La Vuelta a España - Antevisão da 1ª etapa

Começa a Vuelta, esta edição encurtada para 18 etapas. No primeiro temos logo montanha a sério, com um final na lendária subida basca, o Alto de Arrate.

Irun - Arrate, 173 Km



Etapa com 70 Km iniciais planos, depois começam a aparecer as dificuldades em terreno complicado, com estradas estreitas e com algumas armadilhas, típico do País Basco.
As duas primeiras subidas (Puerto de Udana e Alto de Kanpazar) são encadeadas, subida, descida e novamente subida. Não são muito exigentes.
Descida para Eibar e uma zona mais plana, que prepara as duas subidas finais, também elas encadeadas e bem mais duras que as duas primeiras. O Alto de Elgeta são 3 Km a 8.7%, uma parede que começará a fazer a seleção.
Mas é a subida final, o Alto de Arrate que fará diferenças, é uma ascensão bem conhecida, com 5 Km a 8.5%, ideal para ciclistas explosivos.



Subidas categorizadas:
98.3 Km - Puerto de Udana (3ª Cat.,  4.8 Km a 2.2%)
120.0 Km - Alto de Kanpazar (3ª Cat.,  5.5 Km a 4.7%)
156.4 Km - Alto de Elgeta (3ª Cat.,  3.0 Km a 8.7%)
170.8 Km - Alto de Arrate (1ª Cat,  5.0 Km a 8.5%)

Condições meteorológicas


Probabilidade muita baixa de chuva.
Temperatura variará entre os 15 e 21ºC ao longo da etapa.
O vento vai soprar forte sul, o que significa que será lateral a maior parte da etapa.

Favoritos

Todos contra Roglic
A forma como recuperou a confiança depois da desilusão que foi o final do Tour, foi de campeão. O esloveno tem uma equipa fabulosa para o apoiar e numa chegada destas tem sido praticamente imbatível em 2020.
A FDJ tem Gaudu que gosta deste tipo de finais e também Pinot que procura salvar a temporada depois do desastre que foi o Tour. É uma equipa a ter atenção já no primeiro dia.
A Astana é outra equipa forte para este terreno, com Ion Izagirre que conhece como poucos o terreno e Vlasov queestá a afzer um excelente ano.
Não subestimar Carapaz, que é um ciclista que tem alguma explosividade e nestas chegadas pode fazer estragos.
A Movistar trás Soler-Valverde-Mas, veremos como se portarão neste final, noutros tempos Valverde era o grande favorito.

⭐⭐⭐ Roglic
⭐⭐ Vlasov, Carapaz
⭐ D. Martin, Valverde, Woods, Pinot, Gaudu, I. Izagirre

A nossa aposta: Primoz Roglic
O esloveno dominou este tipo de chegadas este ano e apesar do final traumático do Tour, recuperou muito bem, com um mundial decente e uma vitória histórica na Liège-Bastogne-Liège.
Tem a equipa mais forte da prova e numa chegada destas, muita pouca gente lhe pode fazer a frente.

Joker: Aleksander Vlasov
O russo deixou o Giro prematuramente por problemas gástricos. Se recuperou completamente é um ciclista a ter em conta já para o primeiro dia.
Este ano já venceu o Giro dell'Emilia, onde mostrou que também se adapta a subidas mais explosivas.


Seguir em directo: #LaVuelta2020

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Publicar um comentário