Giro 2018 - Antevisão 8ª Etapa

Depois de um dia relativamente tranquilo, o Giro volta a ter uma etapa com um final mais exigente.


É um dia relativamente fácil, novamente pela costa do sul de Itália. As coisas só complicam a partir de Salerno, quando os ciclistas seguem para o interior.
Os últimos 30 quilómetros são exigentes e deverão fazer a seleção, mas as diferenças entre os favoritos não deverá ser grande, se é que algum favorito irá quebrar. A subida final, que coincide com a meta, é longa (17,2 Km), mas com um percentagem de inclinação média (4,9%), relativamente baixa.

Sprints intermédios:  
- Agropoli (3 m, Km 110.6), 
- Salerno (15 m, Km 154.8).

Subidas categorizadas:
- Montevergine di Mercogliano (2ª Cat., 1251 m, 17.2 Km at 4.9%, META).

Zona de abastecimento: 
- Corticelle (33 m, Km 90.4).

Cidade de partida: Praia a Mare


Originalmente Praia a Mare era uma cidade de pescadores e agricultores. Nos dias que correm é um ponto turístico que recebe milhares de visitantes todos os anos. Com um centro histórico belíssimo repleto de obras arquitectónicas, lindas praias e a ilha de Dino. São paisagens de cortar a respiraçã

Cidade de chegada: Montevergine Di Mercogliano


Montevergine situa-se em Mercogliano, uma pequena localidade da província de Avellino. A sua fundação remonta ao século VI d.C. e tinha o nome de Castrum Mercuriani.
A paisagem é marcada pelo o seu imponente santuário, a 1263 metros de altitude. A basílica foi construída no século XVII, projeto de Florestano di Fausto, enquanto que a Catedral foi concluída no século XX. Dentro da basílica encontra-se a Virgem Negra, uma pintura bizantina do século XIII.
O acesso ao Santuário é feito através de um funicular que parte de Mercogliano.

Condições meteorológicas

Há a probabilidade de chuva, no entanto, não deverá ser em quantidades elevadas. O vento irá soprar fraco e a temperatura rondará os 20ºC.

Favoritos

*** Tim Wellens, Max Schachmann
** Diego Ulissi, Ben Herman
* Giulio Ciccone, Valerio Conti, Jan Polanc, Pello Bilbao, Matej Mohoric, , Jose Goncalves, Luis Leon Sanchez , Enrico Battaglin, Giovanni Visconti

A nossa aposta: Max Schachmann
Tem sido uma das boas surpresas deste Giro e um dos elementos mais destacados da Quick-Step Floors.
A subida não é demasiada exigente e assenta-lhe muito bem, juntando a isso, o facto de estar em grande forma, faz dele um dos mais fortes candidatos.

Outsider: Ben Hermans
O belga está longe na classificação geral, que o faz ter liberdade para entrar em fugas. Já tentou isso no dia do Etna, não teve sucesso.
Esta etapa tem um final mais à sua medida, se conseguir entrar na fuga, é um dos favoritos.

Diferenças entre os principais candidatos à geral:
1. Simon Yates (Mitchelton-Scott)
2. Tom Dumoulin (Team Sunweb) a 16″
3. Esteban Chaves (Mitchelton-Scott) a 26″
4. Domenico Pozzovivo (Bahrain-Merida) a 43″
5. Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) a 45″
6. Rohan Dennis (BMC) a 53″
7. Pello Bilbao (Astana) a 1’03”
8. Chris Froome (Team Sky) a 1’10″
9. George Bennett (LottoNL-Jumbo) a 1’11″
10. Fabio Aru (UAE Team Emirates) a 1’12″
11. Richard Carapaz (Movistar Team) a 1’23”
13. Michael Woods (EF-Drapac) a 1’39”
15. Carlos Betancur (Movistar Team) a 1’44″
22. Miguel Ángel López (Astana) a 2’12″
31. Davide Formolo (Bora-Hansgrohe) a 5’35″

Seguir em directo: , @giroditalia
(a partir das 12:15, hora de Portugal Continental)



Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário