Apresentadas as últimas equipas para o Tour



As equipas que faltavam apresentaram os oito ciclistas que irão competir no Tour. Começamos pelas três equipas Pro-Continentais convidadas.


A Fortuneo-Samsic apresenta uma equipa virada para as fugas e concentrada em Warren Barguil.
- Warren Barguil
- Maxime Bouet
- Elie Gesbert
- Romain Hardy
- Kevin Ledanois
- Amaël Moinard
- Laurent Pichon
- Florian Vachon
 Warren Barguil é a principal aposta. Apesar de estar a realizar um ano dificil, o bretão tem a oportunidade de inverter isso na prova que interessa. Tem uma pressão adicional, o que fez no ano passado traz-lhe responsabilidade. Apostará na geral ou nas vitórias de etapa e classificação da montanha?
A restante equipa é voltada para as fugas (atenção a Maxime Bouet), num conjunto totalmente francês.

A Direct Energie apresenta sete corredores franceses, apenas Rein Taaramae não é.
- Thomas Boudat
- Lilian Calmejane
- Sylvain Chavanel
- Jérôme Cousin
- Damien Gaudin
- Fabien Grellier
- Romain Sicard
- Rein Taaramäe
A equipa também estará muita ativa nas fugas. Calmejane, Sicard e Taaramae deverão ser as apostas para os dias de montanha. Damien Gaudin e Sylvain Chavanel terão a etapa de pavé como um objetivo.
Thomas Boudat será o sprinter de serviço.


O grande ausente da Cofidis é Nacer Bouhanni, que deverá estar de saída da equipa.
- Christophe Laporte
- Dimitri Claeys
- Nicolas Edet
- Jésus Herrada
- Dani Navarro
- Anthony Perez
- Julien Simon
- Anthony Turgis
Sem Bouhanni, a Cofidis confia em Christphe Laporte, que tem realizado um ano bastante positivo. Navarro, Herrada e Edet são homens para estar em fugas nos dias de montanha.
Dimitri Clayes dá-se bem com o pavé e nesse dia tem a sua oportunidade.

nos 8 coureurs pour @LeTour. Objectif : victoires d'étapes sur tous les terrains 💪


A Sunweb tem uma ausência de última hora muito importante. Wilco Kelderman caiu na prova de fundo do campeonato holandês e não estará presente.
- Søren Kragh Andersen
- Nikias Arndt
- Tom Dumoulin
- Laurens ten Dam
- Simon Geschke
- Chad Haga
- Michael Matthews
- Edward Theuns
Equipa dividida em dois blocos, um para apoiar Tom Dumoulin e outro para ajudar Michael Matthews.  
Sem Kelderman, Dumoulin tem menos um homem importante para a ajuda. Fica com Geschke, Haga e Ten Dam. Está longe de ser um bloco de montanha forte.
Já o australiano, não se pode queixar, Andersen, Arndt e Theuns, são apoios de grande qualidade. Todos eles também podem aproveitar uma oportunidade, nomeadamente no pavé.


Depois da "novela Froome", a Sky apresentou a sua equipa.
- Chris Froome
- Egan Arnel Bernal
- Jonathan Castroviejo
- Michal Kwiatkowski
- Gianni Moscon
- Wout Poels
- Luke Rowe
- Geraint Thomas
Sem surpresas, Chris Froome tem um bloco fortíssimo para o apoiar. Depois do esforço que foi sujeito no Giro, será que Froome irá fraquejar?
Geraint Thomas afirmou que este ano a liderança da equipa é partilhada (algo que dificilmente acreditamos), se Froome quebrar, Thomas pode aproveitar, temos é sérias dúvidas da capacidade do galês aguentar 3 semanas a grande nível.
Equipa forte para todos os terrenos. No pavé têm: Moscon, Thomas, Kwiatkowski e Rowe. Para a alta-montanha: Froome, Thomas, Bernal e Poels. No contrarrelógio coletivo devem lutar pela vitória.
Uma das principais curiosidades é saber como se comporta Egan Bernal na sua primeira grande volta.

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário