Análise à temporada 2016 - Lampre-Merida


País -Itália
UCI WT  Ranking -15º
Orçamento - +/- 7 milhões de euros

Uma das equipas com menor orçamento e os seus resultados são o reflexo disso. Mesmo assim, teve mais vitórias do que muitas equipas com orçamento superior.
Destaque mais uma vez para Diego Ulissi, que ganhou etapas no Giro e também para Louis Mentjes que conseguiu o tão ambicionado top-10, um resultado muito bom. Mentjes foi contratado à MTN-Qhubeka (actual Dimension Data), portanto foi uma aposta ganha por parte da equipa italiana.

Principal Figura - Diego Ulissi
Foi o mais vitorioso da equipa em 2016, foram seis vitórias e duas delas, foram etapas do Giro. Revelou muita consistência durante o ano, com boas prestações nas: Ardenas (dois top-10), também nas clássicas de outono italianas onde, apesar de não ter vencido nenhuma prova, teve bons resultados (2º na Coppa Agostoni, 8º no Giro Dell'Emilia, 2º na Tre Valli Varesine e 5º na Milão-Turim) e nas duas provas Canadianas do World Tour (7º GP Quebec e 3º no GP Montreal).

Desilusão - Rui Costa
Esta não foi fácil para nós, mas teve de ser. Foi um ano sem qualquer vitória para o ex-campeão do mundo. Apesar de alguns resultados nos 10 primeiros, esperava-se muito mais de Rui Costa, que obteve o seu melhor resultado na Liège-Bastogne-Liège, onde foi 3º.
Foi ao Tour com o objetivo claro de vencer etapas, sacrificando a classificação geral, mas falhou. Esperamos que 2017 seja um ano melhor para o poveiro e que volte às vitórias.

Principais conquistas - 4ª e 11ª etapas do Giro, 13ª etapa da Vuelta
Os melhores resultados foram as vitórias de etapas no Giro e Vuelta. No Giro, Diego Ulissi picou o ponto por duas vezes, mantendo a 'tradição' de vencer etapas sempre que participa (apenas falhou em 2012).
Na Vuelta, foi a vez do jovem Valerio Conti estrear-se a vencer etapas nas Grandes Voltas, com uma vitória a solo na 13ª jornada, com chegada a Urdax.

Outros resultados relevantes - 6ª etapa da Volta a Catalunha e do Eneco Tour
As outras vitórias de etapas em provas do World Tour foram curiosamente a 6ª etapa da Volta a Catalunha e do Eneco Tour. Na Catalunha foi Davide Cimolai que se impôs ao sprint e no Eneco Tour foi Luka Pibernik

Melhor momento - 4ª etapa do Giro
Escolhemos a primeira vitória de etapa na prova mais importante para a equipa. Não só por ter sido a primeira, mas sim pela forma como Diego Ulissi a venceu, com um final demolidor. Ganhou uma pequena vantagem na última subida, que se situava a 9 quilómetros da meta e depois ninguém mais o apanhou.


Pior momento - A novela do futuro da equipa
Desde de agosto que a equipa anunciou que a licença passaria para a TJ Sports, o que a tornaria na primeira chinesa do World Tour. No entanto, as coisas correram mal e nem o estágio invernal que estava previsto foi realizado, deixando muita incerteza no futuro da equipa. Alguns dos ciclistas já tinham propostas de outras formações em cima da mesa. No entanto no dia 20 de dezembro, foi revelado pela UCI que a equipa continuaria no World Tour, com a licença a ser comprado por um investidor dos Emirados Árabes Unidos. A equipa em 2017 correrá com o nome de, UAE Abu Dhabi.

Lista das equipas confirmadas pela UCI no dia 20 de dezembro: Aqui.

Revelação -Ninguém
Ninguém na equipa surpreendeu em 2016. Valerio Conti e Luka Pibernik conseguiram ganhar uma etapa cada um no World Tour, mas tirando isso, pouco mais fizeram.

Futuro - Como abordamos no ponto do 'pior momento', a equipa esteve presa por arames, mas neste momento tem o futuro assegurado por dois anos. As entradas e saídas tinham já sido anunciadas anteriormente quando a equipa era chinesa.
Em relação a saídas, realce para Cimolai, Pibernik e para o irmão do Rui, Mário Costa. Nas entradas, Atapuma e Ben Swift são os nomes mais sonantes. Andrea Guardini e Marco Marcato são outros dois nomes interessantes. Mas é na juventude que a equipa parece ter apostado, com três jovens italianos de enorme qualidade, Simone Consonni, Filippo Ganna e Edward Ravasi.

Entradas:
Darwin Atapuma (BMC), 
Simone Consonni (neo-pro), 
Filippo Ganna (neo-pro), 
Andrea Guardini (Astana), 
Vegard Stake Laengen (IAM), 
Marco Marcato (Wanty-Groupe Gobert), 
Edward Ravasi (neo-pro), 
Oliveiro Troia (neo-pro),
Ben Swift (Sky)

Saídas:
Yukiya Arashiro (Bahrain-Merida), 
Mattia Cattaneo (Androni), 
Davide Cimolai (FDJ), 
Mario Costa (???), 
Chun Kai Feng (Bahrain-Merida), 
Tsgabu Grmay (Bahrain-Merida), 
Ilia Koshevoy (Wilier – Selle Italia), 
Luka Pibernik (Bahrain-Merida), 
Gang Xu (???)

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário