Niki Terpstra critica UCI

Niki Terpstra a receber o mítico troféu do Paris-Roubaix (na imagem)

O vencedor da última edição do Paris-Roubaix não está satisfeito com a actuação da UCI liderada por Brian Cookson. "A UCI comete muitos erros, tudo se torna num drama." diz Terpstra.
Terpstra também discorda da decisão no 'caso Astana', para o Holandês a equipa Cazaque não deveria ter recebido a licença. 

Mas a maior critica vai mesmo para o sistema de prémios monetários. "Tens sorte se o dinheiro aparece na tua conta um ano depois da prova, há sempre alguma coisa que retira uma parte do valor, um pouco aqui e um pouco ali e a maior parte vai para a UCI. O que eles fazem por nós, corredores? Não estão minimamente interessados nas nossas opiniões. Deveriam encurtar o Giro e Vuelta numa semana e porque é que tenho de fazer 200 Kms todos os dias? Corridas mais curtas são mais interessantes." afirma o Holandês.

O corredor Holandês é um dos apoiantes de equipas mais pequenas. No Tour of Britain de 2014, a prova contou com equipas de 6 atletas. "Realmente foi uma corrida diferente, era impossível ter dois corredores na frente e seis para o final. Os bons corredores têm de trabalhar mais cedo, foi interessante de se assistir." conclui o ciclista da Ettix-Quickstep.

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário