Análise da Cannondale 2014

A Cannondale é uma equipa de ciclismo com sede em Itália. A equipa foi a sucessora da Liquigas, mas no fim do ano de 2014 vai ser "fundida" com a Garmin-Sharp.

O ano de 2014 foi fraco para a equipa, mas Peter Sagan e  Alessandro de Marchi acabaram por fazer um ano positivo, o que lhes valeu uma transferência para equipas com outras pretensões nas grandes provas do calendário do ciclismo mundial.
As três primeiras vitórias da equipa na temporada ficaram entregues ao Eslovaco Peter Sagan, que venceu no Tour of Oman num sprint com Rigoberto Uran ao quarto dia de prova, após isso venceu uma etapa no  Tirreno-Adriatico e a prova Belga, o  E3 Harelbeke. O eslovaco levou também a camisola dos pontos do Tirreno-Adriatico.
A terminar o mês de Março foi Viviani a triunfar na Settimana Internazionale Coppi e Bartali ao vencer a terceira etapa.
Já em Abril a equipa obtem duas vitórias, ambas na prova VDK-Driedaagse De Panne-Koksijde, uma vez por Sagan e outra por Bodnar. No primeiro GT da temporada a equipa não obeteve nenhuma vitória, o que foi um péssimo resultado para a equipa visto que a prova se desenrola no país de origem da equipa. Em Maio a equipa só trinfou mesmo em provas de menor dimensão tais como: Presidential Cycling Tour of Turkey e  Amgen Tour of California, na prova turca as vitórias foram obtidas por Viviani, em solo americano foi Sagan que triunfou. Seria o mesmo Sagan a voltar a dar vitórias em provas de maior prestigio à equipa ao vencer uma etapa no Tour de Suisse. 

Sagan a vencer a terceira etapa do Tour de Suisse

A vitória seguinte foi no  Tour de Slovénie por intermédio de Viviani. Ainda no mês de Junho nas provas nacionais a Cannondale viu um dos seus ciclistas a serem coroado como campeão nacional, e quem mais haveria de ser senão Peter Sagan? Sagrou-se campeão nacional da Eslováquia ao bater Peter Velits com quase um minuto de avanço na linha de meta. 
No Tour de France para além de Sagan, que venceu a classificação por pontos, foi De Marchi a dar que falar da equipa ao meter-se em fugas, vencer a camisola da combatividade por duas vezes em etapas e acabou por arrecadar a camisola do ciclista mais combativo do Tour

De Marchi no Tour de France 2014

Em julho foi Gatto que mais brilhou na equipa ao vencer duas etapas do Tour of Austria. No mês seguinte Viviani foi ao USA Pro Challenge vencer mais uma etapa para a equipa, ao quarto dia da prova.

Viviani a bater a concorrência ao Sprint no USA Pro Challenge

Na última grande volta da temporada foi De Marchi novamente a dar brilho à equipa ao vencer uma etapa e fazer top-3 noutra. Já mesmo a caminho do final da época foi aos campeonatos mundiais de contra-relógio onde fez ainda um top-10.
A última vitória da equipa foi através de Viviani que venceu o GP Banca di Legnano - Coppa Bernocchi.
Longe vão os tempos da Liquigas de Nibali... Vejamos o que resultará da fusão com a Garmin-Sharp, mas dois dos seus melhores ciclistas para o ano já estarão por outras paragens.

Também pode interessar:

jdragon cycling team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário