Volta a la Comunitat Valenciana (2.1) - Antevisão




A Volta a la Comunitat Valenciana disputa-se na província espanhola que tem como capital, Valência. A primeira edição foi realizada no longínquo ano de 1929. Ao longo da sua história teve nomes diferentes, tais como Vuelta a Levante, Vuelta a Valencia ou Vuelta a las Tres Provincias.
Após a sua interrupção em 2008, sete anos voltou a constar no calendário UCI, com vitória de Wouter Poels do Team Sky. Em tempos foi uma das principais provas por etapas do inicio da temporada e o objectivo dos organizadores é voltar a ser uma referência neste período da época e pelo o pelotão que estará presente, parece estar no bom caminho.
Destaque para a presença de uma equipa portuguesa na edição deste ano, trata-se da W52-FC Porto-Mestre da cor.

História
últimos 10 vencedores
2016 - Wouter Poels
2008 - Rubén Plaza
2007 - Alejandro Valverde
2006 - Antonio Colom
2005 - Alessandro Petacchi
2004 - Alejandro Valverde
2003 - Dario Frigo
2002 - Alex Zülle
2001 - Fabian Jeker
2000 - Abraham Olano

Edição 2016 (Top-10)
1 Wouter Poels (Ned) Team Sky 14:15:51
2 Luis Leon Sanchez (Spa) Astana 0:00:46
3 Benat Intxausti (Spa) Team Sky 0:00:56
4 Jon Izaguirre (Spa) Movistar Team 0:01:01
5 Javier Moreno (Spa) Movistar Team 0:01:10
6 Fabio Aru (Ita) Astana 0:01:26
7 Diego Rosa (Ita) Astana 0:01:27
8 Jesus Herrada (Spa) Movistar Team 0:01:31
9 Daniel Navarro (Spa) Cofidis, Solutions Credit 0:01:34
10 Leopold Konig (Cze) Team Sky 0:01:50

Percurso
Etapa: 1 - 1 Fevereiro: Orihuela - Orihuela, 37,9km  
Etapa: 2 - 2 Fevereiro: Alicante - Denia, 180,6km
Etapa: 3 - 3 Fevereiro: Canals - Riba-Roja de Túria, 161km
Etapa: 4 - 4 Fevereiro: Segorbe - Llucena, 180km
Etapa: 5 - 5 Fevereiro: Paterna - Valência, 130,2km
Total: 689,7km

A prova começa com uma das etapas que pode fazer uma seleção de quem pode vencer a geral. O contrarrelógio coletivo é longo e longe de ser plano, as diferenças serão significativas. A etapa que deve decidir o vencedor final, é a 4ª, com uma chegada em alto.
A 2ª apesar de não ser plana, não tem dificuldades no final e as 3ª e 5ª etapas, são adequadas aos velocistas, apesar de também elas não serem completamente planas.

Perfis
Etapa: 1 - 1 Fevereiro: Orihuela - Orihuela 37,9km  

A primeira etapa é logo uma das mais decisivas. Além de ser longo, o contrarrelógio é um constante sobe e desce.
Pode não ser crucial para encontrar o vencedor final, mas também pode colocar já muita gente longe na geral, caso a equipa não consiga realizar um bom tempo.

** Movistar
* BMC

Etapa: 2 - 2 Fevereiro: Alicante - Denia 180,6km

A segunda etapa tem 178,6 km, partirá de Alicante e cobrirá todo o interior da província com quatro subidas de montanha (Alto de Maymo, Xixona, Benifallim e duas passagens pelo El Montgó) e terminará na cidade de Dénia. É uma etapa difícil, sem um metro plano em que os candidatos têm de estar atentos.

** Nacer Bouhanni
* Bryan Coquard

Etapa: 3 - 3 Fevereiro: Canals - Riba-Roja de Túria 161km

A 3ª etapa é uma das mais fáceis da prova. Apesar de não ter qualquer subida categorizada, a etapa não é totalmente plana, sensivelmente a meio da mesma, há uma subida, até aos 400 metros de altitude. Até ao final da tirada, há pequenas subidas e descidas, mas sem que sejam suficientes para deixar para trás algum dos sprinters.

** Nacer Bouhanni
* Bryan Coquard

Etapa: 4 - 4 Fevereiro: Segorbe - Llucena 180km

A 4ª etapa é aquela que decidirá o vencer da prova. É um dia duríssimo, com 5 contagens de montanha (Arenillas, Zuzaina, Puertomingalvo, El Collado del Vidre e Mas de la Costa).
O ciclistas começam logo o dia a subir, a primeira subida é ao Alto de Arenillas (3,2 km, 4,9%) e logo a seguir o Alto de Zucaina ( 7,4 km, 5,2%), interrompido apenas por uma descida curta. Depois os ciclistas enfrentarão terreno mais 'suave', até que começa a subida Alto de Puertomingalvo (19 km, 4,4%), com o topo a ficar no Km 88,2, 1450 m de altura. Não descem muito até enfrentarem o Collado del Vidre (3,2 km, 5,6%), o topo situa-se no Km 126,6.
Depois segue-se uma descida longa e uma parte relativamente plana, até que aparece a subida mais temida do dia e aquela que coincide com a meta.  A subida a Mas de la Costa é conhecida por ter asfalto em mau estado, são apenas 4,3 Kms mas a uma inclinação média de 12,4%!
Na Vuelta de 2016, uma etapa terminou neste local, com vitória de Matthias Frank, enquanto que Quintana, Chaves, Contador e Froome terminaram juntos.

** Nairo Quintana
* Adam Yates

Etapa: 5 - 5 Fevereiro: Paterna - Valência 130,2km

Etapa sem grande história. Apenas com uma dificuldade ao Km 52,4, subida ao Alto del Oronet, 3ª categoria. O resto da etapa é completamente plana.

** Nacer Bouhanni
*Magnus Cort Nielsen

Startlist

Favoritos
Não há muita volta a dar, Nairo Quintana é o grande favorito a ganhar esta prova. Apesar do pelotão de grande qualidade que vai estar presente na prova, o colombiano não costuma facilitar nas provas que entra. Esta é a primeira prova de preparação para Giro+Tour, num ano muito importante para ele.
O vencedor da edição passada também se estreia em 2017. Poels está na segunda linha dos candidatos, se Quintana falhar, ele certamente não vai querer fugir a oportunidade de revalidar a vitória obtida em 2016. Tal como todos, a sua forma ainda é uma incógnita.
Dos irmão Yates, a nossa aposta vai para Adam, que é aquele que tem sido ao longo do tempo mais consistente.
A Katusha com a inclusão de Tony Martin deverá defender-se bem no primeiro dia, o que beneficia Zakarin, que é um dos melhores actualmente em provas por etapas (exceto grande voltas).
Thibaut Pinot é outro nome importante presente na prova, a subida a Mas de la Costa não é bem à sua medida, já que o francês é mais um diesel que um ciclista explosivo.
A W52-FC Porto-Mestre da cor, fará a primeira prova em 2017, com uma equipa forte, mas de quem não se deve esperar muito porque ainda estamos no início da temporada. A equipa será constituída por: Gustavo Veloso, Amaro Antunes, Rui Vinhas, António Carvalho, Angel Rebollido, Raul Alárcon, Joaquim Silva e Samuel Caldeira.

***** Nairo Quintana
**** Wout Poels, Adam Yates
*** Ilnur Zakarin, Thibaut Pinot
** Daniel Martin, Ben Hermans, Jakob Fuglsang, Steven Kruijswijk
* Sebastian Reichenbach, Primoz Roglic, Jurgen van den Broeck, Laurens De Plus, Simon Yates

A nossa aposta: Nairo Quintana
O colombiano na etapa raínha desta prova, vai revisitar um dos finais da Vuelta 2016. Tal como os restantes que estarão na Valenciana, a sua condição física ainda é uma incógnita, mas é o ciclista a ter debaixo de olho, num ano que fará Giro+Tour.

Outsider: Ilnur Zakarin
É um ciclista que se dá muito bem neste tipo de provas por etapas, um dos melhores actualmente. O percurso assenta-lhe bem, ainda por cima, ao contrário dos últimos anos, a equipa deve melhorar muito contrarrelógio colectivo.

Seguir em directo: @VueltaCV; #VCV2017

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário