Volta Limburg Classic (1.1) - Antevisão

As atenções estão na Flandres, mas na vizinha Holanda este sábado realiza-se a 46ª edição da Volta Limburg Classic.
A primeira edição disputou-se em 1973 com o nome de Hell Mergelland, sendo uma prova amadora até 1992. A corrida era descrita como ' A pérola do ciclismo'. É caracterizada pelas suas subidas curtas mas duras, descidas rápidas, chuva, granizo, quedas, sprints apertados...tudo e mais alguma coisa, que a torna muito interessante.

História

últimos 10 vencedores
2008 Tony Martin (GER) Team High Road
2009 Mauro Finetto (ITA) CSF Group-Navigare
2010 Yann Huguet (FRA) Skil-Shimano
2011 Pim Ligthart (NED) Vacansoleil-DCM
2012 Pavel Brutt (RUS) Team Katusha
2013 Rüdiger Selig (GER) Team Katusha
2014 Moreno Hofland (NED) Belkin Pro Cycling
2015 Stefan Kung (SWI) BMC Racing Team
2016 Floris Gerts (NED) BMC Racing Team
2017 Marco Canola (Ita) Nippo - Vini Fantini
2018 Jan Tratnik (SLO) CCC Sprandi Polkowice

Edição 2018 (Top-10)
1    Jan Tratnik (Slo) CCC Sprandi Polkowice    4:42:34   
2    Marco Tizza (Ita) Nippo - Vini Fantini - Europa Ovini    0:00:01   
3    Jimmy Janssens (Bel) Cibel - Cebon        
4    Thomas Degand (Bel) Wanty - Groupe Gobert    0:00:03   
5    Edward Dunbar (Irl) Aqua Blue Sport    0:00:05   
6    Jérôme Baugnies (Bel) Wanty - Groupe Gobert    0:00:41   
7    Antoine Warnier (Bel) Wb Aqua Protect Veranclassic        
8    Jeroen Meijers (Ned) Roompot - Nederlandse Loterij    0:00:53   
9    Aksel Nõmmela (Est) Beat Cycling Club        
10    Quentin Pacher (Fra) Vital Concept Cycling Club

Percurso

Eijsden  ›  Eijsden   (194.5 Km)

Prova com quase 194,5 quilómetros com constantes subidas e descidas, num típico perfil 'rompe-pernas' que farão a selecção ao longo dos quilómetros. No total são 23 subidas, com as mais importantes a serem: Camerig, Loorberg e Gulperberg, esta última habitualmente presente na Amstel Gold Race. A sequência de subidas seguidas, mais a descidas tornam esta prova muito caótica, difícil de controlar.
A última subida do percurso situa-se a 14 quilómetros da meta.


Subidas: 
- Bronckweg (120 m, 0.7 Km @ 6.6%, Km 6.9),
- Bemelerberg (119 m, 0.8 Km @ 5.1%, Km 10.6),
- Duivenstra@ (168 m, 1.0 Km @ 3.7%, Km 22.4),
- Bergenhuizen (178 m, 0.7 Km @ 6.1%, Km 25.0),
- Loorberg (208 m, 0.7 Km @ 6.6%, Km 32.5),
- Hoofstra@ (255 m, 2.5 Km @ 3.8%, Km 37.9),
- Crindaal (232 m, 1.0 Km @ 6.1%, Km 45.9),
- Mheerelindje (174 m, 0.6 Km @ 6.1%, Km 54.3),
- Örenberg (128 m, 0.6 Km @ 5.6%, Km 63.3),
- Bemelerberg (119 m, 0.8 Km @ 5.1%, Km 67.2),
- Duivenstra@ (168 m, 1.0 Km @ 3.7%, Km 79.0),
- Bergenhuizen (178 m, 0.7 Km @ 6.1%, Km 81.6),
- Loorberg (208 m, 0.7 Km @ 7.1%, Km 89.1),
- Rue de Beusdael (249 m, 1.0 Km @ 8.3%, Km 94.9),
- Camerig (291 m, 4.5 Km @ 4.0%, Km 105.5),
- Gemmenicherweg (269 m, 1.0 Km @ 5.3%, Km 111.0),
- Vaalserberg (321 m, 1.7 Km @ 5.7%, Km 114.0),
- Epenerbaan (287 m, 2.4 Km @ 4.3%, Km 143.3),
- Gulperberg (140 m, 0.4 Km @ 8.6%, Km 157.1),
- Koning van Spanje (165 m, 1.5 Km @ 4.2%, Km 160.0),
- Schilbergerweg (206 m, 0.9 Km @ 6.3%, Km 166.9),
- Mheerelindje (174 m, 0.6 Km @ 6.1%, Km 174.8),
- Moerslag (122 m, 0.6 Km @ 3.8%, Km 180.9).

Startlist


Condições meteorológicas


Céu nublado mas seco, a temperatura rondará os 15ºC. O vento vai soprar moderado de leste.

Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐Alexander Kamp, Ben Hermans
⭐⭐⭐⭐ Arthur Vichot, Maurits Lammertink
⭐⭐⭐ Eliot Lietaer, Quentin Pacher, Justin Jules
⭐⭐ Huub Duijn, Thomas Degand,  Jerome Baugnies, Floris Gerts
⭐ Tom Van Asbroeck, Guillaume Boivin, Rasmus Guldhammer, Patrick Müller, Coen Vermeltfoort

A nossa aposta: Alexander Kamp
Realizou uma Coppa e Bartali muito forte, com diversos top-10 em etapas. O percurso é seletivo e o dinamarquês gosta deste tipo de terreno.
Contra si, está o facto de ter uma equipa frágil.

Outsider: Maurits Lammertink
A Roompot corre em casa e por isso tem obrigação de brilhar. A aposta mais segura é Lammertink, já que Huub Duijn não tem estado muito bem este ano e Reinders é um ciclista muito irregular.
O holandês mostrou estar em subida de forma na Volta à Catalunha.


Seguir em direto: @VoltaClassic, #VLC19

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário