Vuelta a España 2019 - Antevisão 7ª etapa

Última etapa do triptico de chegadas em alto da primeira semana. Desta vez o final situa-se num autêntico muro, que Javier Guillén, diretor da Vuelta, já nos habituou.

Mapa
Perfil
Etapa com 183,2 Km de extensão, com os primeiros 80 a serem completamente planos, coisa rara na Vuelta. 
Os últimos 100 Km da etapa conta com 5 contagens de montanha, com mais de 2800 metros de subida acumulada. As 3 primeiras subidas são encadeadas, com descidas curtas a separá-las, Puerto del Marianet (3ª Cat., 3.6 Km a 5.4%), Puerto de Eslida (2ª Cat., 6.0 Km a 4.4%), Puerto de Alcudia de Veo (3ª Cat., 4.4 Km a 4.2%). Seguem-se 35 Km mais tranquilos.
A 30 Km da meta, os ciclistas começam a subir o Puerto del Salto del Caballo, são 9,5 Km a 4,8%. Mas é a subida final que fará diferenças importante, Mas de la Costa é uma ascensão curta mas brutal, que em 2016 foi palco de final de etapa também, na altura, Quintana, Froome, Contador e Chaves chegaram juntos, o vencedor foi Mathias Frank. São 4100 metros com 12,2% de inclinação média, mas tem diversas rampas que passam os 20%.

Sprint intermédio:
Km 130 - Onda

Subidas categorizadas:
Km 95-1 - Puerto del Marianet (3ª Cat., 3.6 Km a 5.4%)
Km 106.1 - Puerto de Eslida (2ª Cat., 6.0 Km a 4.4%)
Km 117.4 - Puerto de Alcudia de Veo (3ª Cat., 4.4 Km a 4.2%)
Km 162.5 - Puerto del Salto del Caballo (2ª Cat., 9.5 Km a 4.8%)
Meta - Alto Mas de la Costa (1ª Cat., 4.1 Km a 12.2%)


Local de partida: Onda

Iglesia de la Asunción - Onda
Onda é um município da Espanha na província de Castellon, Comunidade Valenciana.
Onda é famosa pelo seu passado muçulmano. A cidade desfrutou do seu momento de maior esplendor quando essa cultura prevaleceu, e o local ainda preserva grande parte de seu património daqueles dias em suas ruas e monumentos. Além disso, Onda tem a sua própria história de ciclismo, ligada aos irmãos Cabedo, que nasceram nesta pequena cidade na província de Castellon. O irmão mais velho, Víctor, faleceu tristemente em 2012 enquanto treinava, e o mais novo, Óscar, participou na Vuelta 18 como parte da equipa da Burgos BH.

Local de chegada: Llucena - Mas de la Costa
Ermita fortificada de San Miguel de Torrecelles - Llucena
Llucena é um município do interior da província de Castellón, em Valência. Está localizado na região de Alcalatén. É também conhecida como a Pérola da Montanha.
Llucena é uma cidade pitoresca, localizada no topo de um maciço ao pé da Penyagolosa. Terra de Invernos suaves e Verões frescos, cercada por vários quilómetros de natureza em estado puro. Aqui os turistas podem desfrutar de muitas actividades ao ar livre, escalada, BTT e até mesmo espeleologia. Entre as montanhas selvagens nasce o rio Llucena, com várias piscinas naturais e, algo ainda mais surpreendente, se seguirmos ao longo do seu leito encontram-se diferentes moinhos de água, uma rota a não perder.

Condições meteorológicas

Dia seco e quente, a temperatura a rondar os 30ºC durante toda a etapa. O vento vai soprar moderado de Sudeste.

Favoritos

Fuga?
Mais um dia onde a fuga deverá ter sucesso, a Astana decidiu livrar-se da vermelha na etapa anterior para evitar a responsabilidade de a defender. A Bahrain-Merida tem essa responsabilidade, mas a equipa árabe não tem a capacidade para controlar a etapa e mais tare ou mais cedo terá de ser as principais equipas (Astana, Jumbo-Visma e Movistar) a fazê-lo, nessa altura, já uma fuga deverá estar estabelecida e com uma vantagem grande.
Nomes não faltam para vencer a partir de uma fuga, estão nas 3 estrelas.

⭐⭐⭐ Thomas De Gendt, Ben King, Lawson Craddock, Felix Großschartner, Valerio Conti, Tao Hart, Wout Poels, Gianluca Brambilla, Mark Padun, James Knox, Wout Poels, Daniel Martinez, Óscar Rodriguez
⭐⭐ Alejandro Valverde, Primoz Roglic, Miguel Angel Lopez
⭐ Nairo Quintana, Esteban Chaves, Tadej Pogacar

A nossa aposta:Wout Poels
A Ineos tentou na etapa anterior vencer a mesma através de De La Cruz, mas o espanhol não teve pernas para seguir os melhores. Poels também tentou entrar na fuga, sem sucesso, desta vez, o holandês deverá conseguir e as rampas empinadas de Mas de la Costa adaptam-se bem às suas características, ele gosta deste tipo de subidas com percentagens ridiculas e já provou que consegue andar bem nas mesmas, Angliru é um bom exemplo.

Joker: Alejandro Valverde
Enquanto não chega a terceira semana, teremos um Valverde forte e à procura de ganhar etapas e tempo aos adversários. Lá para o final da prova, veremos se não irá quebrar como acontece quase sempre. Está forte e a subida não sendo perfeita para ele, também não é má.


Seguir em directo: #LV2019 #laVuelta #Vuelta2019 #laVuelta2019
(a partir das 14:00, hora de Portugal Continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário