Volta à França 2020 - Antevisão 10ª Etapa

Dia de descanso ultrapassado, o Tour chega à costa oeste de França. A etapa é plana, mas como estamos bem perto do mar, o vento pode ter um papel decisivo novamente.

 Île d'Oléron - Île de Ré, 168,5 Km
Mapa

Perfil

A etapa não tem dificuldades de relevo, apenas o vento pode tornar isto mais interessante. Os primeiros 47 Km são ao longo da costa em direção a sul, em Royan os corredores viram para o interior e norte. Por volta dos 75 Km, voltam a encontrar a costa e daí em diante será praticamente sempre ao longo da mesma até à meta. Ponto importante é o sprint intermédio, que está colocado aos 129,5 Km, será a primeira batalha dos homens que lutam pela camisola verde.
A 16 Km da meta cruzarão a ponte entre o continente e a ilha de Ré, a colocação a partir daí será essencial e a velocidade será elevada até final. Ter um bom comboio ou um lançador é uma vantagem nesta chegada, no entanto, mais importante será encontrar a roda certa.




Sprints intermédios:
129,5 Km - Châtelaillon-Plage

Condições meteorológicas

Dia solarengo.
Temperatura a rondar os 26ºC.
O vento vai soprar moderado de norte/nordeste, não será fácil provocar bordures.

Favoritos

⭐⭐⭐ Caleb Ewan
⭐⭐ Sam Bennett, Cees Bol
⭐ Peter Sagan, Mads Pedersen, Wout Van Aert, Alexander Kristoff

Fuga?
Não é dia para fugas, as equipas dos sprinters irão controlar a corrida.

A nossa aposta: Caleb Ewan
Tem um grande problema, que é o de ter pouca gente para o ajudar. Terá de escolher a roda certa para depois lançar-se ao sprint. Em condições normais, é o sprinter mais rápido do Tour, mas nem sempre o mais rápido ganha.

Joker: Wout Van Aert
A dúvida é se irá sprintar. Neste momento a Jumbo-Visma tem a amarela e a prioridade é proteger Roglic ao máximo.  Se tiver liberdade para sprintar, então é sério candidato a ganhar mais uma etapa.


Seguir em directo: #tdf2020, #letour, #tourdefrance, #tdf

 (a partir das 12:25)

(a partir das 14:30)

Horário Portugal continental


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Publicar um comentário