Vuelta al Pais Vasco (2.WT) - Antevisão



A Vuelta al País Vasco é uma das provas espanholas mais importantes do calendário, não sendo por acaso que pertence ao calendário World Tour. Este ano a Itzulia celebra a sua 57ª edição, disputada na região espanhola que tem os adeptos mais apaixonados pela modalidade.
A quantidade de vencedores ilustres da prova é notável, desde o primeiro vencedor, Francis Pélissier, passando por Gino Bartali, Luis Ocaña, Jacques Anquetil, Giovanni Battaglin, Sean Kelly, Claudio Chiappucci Tony Rominger, Alex Zulle, Laurent Jalabert, Alberto Contador e Nairo Quintana.
Entre 1931 e 1968, apenas se realizou uma única vez, em 1935, prova vencida por Gino Bartali. Nesse período, a guerra civil espanhola impediu que a prova se desenvolvesse.
Desde 1969 que nunca mais falhou, sendo realizada ininterruptamente até  aos dias de hoje. Prova marcada pela muita montanha e pelas paisagens deslumbrantes do País Basco.

História

últimos 10 vencedores
2007 Jose Juan Cobo (ESP) Saunier Duval
2008 Alberto Contador (ESP) Astana
2009 Alberto Contador (ESP) Astana Pro Team
2010 Chris Horner (AME) RadioShack
2011 Andréas Kloden (GER) RadioShack
2012 Samuel Sánchez (ESP) Euskaltel-Euskadi
2013 Nairo Quintana (COL) Movistar Team
2014 Alberto Contador (ESP) Tinkoff-Saxo
2015 Joaquim Rodríguez (ESP) Team Katusha
2016 Alberto Contador (ESP) Tinkoff

Edição 2016 (Top-10)
1    Alberto Contador (Spa) Tinkoff Team    22:44:43   
2    Sergio Henao (Col) Team Sky    0:00:12   
3    Nairo Quintana (Col) Movistar Team    0:00:37   
4    Thibaut Pinot (Fra) FDJ    0:01:13   
5    Joaquin Rodriguez (Spa) Team Katusha    0:01:22   
6    Samuel Sanchez (Spa) BMC Racing Team    0:01:29   
7    Rui Costa (Por) Lampre - Merida    0:02:19   
8    Simon Spilak (Slo) Team Katusha    0:02:47   
9    Lawson Craddock (USA) Cannondale Pro Cycling    0:02:52   
10    Wilco Kelderman (Ned) Team LottoNl-Jumbo    0:03:14

Percurso

Etapa 1 - 03 de abril - Iruñea › Eguesibar-Sarriguren (153.3 Km)
Etapa 2 - 04 de abril - Iruñea › Eltziego (173.4 Km)
Etapa 3 - 05 de abril - Gasteiz › San Sebastian (160.5 Km)
Etapa 4 - 06 de abril - San Sebastian › Bilbao (174.1 Km)
Etapa 5 - 07 de abril - Bilbao › Eibar (139.8 Km)
Etapa 6 - 08 de abril - (ITT) - Eibar › Eibar (27.7 Km) 
Total: 828.2 Kms 

O percurso este ano é bem diferente da edição do ano transato, sendo menos duro. Com apenas uma chegada em alto, no já tradicional Alto de Usartza (Arrate). Mas existem algumas etapas com subidas curtas mas duras e o contra-relógio final em Eibar,  que é muito exigente e terá uma grande influência sobre a classificação geral. É uma prova muito equilibrada com algumas oportunidades para os sprinters, principalmente a primeira etapa. Nos restantes dias, o terreno exige muita concentração dos homens da geral e convida a ataques e aventuras.


Perfis

Etapa 1 - 03 de abril - Iruñea › Eguesibar-Sarriguren (153.3 Km)

A abrir a prova teremos uma etapa para os velocistas. No menu estão três contagens de montanha, duas de 2ª e uma de 3ª categoria, mas todas elas bem longe da linha de meta.
** Michael Matthews, Sam Bennett
* Ben Swift, Juanjo Lobato, Maximiliano Richeze

Etapa 2 - 04 de abril - Iruñea › Eltziego (173.4 Km)

Etapa um pouco mais complicada em relação à 1ª, mas as dificuldades não são muitas. Serão duas as contagens de montanha, a primeira é logo no inicio da etapa. A outra tem o topo a cerca de 60 Kms da meta. A parte final tem uma subida curta a 7 Kms da meta, que pode eliminar alguns sprinters.
** Michael Matthews, Julian Alaphilippe
* Alejandro Valverde, Diego Ulissi, Michal Kwiatkowski

Etapa 3 - 05 de abril - Gasteiz › San Sebastian (160.5 Km)

Uma etapa dura, com seis contagens de montanha, que irão fazer mossa no grupo. Não é um dia que vai decidir a classificação geral, mas pode eliminar alguns candidatos.
A partir dos 40 Kms, os ciclistas, ou vão estar a subir ou a descer, praticamente não terreno plano. Destaque para a subida de 1ª categoria, Santa Ageda, são 8,4 Kms a 6,5% de inclinação média, fica ainda longe da meta. A faltar 20 Kms, os corredores enfrentarão a última subida do dia, Mendizorrotz, de 3ª categoria, são 5 Kms a 6,2%. Depois até final, é a descer e nos últimos Kms aparece terreno plano, até San Sebastian.
** Alejandro Valverde, Julian Alaphilippe
* Simon Yates, Tim Wellens, Diego Ulissi

Etapa 4 - 06 de abril - San Sebastian › Bilbao (174.1 Km)

Dia marcada pela contagem de 2ª categoria a 15 Kms da meta, que pode selecionar o grupo que irá decidir a vitória de etapa. A subida é o Alto del Vivero, tem 4,6 Kms de extensão, com 7,8% de inclinação média. A 60 Kms da meta, também se encontra outra subida de 2ª categoria.
A chegada a Bilbao é pacifica, mas que deverá ser discutida por um grupo reduzido ou com alguém isolado.
** Michal Kwiatkowski, Alejandro Valverde, Tim Wellens
* Julian Alaphilippe, Diego Ulissi, Michael Matthews


Etapa 5 - 07 de abril - Bilbao › Eibar (139.8 Km)

A etapa raínha, com chegada no já tradicional Alto de Usartza (Arrate). Mas a dureza do dia, não se limita ao final, no total serão sete contagens de montanha categorizadas, três delas de 1ª categoria. No entanto, a decisão deverá estar na última subida, quem estiver melhor das pernas, com mais disponibilidade e que esteja menos desgastado, irá fazer a diferença.
** Alejandro Valverde, Alberto Contador
* Romain Bardet, Sérgio Henao, Simon Yates

Etapa 6 - 08 de abril - (ITT) - Eibar › Eibar (27.7 Km)

Esta é a etapa que decidirá tudo. Logo a abrir o contrarrelógio, há uma subida muito dura (Karabieta, 5,2 Kms a 7,3%), que fará diferenças, será neste segmento da etapa, que homens como Alberto Contador, Sérgio Henao e Alejandro Valverde tentarão ganhar tempo.
Depois será descer e praticamente terreno plano até Eibar e aqui será o terreno, onde homens, como, Primoz Roglic, Ion Izagirre e Julian Alaphilippe, terão de ganhar terreno aos trepadores.
As condições atmosféricas também serão muito importantes, a chuva e o vento, podem ser decisivos no desfecho da prova, principalmente neste dia.
** Primoz Roglic, Ion Izagirre
* Alberto Contador, Alejandro Valverde, Julian Alaphilippe

Perfis das etapas retirados do Lasterketa Burua 

Startlist
Aqui

Favoritos

A luta pode voltar a ser entre Alejandro Valverde e Alberto Contador. Os dois já se encontraram em duas provas este ano, na Vuelta a Andalucia e na Volta a Catalunya e o resultado foi o mesmo, Valverde ganhou. Será que Contador irá finalmente conseguir ganhar, depois de três 2ºs lugares consecutivos? Em teoria, o percurso no País Basco é ideal para as suas características, no entanto este ano, a organização, decidiu retirar alguma da dureza e por essa razão, a nossa aposta é no homem da Movistar.
Outro ciclista da Movistar que tem mostrado boa forma, este ano, é Gorka Izagirre. Foi 4º no Paris-Nice e no País Basco deverá trabalhar para Valverde, mas não deverá abdicar de fazer um bom lugar na geral.
O irmão de Gorka, Ion Izagirre, agora na Bahrain.Merida, é também um dos nomes a ter muito em conta. Porque o percurso não é tão duro, o que o beneficia, já que no contrarrelógio final, pode fazer diferenças. Em 2015 foi 3º.
A Sky terá como líder, Sérgio Henao, que habitualmente está sempre na luta pela vitória no País Basco. A dúvida é que este ano, só teremos uma chegada em alto, o que prejudica o colombiano, que tem menos hipóteses de ganhar tempo. Será prejudicado no contrarrelógio final, já que apesar de haver uma subida dura, uma boa parte dele é plano. Em 4 participações, foi duas vezes 2º e uma 3º.
Além de Sérgio Henao, a Sky, tem Michal Kwiatkowski, que dependendo do seu foco, pode ser uma nome importante para geral. No entanto, na nossa opinião, a subida a Arrate é muito dura para o polaco, que deve perder tempo aí. 
A Quick-Step Floors, terá Julian Alaphilippe a liderar o conjunto belga. O francês saiu-se bem no Paris-Nice. Tal como Kwiatkowski, a subida a Arrate parece-nos demasiado dura para ele, mas se perder pouco tempo, no contrarrelógio, que adapta-se bem às suas características, pode recuperar o tempo perdido.
Simon Spilak é um daqueles ciclistas com algumas particularidades e uma delas, é que costuma sair-se bem quando as condições atmosféricas são muito más. O País Basco é conhecido pelo seu tempo instável, que agrada a Spilak. O esloveno, em cinco participações, conseguiu quatro top-10, entre eles, dois 4ºs lugares.
Outro esloveno que merece uma menção, é Primoz Roglic. Vencedor da Volta ao Algarve e 4º no Tirreno-Adriático, o ciclista da LottoNL-Jumbo, chega ao País Basco como um dos corredores a olhar com atenção, principalmente porque há um contrarrelógio na última etapa, que o beneficia. Provavelmente perderá algum tempo para os principais favoritos na subida a Arrate.
Romain Bardet não está a ter uma temporada fácil. Foi 6º no Omã, 12º no Abu Dhabi, desaquilificado no Paris-Nice e 10º na Catalunha. O percurso no País Basco é interessante para as suas características, no entanto, no contrarrelógio deverá perder tempo, sobretudo na parte plana, onde o francês ainda é muito débil.

Os Portugueses
Serão quatro que estarão na Itzulia. Dois deles trabalharão para Alberto Contador, na Trek-Segafredo. André Cardoso e Rúben Guerreiro, só terão uma missão, ajudar o espanhol de Pinto.
Rafael Reis também apoiará o líder da sua equipa (Caja Rural), neste caso, Sérgio Pardilla. Será interessante ver a performance de Reis no contrarrelógio final.
Em relação a Tiago Machado, o corredor de Famalicão, deverá ter alguma liberdade na equipa Katusha.

***** Alberto Contador, Alejandro Valverde
**** Ion Izagirre, Sergio Henao
*** Julian Alaphilippe, Simon Spilak, Simon Yates, Primoz Roglic
** Michal Kwiatkowski, Samuel Sanchez, Romain Bardet
* Warren Barguil, Jakob Fuglsang, Gorka Izagirre, Rigoberto Uran, Diego Ulissi

A nossa aposta: Alejandro Valverde
Outsider: Ion Izagirre

Seguir em directo: Eurosport1, EiTB, @ehitzulia, #itzulia 

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário