Campeonato do mundo CRI 2016 - Antevisão


Um dos momentos mais importantes dos campeonatos do mundo de ciclismo é a prova de contrarelógio individual masculino. Hierarquicamente é a segunda mais importante apenas atrás da prova de fundo masculina.
Foi introduzida no programa dos campeonatos apenas em 1994, mas já tem uma lista de vencedores muito ilustre. Fabian Cancellara com 4 títulos é o grande destaque seguido de Tony Martin e Michael Rodgers com 3 cada um. Mas outros nomes míticos do ciclismo foram campeões do mundo nesta especialidade, o maior nome da lista é o incontornável Miguel Indurain, que venceu a segunda edição em 1995.

História

Edição 2015 (Top-10)
1 Vasil Kiryienka (Belarus) 1:02:29
2 Adriano Malori (Italy) 0:00:09
3 Jerome Coppel (France) 0:00:26
4 Jonathan Castroviejo (Spain) 0:00:29
5 Tom Dumoulin (Netherlands) 0:01:02
6 Rohan Dennis (Australia) 0:01:08
7 Tony Martin (Germany) 0:01:17
8 Maciej Bodnar (Poland) 0:01:17
9 Marcin Bialoblocki (Poland) 0:01:22
10 Moreno Moser (Italy) 0:01:32

Percurso
Doha-Doha, 40 Kms

São 40 Kms completamente planos, não há muito mais a dizer. Apenas as condições atmosféricas, como o vento e o extremo calor, são os factores que podem influenciar a prova e o desempenho das equipas.
Mapa da prova
Perfil da prova

Startlist

Condições atmosféricas

As previsões é que o calor extremo irá ser um dos grandes obstáculos dos ciclistas. Esperam-se temperaturas perto dos 40ºC.
O outro factor que poderá influenciar, é o vento, que se prevê que soprará moderado, com rajadas de noroeste, o que significa que os corredores enfrentarão vento cruzado a maior parte do percurso. 

Favoritos
***** Tom Dumoulin
Com a ausência de Cancellara e a temporada menos conseguida de Tony Martin, Tom Dumoulin é o grande candidato à medalha de ouro. Nos Jogos Olímpicos apenas foi batido por Cancellara e no Tour voou no contrarelógio plano.
A sua motivação também é a máxima, já que nunca foi campeão do mundo da especialidade.

**** Rohan Dennis, Tony Martin
O australiano foi uma decepção no Rio de Janeiro, mas apartir daí tem estado muito forte. Dominou o crono do Eneco Tour e esteve muito forte no Tour of Britain. Dennis estará extremamente motivado, até pela desilusão de já ter visto a sua equipa perder o título mundial para a Etixx-Quick-Step.
Tony Martin, está em subida de forma, depois de um ano que esteve uma autêntica sombra do que já foi na especialidade. Em Doha já ajudou de forma decisiva a Etixx recuperar o título mundial de contrarelógio colectivo. É sempre um nome a ter em atenção.

*** Jonathan Castroviejo, Vasil Kiryienka, Victor Campenaerts
Castroviejo é um dos melhores contrarelogistas do mundo e durante 2016 demonstrou-o. Por exemplo, foi campeão europeu e foi 4º no Rio de Janeiro. O espanhol, no mínimo, procurará uma medalha e se estiver num dia bom, pode muito bem lutar pelo ouro.
Kiryienka, tem realizado uma temporada horrível na especialidade, não tem um resultado digno de registo. Apenas leva 3 estrelas porque é o actual campeão do mundo, na nossa opinião, dificlmente repetirá a façanha de 2015.
Em relação a Campenaerts, é um nome ainda pouco conhecido entre o grande público, mas tem-se apresentado em grande forma. Foi apenas batido por Castroviejo no campeonato europeu e apresenta-se no Qatar como a principal aposta da Bélgica nesta especialidade. Ainda é jovem, tem 24 anos, nos próximos anos será consistentemente dos melhores.

**  Nélson Oliveira, Primoz Roglic, Maciej Bodnar, Bob Jungels
Oliveira, Roglic, Bodnar e Jungels, são todos especialistas já com resultados importantes na especialidade. Se algum deles se intrometer nos primeiros lugares, não será surpresa. Em relação ao 'nosso' Nélson Oliveira, achamos que está já numa forma descendente, coisa que mostrou nas últimos contrarelógios, por essa razão apenas leva 2 estrelas. Estaremos a torcer para que ele volte ao seu melhor.

* Jos Van Emden, Taylor Phinney, Yves Lampaert, Stephen Cummings, Alex Dowsett, Stefan Kung
Estes 6 nomes, são aqueles que esperamos que sejam os melhores entre os restantes em prova. Se algum deles conseguir se superar e alcançar um grande resultado, não será propriamente uma surpresa, porque todos eles já mostraram qualidade para tal. No entanto nenhum deles é a nossa aposta para este ano.

A nossa aposta: Tom Dumoulin
Outsider: Victor Campenaerts

Seguir em directo: #UCIDoha2016@UCI_cycling@UCIDoha2016, RTP 2

Stream: http://cycling-today.com/uci-world-championships-2016-live-stream/

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário