Vuelta a España 2018 - Antevisão 5ª etapa

Mais um dia pela Andaluzia, que promete ser mais calmo para os homens da geral em relação ao anterior.

Mapa
Perfil

Perfil da última subida - Alto el Marchal
Perfil dos últimos 5 Km

Na Vuelta não há etapas fáceis, nem aquelas que parecem serem ideais para os sprinters. No menu estão duas as contagens de montanha, a primeira de 3ª categoria situa-se na primeira parte da etapa.
Os primeiros 162 quilómetros são de constante sobe e desce, não será estranho que haja gente a ficar para trás. A última ascensão, Alto El Marchal, é de 2ª categoria e pode fazer uma seleção importante nos velocistas. 
Os últimos 16 quilómetros, 11 deles são em descida, com os últimos a serem planos, ideais para a preparação do sprint.

Sprint intermédio: 
Laujar de Andarax (906 m, Km 117.0).

Subidas categorizadas: 
- Alto de Orgiva (3ª Cat., 624 m, 4.4 Km a 7.0%, Km 54.6),
- Alto el Marchal (2ª Cat., 1016 m, 11.0 Km a 4.2%, Km 162.3).

Zona de abastecimento:
- Km 98.

Local de partida: Granada

Alhambra - o monumento mais visitado de Espanha
Granada destacou-se na história como capital dos reinos muçulmanos Zirida (século XI) e Nasrida (séculos XIII a XV). Após a conquista pelos Reis Católicos em 1492, manteve-se como capital do reino castelhano de Granada, que mais não era que uma jurisdição territorial que perdurou até 1833, quando foi levada a cabo a divisão da Espanha em províncias que ainda vigora atualmente.
A província de Granada possui um fascinante património arquitetónico e natural. Começando pelo palácio Alhambra, que é o monumento mais visitado da Espanha e um dos mais belos exemplos da arquitetura árabe no mundo, a Serra Nevada, a apenas 35 quilómetros da cidade, é uma das melhores estações de esqui da Europa; e a Costa Tropical, a uma hora e meia de carro das montanhas nevadas, possui praias magníficas com temperaturas invejáveis ​​o ano todo.
Devido a todas estas condições, e ao facto de agradar a vários públicos, Granada é uma cidade com turismo durante todo o ano.

Local de chegada: Roquetas de Mar


Castelo de Santa Ana
Roquetas de Mar é um município da Espanha, na província de Almería, comunidade autónoma da Andaluzia.
Oferece aos visitantes enormes atrações de lazer, desporto e cultura, o que a torna num lugar especialmente interessante para os turistas passarem as suas férias.
As praias são o seu melhor cartão de visita, possuindo 15 quilómetros de costa.
Do património arquitetónico destacamos o Castelo de Santa Ana e o farol, ambos usados ​​como centros de exposições culturais e centros de eventos da cidade. A Torre Cerrillos também está localizada na área natural de Punta Entinas - Sabinar, assim como os vestígios de Turaniana, datados desde o final da Idade do Bronze até a Era Muçulmana.
Para as pessoas que, para além de praia, procuram outras actividades, a cidade oferece campos de golfe, um parque aquático, um aquário, touradas, vários quilómetros de trilhas para caminhadas, concertos e teatro.

Condições meteorológicas

Dia com muito Sol e calor, a temperatura rondará os 33ºC durante toda a etapa e o vento soprará moderado de Sudoeste (+/- 18Km/h).

Favoritos

⭐⭐⭐ Elia Viviani, Peter Sagan
⭐⭐ Matteo Trentin, Giacomo Nizzolo, Nacer Bouhanni, Danny Van Poppel, Simone Consonni
⭐ Fuga

A nossa aposta: Peter Sagan
Foi 3º na 3ª etapa e ontem mostrou disponibilidade, ao servir de aguadeiro para os colegas na primeira parte da etapa.
Está a melhorar de dia para dia, por essa razão, se passar incólume na contagem de 2ª categoria e a disputa seja em pelotão compacto, é a nossa aposta.

Outsider: Fuga
Dado o perfil acidentado da etapa, a fuga tem probabilidades de sucesso. Tudo dependerá de como as equipas dos sprinters irão abordar esta etapa. Se essas equipas acharem que é uma etapa os seus velocistas disputarem, então a fuga estará condenada.
Em relação a possíveis nomes que podem estar em fuga, dado o perfil etapa, as hipóteses são mais que muitas.

Diferenças entre os candidatos da geral:
1. Michal Kwiatkowski (Team Sky)
2. Emmanuel Buchmann (Bora-hansgrohe) a 7″
3. Simon Yates (Mitchelton-Scott) a 10″
4. Alejandro Valverde (Movistar Team) a 12″
5. Wilco Kelderman (Sunweb) a 25″
6. Ion Izagirre (Bahrain-Merida) a 30″
8. Nairo Quintana (Movistar Team) a 33″
9. Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) a 37″
10. Enric Mas (Quick-Step Floors) a 42″
12. Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) a 43″
13. George Bennett (LottoNL-Jumbo) a 45″
14. Miguel Ángel López (Astana) a 46″
15. Fabio Aru (UAE Team Emirates) a 47″
16. Rigoberto Urán (EF-Drapac) a 48″
17. David de la Cruz (Team Sky) a 53″

Seguir em directo: #LV2018 #laVuelta #Vuelta2018 #laVuelta2018
(a partir das 13:30, hora de Portugal Continental)
  (a partir das 14:30, hora de Portugal Continental)


Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário