10 nomes a seguir no Milão-São Remo 2015

Alexander Kristoff a cortar a linha de meta em 2014 (na imagem)
Amanhã corre-se o primeiro monumento do ano, a Classicissima, conhecida também como 'clássica dos sprinters'. Aqui fica a 'nossa' lista dos 10 nomes a seguir na prova.

Alexander Kristoff
O vencedor do ano passado, é naturalmente um dos favoritos a vencer a Classicissima. A Milão-São Remo é também conhecida por 'clássica dos sprinters e o noruegês é um dos melhores da especialidade na actualidade. 
Outro dos factores que fazem com que Kristoff seja um dos ciclistas a observar é a excelente temporada que está a efectuar com várias vitórias. Veremos se o noruegês conseguirá repetir o triunfo do ano transacto.

Fabian Cancellara
Cancellara venceu Classicissima em 2008 e nos últimos 4 anos esteve presente no pódio. A sua consistência nas clássicas é simplesmente extraordinária e mais uma vez este ano será um nome a acompanhar bem de perto na Milão-São Remo.
A vitória na última etapa do Tirreno-Adriático, um contra-relógio individual, também foi um excelente indicador. Não sendo um sprinter puro, Spartacus é sempre um candidato.

Peter Sagan
O que dizer de Peter Sagan? Em 2013 esteve muito perto de vencer a prova perdeu-a para um surpreendente Gerald Ciolek. Tem sido um inicio de temporada frustrante para o eslovaco, quase sempre nos primeiros lugares mas só na última etapa em linha do Tirreno-Adriático é que finalmente venceu algo este ano.
Sagan chega motivado com o primeiro sucesso com as cores da Tinkoff-Saxo e tentará na Via Roma conquistar o seu primeiro monumento. Será que conseguirá?

John Degenkolb
O alemão, foi segundo no último Paris-Roubaix, além de ser um excelente sprinter, é um ciclista bastante polivalente. Consegue vencer num sprint plano assim como em chegadas mais complicadas e também em clássicas longas, como é a Milão-São Remo.
É um dos corredores a acompanhar na Classicissima, será o líder da Giant-Alpecin e a equipa tentará de tudo para colocá-lo na melhor posição possível para que Degenkolb vença a prova. 

Greg van Avermaet
O belga é um melhores classicoman da actualidade. Apesar de ser um dos melhores nas clássicas, van Avermaet é o eterno segundo. 
Porém a boa actuação no Strade Bianche e no Tirreno-Adriático, onde foi líder, demonstra que a forma do belga é excelente e coincide com o Milão-São Remo.
Além do mais será o líder da BMC com Gilbert a ser a segunda arma da equipa americana. 

Mark Cavendish
Vencedor em 2009 e com um excelente inicio de temporada, com várias vitórias, incluindo a Kuurne-Brussels-Kuurne, onde bateu Alexander Kristoff.
Dos cinco monumentos este é o que se adapta aos sprinters, por essa razão, Cavendish é sempre um nome a ter muita atenção. Também terá uma equipa fortíssima a apoiá-lo, com Stybar, Kwiatkowski, Renshaw e Vandenbergh.

Michael Mathews
A Orica-GreenEdge não poderá contar com Simon Gerrans e terá como líder Michael Mathews, que é um excelente finalizador e um pouco à imagem de John Degenkolb é um corredor que é temível em chegadas ou pouco mais complicadas para sprinters puros. Mathews já venceu este ano e tem-se mostrado em boa forma.
Juntando a isso, no ano passado a equipa australiana mostrou-se bastante forte nas clássicas e se demonstraram o mesmo tipo de performance, Michael Mathews é um dos grandes candidatos.

Zdenek Stybar
O checo é um dos corredores em foco no inicio desta temporada. A sua boa forma reflectiu-se na enorme exibição no Strade Bianche, onde no final 'rebentou' com Van Avermaet e Valverde.
Stybar não é um sprinter, no entanto, o actual momento de forma eleva-o a um dos favoritos, sendo que dentro da equipa, o líder não é ele, mas sim, Cavendish.
Porém, poderemos assistir a um ataque forte do checo no Poggio.

Juan Jose Lobato
Vencedor de uma etapa no Down Under e duas na Vuelta a Andalucia. A Movistar também tem tido um excelente inicio de época e com o apoio de Alejandro Valverde, Lobato é um dos nomes a seguir na Milão-São Remo.
É um dos ciclistas mais em forma e um bom finalizador, no ano passado ficou às portas do pódio, sendo quarto classificado.

Ben Swift
Ainda não venceu este ano e não se tem mostrado em grande momento. No entanto, será a aposta da Sky e perante o inicio da temporada da equipa britânica, é difícil apostar contra a equipa britânica.
Terá uma equipa forte a apoiá-lo com Stannard e Geraint Thomas, Swift será um dos nomes a acompanhar. Será que conseguirá surpreender os favoritos?

Menções honrosas: Niccolo Bonifazio, Michal Kwiatkowski, Davide Cimolai, Andrea Guardini, Gerald Ciolek

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário