Vuelta a España 2018 - Antevisão 8ª etapa

Os ciclistas começam a dirigir-se para norte, deixam definitivamente a Andaluzia e chegam a Almadén na Castilla-La Mancha.

Mapa
Perfil
Últimos Km ao detalhe
A etapa mais uma vez no papel parece fácil e até é, com apenas uma contagem de 3ª categoria bem a meio do percurso. No entanto, os últimos 5 quilómetros podem ser bastantes interessantes, uma mescla de velocistas, puncheurs, classicomanos e homens da geral podem disputar a etapa.
Os últimos 2 quilómetros são a cerca de 4%, o que podem eliminar homens como Viviani, mas também não será surpreendente que o italiano e outros velocistas aguentem. O último quilómetro é marcao por uma viram de 180º numa rotunda e um pouco mais à frente por um cotovelo, o posicionamento será fundamental nestes dois pontos, quem não conseguir estar entre os primeiros aqui, dificilmente recupera.

Sprint intermédio: 
Villanueva de Córdoba (708 m, Km 124.5).

Subidas categorizadas: 
- Alto de Españares (3ª Cat., 706 m, 8.9 Km a 3.5%, Km 82.0).

Zona e abastecimento:
- Km 86.2

Local de partida: Linares
Hospital de los Marqueses de Linares
Linares foi influenciada profundamente pela indústria mineira, mas ao longo do tempo criou e desenvolveu um património artistico, cultural e tornou-se num centro turístico importante na região, com diversas atrações.
A indústria mineira teve uma influência tão forte em Linares, que a terra um tem cantar próprio, o "cante minero" onde se destacam os artistas linarenses: Raphael, Andrés Segovia e Carmen Linares.
Em termos gastronómicos, Linares além das habituais Tapas, que marcam todo o território espanhol, o prato típico são os Caracolillos en caldo, caracóis servidos num caldo picante, com um toque de hortelã-pimenta. 
É também uma terra com uma tradição muito forte nas touradas.

Local de chegada: Almadén

Vista panorâmica sobre Almadén
Almadén tal como Linares desenvolveu-se ao redor da indústria do minério. As minas de almadén são umas das mais famosas do mundo, já que é aqui que se situam as maiores jazigas do mundo de cinábrio (sulfeto de mercurio) e são exploradas desde os tempos de Estrabão, Vitrúvio e Plínio.
As minas de Almadén formaram-se devido a um fenómeno geológico debaixo do mar à aproximadamente 370 milhões de anos. As minas além da extração do minério, também abriu conhecimento em outras áreas como o geológico, histórico e quimico. Existe tours guiados, onde se pode visitar as minas, museus e alguns edifícios marcantes da história da cidade, em que dá para ter a ideia da importância do local.

Condições meteorológicas

Mais um dia com muito Sol e muito calor, a temperatura pode chegar aos 37ºC. O vento soprará fraco de Sul.

Favoritos

⭐⭐⭐ Peter Sagan
⭐⭐ Nacer Bouhanni, Elia Viviani
⭐ Matteo Trentin, Michal Kwiatkowski, Alejandro Valverde, Dylan Teuns

A nossa aposta: Peter Sagan
Na etapa anterior mostrou que está no bom caminho, conseguiu estar no seleto grupo que terminou na frente. Bateu Valverde, o problema é que Gallopin conseguiu fugir a 2 quilómetros da meta.
Se estivesse em plena forma, era claramente o favorito, no entanto os sinais são muito positivos e para nós o campeão do mundo é o favorito para esta etapa.

Outsider: Elia Viviani
Se calhar os últimos 2 quilómetros são um pouco duros para ele. Mas o sprinter italiano tem uma equipa muito forte que o pode posicionar na perfeição, principal naquelas duas viragens no último quilómetro. Caso aguente e esteja bem colocado na última viragem, então será difícil perder a etapa.

Diferenças entre os candidatos da geral:
2. Alejandro Valverde (Movistar Team)
3. Emmanuel Buchmann (Bora-hansgrohe) a 1″
4. Simon Yates (Mitchelton-Scott) a 3″
6. Michal Kwiatkowski (Team Sky) a 19″
7. Ion Izagirre (Bahrain-Merida) a 24″
8. Nairo Quintana (Movistar Team) a 27″
9. Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) a 31″
10. Enric Mas (Quick-Step Floors) a 36″
11. George Bennett (LottoNL-Jumbo) a 39″
12. Miguel Ángel López (Astana) a 40″
13. Fabio Aru (UAE Team Emirates) a 41″
14. Rigoberto Urán (EF-Drapac) a 42″
15. David de la Cruz (Team Sky) a 44″
17. Wilco Kelderman (Sunweb) a 2:03″
18. Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) a 2:21″

Seguir em directo: #LV2018 #laVuelta #Vuelta2018 #laVuelta2018
(a partir das 13:30, hora de Portugal Continental)
  (a partir das 14:30, hora de Portugal Continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário