Tour 2016 - Antevisão 7ª Etapa

A 7ª etapa marca a chegada do pelotão aos Pirenéus com um traçado já clássico para a primeira etapa de alta montanha (quase plano com uma grande subida praticamente no final). A etapa não termina no alto do Col  d'Aspin. Após a contagem de montanha, o pelotão terá de fazer a descida que pode tornar-se perigosa, devido às previsões atmosféricas.
Perfil da 7ª etapa 


Últimos 19 quilómetros da etapa
Etapa sem grande história até aos 100 Kms, apartir daí, aparecem duas contagens de montanha, com a segunda a ser a primeira contagem de 1ª categoria, o Col d'Aspin. Apesar de tudo não coincide com o final com a perigosa descida para a meta a ser tão ou mais importante que a própria subida. Se estiver a chover, as coisas podem ser bastantes complicadas para os corredores.
Subidas categorizadas:
Km 117.0 - Côte de Capvern 7.7 Km@3.1% - cat. 4
Km 155.5 - Col d'Aspin (1 490 m) 12 Km@6.5% - cat. 1

Cidade de partida: L'Isle-Jourdain


L'Isle-Jourdain é uma localidade francesa na região administrativa de Poitou-Charentes, no departamento de Vienne. 
Durante a Segunda Guerra Mundial, Isle-Jourdain está longe da grande batalha terrestre. No entanto, a guerra aérea se desdobra por cima da cidade e, em Junho de 1943, um avião de guerra foi abatido durante combates aéreos.
Hoje em dia é uma cidade que vive essencialmente da agricultura, da industria e do turismo.

Cidade de chegada:  Lac de Payolle


Lac de Payolle é um lago artificial nos Pirenéus franceses localizados entre as cidades de Campan e Arreau, no departamento de Hautes-Pyrénées, na região Languedoc-Roussillon Midi-Pyrénées. O lago é geralmente completamente congelado no inverno.
Este lago é o centro de uma importante estância turística: a estância de esqui Payolle onde você pode experimentar diversas actividades como esqui cross country, trenós puxados por cães, passeios a cavalo, caminhadas, btt, entre outras.

Condições atmosféricas
Vento que soprará de Oeste e Noroeste durante a etapa, com rajadas de 30Km/h. Há risco de chuva durante a etapa, isto juntando à perigosa descida que os ciclistas terão de fazer desde o Col d'Aspin até perto da meta, torna as coisas mais anárquicas em termos de luta pela etapa.



Favoritos:
Uma etapa em que os homens da geral estarão atentos, com a selecção a ser feita no Col d'Aspin. A descida também pode ter um papel importante. Uma fuga ter sucesso, também não é um cenário impossível de acontecer. Homens que já estão atrasados como Rui Costa e Vincenzo Nibali, podem ter liberdade para tentar a vitória de etapa.

*** Vincenzo Nibali, Rui Costa
** Daniel Martin, Fabio Aru, Romain, Bardet, Chris Froome, Alejandro Valverde
* Julian Alaphilippe, Nairo Quintana, Warren Barguil, Joaquim Rodriguez

A nossa aposta: Vincenzo Nibali
Já está longe na geral, por essa razão tem liberdade para estar numa fuga. O perfil da etapa é ideal, com a subida ao Col d'Aspin e depois uma descida, onde o tubarão pode fazer a diferença.

Outsider: Alejandro Valverde
Do lote dos candidatos à geral, é a nossa aposta. Mas para isso, as principais equipas terão de controlar a vantagem da fuga e no Col d'Aspin conseguir anular a fuga. Se isso acontecer, o espanhol da Movistar é um dos grandes favoritos.

Seguir em directo: Eurosport 1, RTP 2, @LeTour#TDF2016

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário