Vuelta a España 2017 - Antevisão 7ª etapa

A 7ª etapa é a mais longa desta edição da Vuelta, com os seus 207 quilómetros. Um dia que no papel não parece complicado, mas grande parte do dia será passado acima dos 1000 metros de altitude.


Mapa da etapa
Perfil da etapa
A etapa mais longa da prova tem no menu apenas três contagens de montanha, são elas:
- Km 51.0 – Puerto La Montalbana 8 km de subida a 4.3% – cat. 3
- Km 88.7 – Alto de Sta. Cruz de Moya. 8.7 km de subida a 4% – cat. 3
- Km 195.3 – Alto del Castillo 2 km de subida a 7.2% – cat. 3

Nos primeiros 90 quilómetros estão colocadas as duas primeiras, curiosamente os corredores começarão nos 175 metros de altitude e no Alto de Santa Cruz, estão já acima dos 1000 metros. A última contagem de montanha, situa-se a 14 quilómetros da linha de meta.

Cidade de partida: Llíria


Llíria é um município espanhol na Comunidade Valenciana, na Espanha. Pertence à província de Valência, e é a capital da região do Campo de Turia. No local atual de Tosal de San Miguel, a cerca de 500 m do centro histórico de Llíria, situava-se a cidade ibérica de Edeta, capital e centro político e económico da Edetania.
Templos, termas e monumentos testemunham a passagem de Roma por este município da Comunidade Valenciana.

Cidade de partida: Cuenca


Cuenca é uma cidade na Espanha, capital da província com o mesmo nome. Localizado na confluência dos rios Júcar e Huecar, formando desfiladeiros profundos, sobre os quais encontramos a cidade.
Centro agrícola, pecuário e florestal. A cidade preserva um importante património histórico e arquitetónico: a catedral em gótico primitivo, o Convento das Descalças e o Palácio Municipal. Há também o Museu e as famosas "casas penduradas" (na imagem). Tudo isso lhe valeu o título de Património Mundial da Cidade.

Condições meteorológicas

Céu limpo durante toda a etapa, com temperaturas acima dos 30ºC. O vento soprará forte (acima de 20 Km/h) de sul.

Favoritos

Diferenças entre os candidatos à geral e portugueses após a 3ª etapa:
1. Chris Froome (Team Sky)
2. Esteban Chaves (Orica-Scott) a 11″
4. Tejay Van Garderen (BMC) a 30″
5. Vincenzo Nibali (Bahrain-Mérida) a 36″
6. David de la Cruz (Quick-Step Floors) a 40″
7. Fabio Aru (Astana Pro Team) a 49″
8. Adam Yates (Orica-Scott) a 50″
9. Michael Woods (Cannondale-Drapac) a 1:13″
10. Simon Yates (Orica-Scott) a 1:26″
11. Wilco Kelderman (Team Sunweb) a 1:28″
12. Ilnur Zakarin (Katusha-Alpecin) a 1:40″
13. Warren Barguil (Team Sunweb) a 1:43″
19. Louis Meintjes (UAE Team Emirates) a 2:55″
20. Steven Kruijswijk (LottoNL-Jumbo) a 2:59″
23. Alberto Contador (Trek-Segafredo) a 3:10″
24. Miguel Ángel López (Astana Pro Team) a 3:12″

18 Rui Alberto Faria da Costa (Por) UAE Team Emirates 2:52"
21 Nelson Oliveira (Por) Movistar Team 3:02"
37 Ricardo Vilela (Por) Manzana Postobon 12:25"
184 Rafael Reis (Por) Caja Rural-Seguros RGA 1:03:12"


*** Matteo Trentin, Juanjo Lobato
** Edward Theuns, Sacha Modolo
* Magnus Cort Nielsen, Jens Debusschere, Adam Blythe, Tom Van Asbroeck, José Joaquin Rojas, Sore Kragh Andersen
FUGA (Julian Alaphilippe, Rohan Dennis, Omar Fraile, Lluis Guillermo Mas, Davide Villella, Stephane Rossetto, Diego Rubio, Anthony Roux, Yves Lampaert)

A nossa aposta: FUGA
O perfil da etapa incentiva a nova aventura de um grupo grande que possa colaborar entre si e depois na subida final pode haver uma seleção entre os fugitivos.
Entre os possiveis fugitivos, podemos ter Julian Alaphilippe, que se entrar na fuga certa é um fortíssimo candidato a ganhar a etapa.

Outsider: Juanjo Lobato
Foi segundo na 4ª etapa, atrás de Trentin. É um ciclista versátil, que é capaz de passar o tipo de dificuldades que hoje os corredores enfrentarão.
Está em boa forma como demonstrou na etapa com chegada a Tarragona e sem um super Kruijswijk, a LottoNL-Jumbo deposita esperanças em Lobato para vitórias de etapa.

Seguir em directo: #LV2017 #laVuelta #Vuelta2017 #laVuelta2017
(a partir das 14:00)
(a partir das 15:00)

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário