Paris - Tours (1.HC) - Antevisão


A temporada caminha a passos largos para o seu final e o Paris-Tours é considerada a última grande clássica do calendário internacional e antecede o campeonato mundial.
A edição deste ano será a 110ª, os belgas dominam a lista de vencedores com 41 vitórias seguidos dos franceses com 31. É uma clássica muito ao jeito dos sprinters, não é por acaso que é conhecida como a 'clássica dos sprinters'. 

História
últimos 10 vencedores
2006 Frédéric Guesdon (FRA) Française des Jeux
2007 Alessandro Petacchi (ITA) Team Milram
2008 Philippe Gilbert (BEL) Française des Jeux
2009 Philippe Gilbert (BEL) Silence-Lotto
2010 Oscar Freire (ESP) Rabobank
2011 Greg Van Avermaet (BEL) BMC Racing Team
2012 Marco Marcato (ITA) Vacansoleil-DCM
2013 John Degenkolb (GER) Argos-Shimano
2014 Jelle Wallays (BEL) Topsport Vlaanderen-Baloise
2015 Matteo Trentin (ITA) Etixx - Quick Step

Edição 2015 (Top-10)
1 Matteo Trentin (Ita) Etixx - Quick-Step 4:39:12
2 Tosh Van Der Sande (Bel) Lotto Soudal
3 Greg Van Avermaet (Bel) BMC Racing Team 0:00:04
4 Tiesj Benoot (Bel) Lotto Soudal 0:00:20
5 Roy Jans (Bel) Wanty - Groupe Gobert
6 Yves Lampaert (Bel) Etixx - Quick-Step
7 Heinrich Haussler (Aus) IAM Cycling
8 Edward Theuns (Bel) Topsport Vlaanderen - Baloise
9 Mike Teunissen (Ned) Team LottoNL-Jumbo
10 Pim Ligthart (Ned) Lotto Soudal

Percurso
Dreux - Tours, 252.5 Km

Prova adequada aos sprinters, por ser completamente plana. No entanto é uma das clássicas mais longas do calendário, com uma quilometragem a fazer lembrar um monumento, são mais de 250 Kms!
Apesar do nome, o ponto de partida não é em Paris, mas em Dreux, que substitui Chartres. Os corredores seguem para sul desde o inicio e irão passar entre as famosas cidades Le Mans (Oeste) e Orléans (Este). O vento e a chuva seriam os únicos factores que podiam tornar a corrida anárquica, no entanto não se espera nem vento, nem chuva.
A chegada a Tours, após uma longa jornada, não tem dificuldades, a cerca de 25 Kms situa-se uma das poucas subidas, a Côte de Crochu, dificilmente fará diferenças, Devido à sua quilometragem a prova por vezes pode-se tornar selectiva, mas as principais equipas do sprinters deverão controlar para que o final seja num grupo compacto.

Perfil da prova

Startlist
Aqui

Condições atmosféricas
Temperaturas a variar durante a prova, 11 a 16ºC. Céu com poucas nuvens e vento fraco, a soprar de Norte-Nordeste.


Favoritos

***** Nacer Bouhanni
**** Arnaud Démare, Fernando Gavíria
*** Caleb Ewan, Bryan Coquard, Greg Van Avermaet, Tom Boonen
** Elia Viviani, Dan McLay, Sam Bennett, Kristian Sbaragli, Matteo Trentin, Mark Cavendish
* Andrea Guardini, Jonas Van Genetchen, Sep Vanmarcke, Jurgen Roelandts, Jens Debusschere

A nossa aposta: Nacer Bouhanni
Bouhanni já demonstrou ser mais que um mero sprinter. Está em boa forma, acabou de vencer o Tour de Vendée, porém no Paris-Bourges não esteve na disputa da vitória.
Já demonstrou que uma clássica longa não é problema para ele, por exemplo este ano, no Milão-São Remo, onde esteve na disputa pela vitória e apenas um problema mecânico não lhe permitiu fazer melhor. Já participou duas vezes no Paris-Tours e o melhor que fez foi um 16º lugar em 2012.

Outsider: Arnaud Démare
O rival de Bouhanni também é mais que um puro sprinter. Capaz de disputar sprints em clássicas muito longas, como prova a vitória este ano num monumento, no Milão-São Remo.
Está em boa forma, acabou de vencer a Binche-Chimay-Binche e em três participações no Paris-Tours, em 2013 conseguiu o melhor resultado, um 3º lugar.

Seguir em directo: @ParisTours, #ParisTours, Eurosport 1 (14:30 hora de Portugal continental)

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário