Vuelta a España 2018 - Antevisão 6ª etapa

Ao sexto dia de Vuelta, a prova deixa a Andaluzia e chega à região de Alejandro Valverde, Murcia. O dia é ideal para os velocistas.

Mapa
Perfil
Últimos 5 Km
É uma das etapas mais 'simpáticas' para as pernas dos ciclistas. Apenas duas contagens de montanha, ambas de 3ª categoria e a última fica a mais de 50 quilómetros da metal.
A parte final é marcada por uma viragem numa rotunda já dentro do último quilometro, a colocação será fundamental caso a etapa seja decidida em pelotão compacto. A meta está situada na Avenida Mar Menor, uma reta relativamente longa, plana e larga, ideal para o sprint.

Sprint intermédio: 
Cartagena (6 m, Km 120.1).

Subidas categorizadas: 
- Alto de Garrobillo (3ª Cat., 384 m, 2.9 Km a 7.4%, Km 57.4),
- Alto Cuesta del Cedacero (3ª Cat., 320 m, 5.4 Km a 5.4%, Km 103.7).

Zona de abastecimento:
- Mazarròn (82 m, Km 77.3).

Local de partida: Huércal-Overa


Huércal-Overa é uma cidade na província de Almería, comunidade autônoma da Andaluzia. É uma cidade fronteiriça, uma ponte entre Almería e Múrcia. Entre os seus principais monumentos está a Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Assunção (1709-1739), um belo edifício barroco com um retábulo de José Ganga. Também vale a pena mencionar o castelo, datado do século XIV, declarado Património de Interesse Cultural.
Huércal-Overa oferece muitos trilhos para quem gosta de caminhada, de bicicleta ou de andar a cavalo, e são a melhor forma de desfrutar da paisagem impressionante que envolve o município: Vía Verde, a Rábita e La Sierrecica.

Local de chegada: San Javier


San Javier é conhecida pela sua oferta cultural e pelos amantes de praia e desportos náuticos. O município, que faz parte província e comunidade autónoma de Múrcia, possuí cerca de 40 quilómetros de costa ao longo do Mar Menor e do Mediterrâneo, mas San Javier é muito mais do que apenas o sol e a praia.
A cidade tem dois dos mais importantes festivais de verão de Espanha, o Festival Internacional de Teatro, Música e Dança, que completa 49 anos, e o Festival Internacional de Jazz, que já leva 21 edições.
O “turismo baseado na experiência” que San Javier oferece é complementado com o desenvolvimento do ecoturismo com espaços naturais como o Encañizadas del Mar Menor, uma área intocada, com pesca sustentável que abrange mais de cinco séculos de história.

Condições meteorológicas

Mais um dia com muito Sol, a temperatura rondará os 30ºC durante toda a etapa e o vento soprará moderado a forte de Oeste (+/- 20 Km/h).

Favoritos

⭐⭐⭐ Elia Viviani
⭐⭐ Giacomo Nizzolo, Peter Sagan
⭐ Simone Consonni, Nacer Bouhanni, Danny Van Poppel, Matteo Trentin

A nossa aposta: Elia Viviani
Com o comboio afinado da Quick-Step Floors, parece intocável neste tipo de finais nesta Vuelta. A forma do italiano é boa e a concorrência ainda não está ao seu nível. 
A sua equipa irá controlar a etapa, não vai dar muita liberdade à fuga.

Outsider: Peter Sagan
Em teoria devia ser o maior adversário de Viviani, mas ainda não está a 100%, embora o campeão do mundo diga que está melhor a cada dia que passa.
A falta de sprinters de topo, faz também com que mesmo que Sagan não esteja no seu melhor, continue a ser um dos favoritos.

Diferenças entre os candidatos da geral:
1. Michal Kwiatkowski (Team Sky)
2. Emmanuel Buchmann (Bora-hansgrohe) a 7″
3. Simon Yates (Mitchelton-Scott) a 10″
4. Alejandro Valverde (Movistar Team) a 12″
5. Wilco Kelderman (Sunweb) a 25″
6. Ion Izagirre (Bahrain-Merida) a 30″
8. Nairo Quintana (Movistar Team) a 33″
9. Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) a 37″
10. Enric Mas (Quick-Step Floors) a 42″
12. Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) a 43″
13. George Bennett (LottoNL-Jumbo) a 45″
14. Miguel Ángel López (Astana) a 46″
15. Fabio Aru (UAE Team Emirates) a 47″
16. Rigoberto Urán (EF-Drapac) a 48″
17. David de la Cruz (Team Sky) a 53″

Seguir em directo: #LV2018 #laVuelta #Vuelta2018 #laVuelta2018
(a partir das 13:30, hora de Portugal Continental)
  (a partir das 14:30, hora de Portugal Continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário