La Vuelta a España - Antevisão da 4ª etapa

Depois de três etapas para os homens da geral, temos um dia para os velocistas.

Garray - Ejea de los Caballeros, 191.7 Km



Parece que a Vuelta e o Giro combinaram e decidiram que este dia é dedicado aos puro sangue do sprint.
A única coisa que poderá animar a etapa é o vento, já que há uma parte da etapa muito exposta a esse factor. Os Km finais não são um problema para, não há viragens até a 2,5 Km da meta, onde há 4 viragens, mas nenhuma complicada.

Último Km
A 400 metros há uma curva suave, que não impede o lançamento do sprint.



Sprints intermédios:
169.2 Km - Sádaba

Condições meteorológicas

Não se espera chuva.
Temperaturas a rondar os 18ºC.
Vento vai soprar fraco/moderado de oeste, não deve ser suficiente para as bordures.

Favoritos

Fuga
Dia para sprint.

Comboios
Bora-Hansgrohe e Deceuninck-QuickStep são as equipas com melhores lançadores em prova. Selig, Schwartzman pelo lado dos alemães e Stybar, Cavagna e Morkov pelos belgas.
Philipsen é provavelmente o terceiro melhor sprinter em prova, mas não tem um comboio decente e por isso terá de escolher a roda certa.

⭐⭐⭐ Ackermann, Bennett
⭐⭐ Philipsen
⭐ Mareczko, Moschetti, Thijssen, Räim

A nossa aposta: Sam Bennett
Quem tem Morkov tem um ciclista que é capaz de levar qualquer sprinter à vitória de etapa numa chegada em pelotão compacto. O irlandês tem o comboio mais potente e se tiver as pernas que teve no Tour, será difícil de bater.
 
Joker: Matteo Moschetti
O jovem italiano começou o ano muito bem, mas as lesões travaram-no e chega à Vuelta com uma condição física que ainda é uma incógnita. Se estiver com boas pernas, é um sprinter a ter conta contra esta concorrência.


Seguir em directo: #LaVuelta2020

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Publicar um comentário