Giro 2018 - Antevisão 7ª Etapa

Depois da primeira etapa com final em alta montanha, o Giro chega a Itália continental, num percorrido pela costa sul.


Depois de três dias complicadas na Sicília, o pelotão enfrenta um dia que em teoria tem tudo para ser mais calmo.
A etapa começa em Pizzo, bem no sul de Itália e subirá ao longo da costa, sempre com o mar em pano de fundo. Sem grandes dificuldades ao longo do dia, o grande problema poderá ser o vento.
A parte final é marcada pela subida San Nicola Arcella, não categorizada, que tem o seu topo a 15 quilómetros da meta. No entanto, a subida não é difícil, são 4 quilómetros a 3,5%, seguido de uma descida e terreno plano até à meta.

A chegada não é complicada em relação a viragens. A mais sensível está a 5 quilómetros da meta, uma rotunda. A 2 quilómetros há duas viragens seguidas, uma para a direita e outra para a esquerda e depois é um reta longa, perfeita para um sprint limpo.

Sprints intermédios:  
- Guardia Piemontese Marina (7 m, Km 95.4), 
- Santa Maria del Cedro (3 m, Km 133.3).

Zona de abastecimento:
- Km 78.7.

Cidade de partida: Pizzo


Pizzo é um município com 9.263 habitantes, na província de Vibo Valentia (Calabria, Sul da Itália). A cidade é famosa pela produção de gelados, em especial uns que são conhecidos como "trufas". Por essa razão, Pizzo é apelidada como "cidade dos gelados".

Cidade de partida: Praia a Mare


Originalmente Praia a Mare era uma cidade de pescadores e agricultores. Nos dias que correm é um ponto turístico que recebe milhares de visitantes todos os anos. Com um centro histórico belíssimo repleto de obras arquitectónicas, lindas praias e a ilha de Dino. São paisagens de cortar a respiração.

Condições meteorológicas

Céu parcialmente nublado, com 40% de probabilidade de ocorrerem aguaceiros. Temperatura a rondar os 18ºC durante toda a etapa. Vento moderado de Oeste/Sudoeste (10 a 15 Km/h).

Favoritos

*** Elia Viviani
** Sacha Modolo, Sam Bennett, Jakub Mareczko
* Danny Van Poppel, Niccolo Bonifazio, Manuel Belletti, Ryan Gibbons

A nossa aposta: Elia Viviani
Melhor sprinter em prova, com o comboio mais forte para chegadas ao sprint. Já venceu duas etapas e é novamente o maior favorito para uma chegada destas, não há muito mais a dizer.

Outsider: Sacha Modolo
É um dos principais rivais de Viviani. Não tem um comboio tão forte quanto o de Viviani e também o de Sam Bennett, mas pode sempre aproveitar a roda de um deles.

Diferenças entre os principais candidatos à geral:
1. Simon Yates (Mitchelton-Scott)
2. Tom Dumoulin (Team Sunweb) a 16″
3. Esteban Chaves (Mitchelton-Scott) a 26″
4. Domenico Pozzovivo (Bahrain-Merida) a 43″
5. Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) a 45″
6. Rohan Dennis (BMC) a 53″
7. Pello Bilbao (Astana) a 1’03”
8. Chris Froome (Team Sky) a 1’10″
9. George Bennett (LottoNL-Jumbo) a 1’11″
10. Fabio Aru (UAE Team Emirates) a 1’12″
11. Carlos Betancur (Movistar Team) a 1’21″
12. Richard Carapaz (Movistar Team) a 1’23”
14. Michael Woods (EF-Drapac) a 1’39”
22. Miguel Ángel López (Astana) a 2’12"
31. Davide Formolo (Bora-Hansgrohe) a 5’35″

Seguir em directo: , @giroditalia
(a partir das 12:15, hora de Portugal Continental)



Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário