Volta à Alemanha (2.1) - Antevisão


A Volta à Alemanha é ua prova muito antiga, nasceu em 1911 no entanto só conta com 32 edições. A última realizou-se em 2008, ganha por Linus Gerdemann e regressa sob a alçada da ASO, que passou a deter a organização da prova.
No menu estão apenas quatro etapas, bem menos que as versões anteriores. 

História

últimos 10 vencedores
1999 Jens Heppner (GER)     Team Telekom
2000 David Plaza (ESP)     S.L. Benfica
2001 Alexander Vinokourov (KAZ)     Team Telekom
2002 Igor González de Galdeano (ESP)     ONCE
2003 Michael Rogers (AUS)     Quick Step–Davitamon
2004 Patrik Sinkewitz (GER)     Quick Step–Davitamon
2005 Levi Leipheimer (USA)     Gerolsteiner
2006 Jens Voigt (GER)     Team CSC
2007 Jens Voigt (GER)     Team CSC
2008 Linus Gerdemann (GER)     T-Mobile Team
2009–2017  Não se realizou

Percurso

23/8 Etapa 1 -  Koblenz › Bonn (157 Km)
24/8 Etapa 2 - Bonn › Trier (196 Km)
25/8 Etapa 3 - Trier › Merzig (177 Km)
26/8 Etapa 4 - Lorsch › Stuttgart (207.5 Km)
Total: 737.5 Km


O percurso é caracterizado por não ter alta-montanha, mas apenas uma das quatro etapas ser ideal para os sprinters.
A primeira etapa é aquela que é feita à medida dos velocistas. As outras três são dias mais duros, com constante sobe e desce, é natural que os sprinters aguentem num ou noutro dia, mas parece-nos complicado que consigam estar na decisão nas 3 etapas.
A terceira etapa é a mais dura de todas, com os últimos 60 quilómetros a contarem com quatro contagens de montanha, sem contar com os pequenos muros não categorizados, que vão fazer estragos.

Perfis

23/8 Etapa 1 -  Koblenz › Bonn (157 Km)


Sprints intermédios:  
- Nassau (95 m, Km 24.7), 
- Neustadt (Wied) (158 m, Km 107.8), 
- Stieldorf (115 m, Km 138.9).

Subidas categorizadas:  
- Hohn (285 m, 3.5 Km a 3.8%, Km 115.2).

Zona de abastecimento:
- Puderbach (246 m, Km 87.9).

24/8 Etapa 2 - Bonn › Trier (196 Km)


Sprints intermédios:  
- Niederadenau (235 m, Km 35.9), 
- Thomm (464 m, Km 160.1), 
- Petrisberg (1.7 km @ 6.3%) (256 m, Km 186.1).

 Subidas categorizadas:  

- Klausen (370 m, 2.8 Km a 5.1%, Km 127.4), 
- Auf Zummet (254 m, 1.8 Km a 7.0%, Km 141.4), 
- Naurath (473 m, 3.8 Km a 5.9%, Km 151.2), 
- Korlingen (374 m, 3.2 Km a 6.0%, Km 171.2).
 

Zona de abastecimento:  
- Hasborn (366 m, Km 93.6).

25/8 Etapa 3 - Trier › Merzig (177 Km)

Sprints intermédios:  
- Dillingen (186 m, Km 74.1), 
- Hilbringen (177 m, Km 139.8), 
- Eller Weg (1.7 km @ 6.3%) (295 m, Km 169.2).

Subidas categorizadas:  

- Saarholzbach (292 m, 1.6 Km a 8.3%, Km 36.7), 
- Nohn (332 m, 2.1 Km a 6.1%, Km 119.7), 
- Mettlach (252 m, 0.8 Km a 8.9%, Km 131.1), 
- Nohn (332 m, 2.1 Km a 6.1%, Km 149.3), 
- Mettlach (252 m, 0.9 Km a 8.8%, Km 160.8).

Zona de abastecimento:  
- St. Barbara (336 m, Km 83.6).

26/8 Etapa 4 - Lorsch › Stuttgart (207.5 Km)

Sprints intermédios:
- Neckargemund (142 m, Km 45.1),
- META (253 m, Km 185.9),
- Hardweg (373 m, Km 201.5).

Subidas categorizadas:
- Ursenbach (382 m, 3.2 Km a 5.2%, Km 23.2),
- Wilhelmsfeld (440 m, 3.7 Km a 5.2%, Km 29.8),
- Hardweg (373 m, 2.4 Km a 4.1%, Km 190.9).

Zona de abastecimento:
- Kleingartach (215 m, Km 100.9).

Startlist

Aqui

Favoritos

⭐⭐⭐⭐⭐ Matej Mohoric, Maximilian Schachmann
⭐⭐⭐⭐ Patrick Konrad, Jelle Vanendert
⭐⭐⭐ Tom Dumoulin, Ben Hermans
⭐⭐ Jan Bakelants, Geraint Thomas
⭐ Guillaume Martin, Warren Barguil, Romain Bardet, Colin Joyce

A nossa aposta: Maximilian Schachmann
O alemão esteve em destaque no Binck Bank Tour, mostrou estar em boa forma e a sua equipa é em teoria a mais forte em prova.
Tem três etapas ideais para as suas características, onde poderá fazer a diferença e com motivação extra, já que é a prova de 'casa'.

Outsider: Patrick Konrad
Deve liderar a Bora-Hansgrohe e tem a responsabilidade de fazer um bom resultado. Corre em casa, numa equipa alemã e o percurso adequa-se a ele, com três etapas que não sendo muito duros, são 'rompe-pernas'.

Portugueses
Nuno Bico é o único português em prova. A Movistar não tem líder declarado, o ciclista português pode ser presença em fugas, já que tem alguma liberdade para tal.

Seguir em directo: @DeineTour,

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário