercio, foi assim que a cidade cresceu, com as suas tradicionais feiras de ovinos. Ainda hoje é um centro agrícola de referência
Nos arredores da cidade podemos encontrar o Castillo de la Mota. Começou por ser um castelo mourisco, mas em 1440 foi reconstruído e em 1475 foi transferido para a coroa. Isabel I e a sua filha Juana foram as primeiras a residir no castelo. 
No centro de Medina del Campo encontramos a Plaza Mayor. No meio da plaza encontra-se a estátua de Isabel I e bem perto, a modesta casa onde a mesma morreu em 1504.  

Local de chegada: Ávila


Ávila é uma província da comunidade autónoma de Castela e Leão.
Durante a ocupação romana a cidade era conhecida pelo nome Abila (latin) que foi evoluindo até ao que conhecemos hoje.
É uma cidade muito marcada pela história. Um dos pontos altos é a sua muralha com 2,5 quilómetros de extensão, possui várias portas e 88 torres redondas, cada uma delas separada exactamente por 20 metros.  
As principais actividades económicas da cidade são o comércio, o artesanato e o fabrico de doces tradicionais. 
A cidade foi o berço de Santa Teresa de Jesus, ou como é mais conhecida Teresa de Ávila, fundadora da Ordem das Carmelitas Descalças. 

Percurso
Medina del Campo - Ávila, 185,8 Kms
vuelta19
Perfil da etapa
A etapa não é de uma dificuldade muito elevada. São duas as contagens categorizadas, uma de 3ª categoria e a última de 2ª categoria, ao Alto de la Paramera.
Mas o interesse da etapa poderá estar mesmo no final, com a chegada a Ávila, com 1300 metros a 4,3% de pendente média e com pavé à mistura, são cerca de 600 metros.
Aqui ficam as subidas:
Alto de Valdelavía, 3ª (km 105): 1.440 m – 13 km – 2,7 %
Alto de la Paramera, 2ª (km 166,7): 1.395 m – 16,4 km – 4,1 %
Murallas de Ávila, Sem categoria (km 185): 1.115 m – 1,3 km – 4,3 % (600m pavé)

Chegada a Ávila
Favoritos
As oportunidades para a grande maioria estão a escassear. Com duas contagens de montanha pelo meio e com a grande maioria do pelotão já muito cansado é normal que venhamos a ver o sucesso de uma fuga.
José Gonçalves tem realizado uma Vuelta espectacular e já merece uma vitória de etapa e a chegada a Ávila é bem ao seu estilo, com pavé incluído, piso que não se dá nada mal. Tom Dumoulin também tem uma chegada que lhe assenta bem, curta e o facto de ter empedrado, pode fazer com que o holandês tente a sua sorte, de forma a ganhar uns segundos a Fabio Aru.
O colega de equipa, Degenkolb também não se dá nada mal com uma subida destas, se estiver em dia sim, pode ser imparável em Ávila.
Outros nomes a seguir são: Alejandro Valverde, Nicolas Roche, Sérgio Henao, Jempy Drucker, Julien Simon e Adam Hansen.

A nossa aposta: José Gonçalves ou fuga
Surpresa: Adam Hansen

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário