10 nomes a seguir na Volta à Flandres

Amanhã corre-se o segundo monumento do ano, a Ronde. Aqui fica a 'nossa' lista dos 10 nomes a seguir na prova.
O espectáculo que é a Volta à Flandres
Sep Vanmarcke
Vanmarcke é um dos grandes especialistas de clássicas do pelotão mundial, principalmente se meter pavé. No entanto ainda não venceu nenhum monumento e isso deve-se muito à sua forma de correr, pouco táctico e extremamente agressivo.
A sua regularidade de resultados no pavé é notável e amanhã certamente estará entre os primeiros postos, será que irá finalmente vencer um monumento?

Greg Van Avermaet
Van Avermaet também é um dos grandes classicomans da actualidade e como Vanmarcke ainda não conquistou nenhum monumentos.
No ano passado, na Volta à Flandres apenas foi batido por Fabian Cancellara, num dos grande momentos da temporada de 2014.
Com a ausência de Cancellara e Boonen, veremos se finalmente Van Avermaet vence um monumento.

Geraint Thomas
É um dos ciclistas mais em forma, a vitória na E3 Harelbeke e a exibição na Gent-Wevelgem, mostrou que Geraint Thomas este ano deu o salto competitivo e é um dos sérios candidatos a vencer a Volta à Flandres.
Com uma equipa muito forte a apoiá-lo, onde está Bradley Wiggins, Geraint Thomas pode conquistar o primeiro monumento e confirmar o inicio de temporada que está a fazer.

Alexander Kristoff
Os 3 dias de Panne pode mudar o seu nome para Os 3 dias de Kristoff, três vitórias de etapas em quatro, apenas perdendo o contra-relógio individual, mas onde se defendeu brilhantemente, que lhe permitiu vencer a geral. 
Impressionante é a palavra adequada para descrever o momento de forma do noruegês, em 2015 já leva onze vitórias.
No ano passado foi quinto classificado na Flandres, este ano certamente espera melhorar e o que se espera dele é um lugar no pódio.

Zdenek Stybar
Em 2015, o campeão Checo tem estado bem e este terreno é o dele, lembre-se que Stybar foi campeão do mundo de Ciclocross.
Este ano já conquistou a Strade Bianche e foi segundo na E3 Harelbeke. O historial na Flandres não é brilhante, no entanto no Paris-Roubaix, Stybar  foi quinto em 2014 e sexto em 2013. Porém Stybar tem-se mostrado forte este ano e na Flandres tem de ser um dos homens a seguir.

Niki Terpstra
Terpstra é um dos melhores especialistas no pavé. Está num bom momento, foi segundo na Gent-Wevelgem, o que pode significar que na Flandres poderá estar na discussão do triunfo final.
O actual detentor do Paris-Roubaix, foi sexto classificado na edição da Volta à Flandres do ano passado e também na edição de 2012. 
Terpstra este ano é juntamente com Stybar e Vandenbergh, as apostas da poderosa armada da Etixx-QuickStep. 

Jurgen Roelandts
Roelandts foi sempre considerado um talento para este tipo de provas, no entanto, ainda não o confirmou totalmente. O melhor resultado dele até foi na Volta à Flandres em 2013, foi terceiro.
Este ano a Lotto-Soudal parece apostar muito nele, apesar de problemas de saúde no inicio da temporada, Roelandts, recuperou e na Gent-Wevelgem mostrou de estar a caminho da melhor forma, ao fazer aquilo que tanto gosta que é: atacar.
Não teve sucesso acabou no sétimo lugar final, mas ficou a demonstração do belga, que será um dos homens a seguir. 

Luca Paolini
O que dizer de Luca Paolini? Um gregário de luxo, mas que também é um excelente backup para a Katusha, se Kristoff falhar.
As suas últimas exibições foram de antologia, na Milão-São Remo, conseguiu praticamente sozinho levar Kristoff ao grupo da frente e controlar a corrida. Na Gent-Wevelgem deu uma autêntica tareia de como correr com inteligência em Terpstra, Thomas, Debusschere, Vandenbergh e Vanmarcke.
O barbudo veterano italiano, será um dos homens a seguir com interesse nesta prova.

Stijn Devolder
O veterano belga vem de uma boa actuação nos 3 dias de Panne. Parece estar de regresso à boa forma, depois de bastantes temporadas apagado, será que está de volta?
De realçar que Devolder, já venceu esta clássica por duas vezes, em 2008 e 2009. Não é dos principais favoritos, mas o regresso aos bons resultados faz com que Devolder mereça alguma atenção na clássica favorita dele.

John Degenkolb
Degenkolb já confirmou que na opinião dele, tem mais hipóteses no Paris-Roubaix do que na Volta à Flandres. Mas depois da vitória no primeiro monumento do ano, no Mião-São Remo e de ser um ciclista forte no pavé, é complicado ignorá-lo.
Será que ele irá conseguir contrariar as suas próprias palavras e irá sacar um bom resultado na Flandres? Ou será que ele está a fazer bluff? Ou será que tem razão e a aposta dele é mesmo no Paris-Roubaix, não ligando muito à Volta à Flandres?
Ele estará em prova, por isso é sempre bom segui-lo, é que se ele conseguir chegar com os melhores, será um dos favoritos e grande parte dos classicomans, quererão evitar que isso aconteça.

Menções honrosas: Jens Debusschere, Tiesj Benoot, Stijn Vandenbergh, Lars Boom, Peter Sagan

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário