Tour 2016 - Antevisão 13ª Etapa

Depois da confusão total no Mont Ventoux, chega outro dia muito importante para a classificação geral. O contrarelógio individual, com 37,5 Kms, com pequenas subidas, plano e descidas, promete fazer diferenças importantes.

Perfil da 13ª etapa

Últimos quilómetros da 13ª etapa
O contrarelógio pode ser dividido em 4 partes. A inicial, que é a subir, são 7 Kms, depois a parte plana, que vai até aos 22, 5 Kms. A terceira parte é a descida e uma zona plana, até +/- aos 33 Kms e depois a pequena subida final.

Cidade de partida: Bourg-Saint-Andéol


Bourg-Saint-Andéol é uma cidade francesa na região administrativa de Ródano-Alpes, no departamento de Ardèche. A cidade está localizada na margem direita do rio Ródano até Pierrelatte.
A cidade sofreu um bombardeamento a 15 de Agosto de 1944 por parte dos EUA, que destruiu um terço da cidade velha e danificou alguns dos seus melhores monumentos, como o hotel Nicolay datado do século XV, do qual resta apenas uma torre octogonal.
O bombardeamento foi originalmente planeado para destruir a ponte suspensa sobre o rio Rhone entre o Ardèche e Drôme e fez 149 vítimas e 300 feridos. Esta ponte foi construída por ordem real de 13 de Março 1828 e aberta ao tráfego em 27 de Abril de 1830. 

Cidade de chegada: La Caverne du Pont-d'Arc


A caverna Pont-d'Arc é uma réplica da caverna Chauvet. A construção começou em outubro de 2012 e foi aberto ao público em 2015.
Numa caverna profunda, os primeiros artista da história da humanidade criaram uma obra-prima, cavalos, leões, rinocerontes e muitos outros animais em cenas de lutas, perseguições e outros . Trinta e seis mil anos depois, cientistas, engenheiros e artistas criaram um feito único no mundo. Eles reconstruíram a caverna original: a Caverna do Pont d'Arc. Tornar assim visível este grupo extraordinário de pinturas e gravuras, que foram descobertas vinte anos antes.
Desde a sua abertura, a caverna tem recebido mais de 600.000 visitantes.

Condições atmosféricas
Mais um dia com muito vento, que soprará de Norte, com rajadas que podem atingir os 55 Km/h. As temperaturas estarão na casa dos 23º C, com céu totalmente limpo durante todo o dia.


Favoritos:
O contrarelógio não é totalmente plano, que beneficia especialistas mais versáteis, como Tom Dumoulin, Tony Martin e Rohan Dennis. Cancellara deverá ser penalizado pelo percurso não ser apenas para roladores.

*** Tony Martin, Tom Dumoulin
** Rohan Dennis, Vasil Kiriyenka, Ion Izaguirre, Fabian Cancellara
* Chris Froome, Richie Porte, Luis Lépn Sanchez, Luke Durbridge

A nossa aposta: Tony Martin
O alemão já não ganha um contrarelógio (tirando os campeonatos da alemanha), há um bom tempo. Tem aqui uma oportunidade de voltar a vencer e logo no Tour. Apesar do percurso não ser totalmente plano, isso não é propriamente mau para ele, adapta-se bem Às suas caracte´risticas, nem demasiado plano, nem demasiado duro.
Outsider: Chris Froome
Amanhã tem uma oportunidade de dar um passo definitivo rumo ao terceiro Tour. O britânico desde 2013 que não demonstra grande coisa no contrarelógio. Mas face à grande forma que tem demonstrado, esperamos um resultado muito bom do ciclista da Sky. Ainda por cima não é totalmente plano, o que o beneficia.

Seguir em directo: Eurosport 1, RTP 2, @LeTour#TDF2016

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário