Klasika Primavera de Amorebieta (1.1)


As atenções estão totalmente viradas para o Inferno do Norte, mas em Espanha no mesmo dia, disputa-se todos os anos uma clássica, que já vai na 63ª edição.
A Klasika Primavera de Amorebieta, teve a sua edição inaugural em 1946 e ao longo das mais de 60 edições tem alguns vencedores ilustres, como Alejandro Valverde, Samuel Sanchez, Roberto Heras, Laurent Jalabert, Carlos Sastre e o nosso Rui Costa.
Disputa-se na região envolvente de Amorebieta, o que faz com que a prova tenha alguma dureza.
Este ano, Portugal está representado por 2 equipas: W52-FCPorto-Mestre da Cor e o Sporting Clube Portugal-Tavira.

História
últimos 10 vencedores
2007 Joaquim Rodríguez (ESP) Caisse d'Epargne
2008 Damiano Cunego (ITA) Lampre
2009 Alejandro Valverde (ESP) Caisse d'Epargne
2010 Samuel Sánchez (ESP) Euskaltel–Euskadi
2011  Jonathan Hivert (FRA) Saur–Sojasun
2012 Giovanni Visconti (ITA) Movistar Team
2013 Rui Costa (POR) Movistar Team
2014 Pello Bilbao (ESP) Caja Rural–Seguros RGA
2015 José Herrada (ESP) Movistar Team
2016 Giovanni Visconti (Ita) Movistar Team

Edição 2016 (Top-10)
1 Giovanni Visconti (Ita) Movistar Team 3:56:44   
2 Gorka Izaguirre Insausti (Spa) Movistar Team        
3 Sergio Pardilla Bellon (Spa) Caja Rural-Seguros RGA        
4 Alejandro Valverde Belmonte (Spa) Movistar Team        
5 Sergei Shilov (Rus) Lokosphinx 0:01:33   
6 Carlos Barbero Cuesta (Spa) Caja Rural-Seguros RGA        
7 Aritz Bagües (Spa) Euskadi Basque Country - Murias        
8 Pello Bilbao Lopez De Armentia (Spa) Caja Rural-Seguros RGA        
9 Karol Domagalski (Pol) ONE Pro Cycling        
10 Dmitrii Sokolov (Rus) Lokosphinx

Percurso

Amorebieta > Amorebieta (171,5 Kms)

O percurso é de constante sobe e desce, no entanto os últimos 70 quilómetros os corredores terão de ultrapassar por 3 vezes a subida de Montecalvo, a primeira vez pela vertente de Arriandi e as outras 2 vezes por Zugaztieta. A última ascensão será a 7 quilómetros, pelo o que esta subida deverá definir o vencedor da prova.



IMG_20160406_191002
Subida de Montecalvo por Arriandi (1 passagem)

IMG_20160406_190928
Subida de Montecalvo por Zugaztieta (2 passagens)
Startlist
Aqui

Condições meteorológicas

Dia com previsão de muito Sol e com temperaturas a rondar os 23ºC. O vento soprará fraco, o que significa que não será um factor no desenrolar da prova.

Favoritos

Portugueses
Estarão em prova duas equipas portuguesas, a W52-FCPorto-Mestre da Cor e o Sporting Clube de Portugal-Tavira, aqui fica um pouco do que podem fazer na prova.

Sporting Clube de Portugal-Tavira
Equipa que será liderada por Rinaldo Nocentini. O italiano começou bem o ano e chega a esta prova como o elemento em melhor forma e que mais garantias dá à equipa.
Dorsais:
51 Rinaldo Nocentini
53 Mario Gonzalez
55 David Livramento
56 Valter Pereira
57 Frederico Figueiredo
58 Shaun-Nick Bester
59 Joni Brandão
60 Óscar González

W52-FC Porto-Mestre da Cor
A equipa portista apresenta um conjunto sem um líder claro. Provavelmente a equipa apostará em colocar alguém na fuga do dia.
Dorsais:
61 Antonio Carvalho
62 Daniel Freitas
63 Rui Vinhas
64 Joaquim Silva
65 Angel Rebollido
66 Jacobo Ucha
67 Tiago Ferreira
68 Juan Ignacio Perez


***** Jesús Herrada, Gorka Izagirre
**** David Belda, Daniel Moreno
*** Rinaldo Nocentini, Eduard Prades
** Carlos Barbero, Garikoitz Bravo
* António Carvalho, Jóni Brandão,Frederico Figueiredo

A nossa aposta: Gorka Izagirre
Este na Vuelta al País Basco que terminou este sábado, onde trabalhou para Valverde. É um dos líderes da equipa espanhola para esta prova e pelo o que tem mostrado este ano, é um dos mais sérios candidatos a ganhar perante esta concorrência.

Outsider: Eduard Prades
A Caja Rural costuma ser uma das equipas mais activas e que melhores resultados consegue nesta prova. Este ano, achamos que Eduard Prades é o homem da equipa espanhola a seguir. 
O percurso adequa-se às características de Prades.

Seguir em directo: #KlasikaPrimavera, @scamorebieta

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário