Nelson Oliveira triste com o 13.º lugar no Mundial

Nelson Oliveira (na imagem)

Nelson Oliveira realizou um bom contrar-elógio dos Mundiais, mas ficou longe do objectivo pessoal: melhorar o 7.º lugar de 2014. Ontem foi 13.º, realizando mais 1.52 minutos que o novo campeão mundial, Vasil Kiryienka.
O ciclista da Lampre, 26 anos, nunca colocou a hipótese de chegar às medalhas – "é para já um sonho demasiado alto" –, acabou por demonstrar que continua a ser um dos melhores contra-relogistas do pelotão mundial. Só que pela frente teve um percurso não tão favorável como o de 2014 e adversários muito bons neste tipo de provas. Estavam lá todos os grandes especialistas, à excepção de Bradley Wiggins e Fabian Cancellara.
Nelson não escondeu alguma frustração. "Podia ter corrido melhor, mas sabia que isto podia acontecer, depois da desgastante Vuelta", admitiu o ciclista de Anadia. "A preparação depois não foi a melhor, mas ainda assim penso que não foi mau de todo. Até os principais favoritos ficaram um pouco aquém das expectativas. Faltou um pouco de dureza ao percurso."
Sobre se o desgaste se irá reflectir na prova de domingo Nelson diz: "Julgo que não, pois trata-se de uma corrida diferente. Mal não estou. Veremos."
O 13.º lugar deixou Nelson Oliveira a três posições e a 20 segundos de garantir o apuramento imediato de Portugal para o contrarrelógio dos Jogos Olímpicos. No entanto, tendo em conta a atual posição (12.º) do nosso país no ranking WorldTour, é expectável que Portugal qualifique quatro para a prova de estrada e um para o contra-relógio do Rio’2016, uma vez que é essa a quota a distribuir até ao 15.º posto do ranking.

 

Também pode interessar:

jdragon cycling team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário