Tour 2016 - Antevisão 11ª Etapa

A 11ª etapa é mais uma oportunidade para o sprinters escreverem o seu nome na história desta edição do Tour de França. Enquanto que na 10ª etapa aquele final tornou o perfil um pouco duro para a maioria dos sprinters, nesta etapa todos eles devem estar presentes para disputar a vitória.

Perfil da 11ª etapa

Últimos quilómetros da etapa
Etapa sem grande história, o único factor que pode tornar interessante o dia, é o vento. Há duas subidas categorizadas, mas ambas situam-se muito longe da meta e são de 4ª categoria.
O dia promete ser o ideal para os puros sprinters, com o vento a poder tornar a corrida mais interessante, com possíveis cortes no pelotão.
Subidas categorizadas:
Km 38.0 - Côte de Minerve 2.4 Km@5.4% - cat. 4
Km 57.0 - Côte de Villespassans 2.3 Km@4.5% - cat. 4

Cidade de partida: Carcassonne

Cidadela de Carcassonne
Carcassonne é uma cidade francesa do departamento de Aude na região do Languedoc-Roussillon.
A cidade situa-se numa região povoada desde o Neolítico, na planície do Aude, entre dois importantes eixos de circulação usados desde a Pré-história, que ligam o Oceano Atlântico ao Mediterrâneo e o Maciço Central francês aos Pirenéus. Encontra-se 90 quilómetros a sudeste de Toulouse e cerca de 70 km a oeste da costa mediterrânica. É conhecida pela sua cidadela, construída entre 890 e 910. Foi considerada Património Mundial pela UNESCO desde 1997.

Cidade de chegada: Montpellier


Centro histórico de Montpellier
Montpellier é uma cidade francesa, a capital do departamento Hérault e da região francesa do Languedoc-Roussillon. Com mais de mil anos de história e com uma arquitectura que mescla o antigo e o moderno.  O nome Montpellier provém de mont pelé, o monte pelado, em função de sua escassa vegetação.
Montpellier é famosa pela Universidade de Montpellier. A cidade também abriga um campus da École nationale de l'aviation civile.

Condições atmosféricas
Dia com muito Sol e temperaturas na casa do 20 a 27ºC. Mas é o vento que pode tornar a etapa mais complicada para alguns do que o perfil da mesma.



Favoritos:
Etapa ideal para os homens mais rápidos do pelotão, os puro sangue. As equipas dos sprinters, Etixx-Quickstep, Lotto-Soudal, Dimension Data e Direct-Energie, deverão controlar a frente do pelotão, de forma a terminar em pelotão compacto.

*** Mark Cavendish
** Marcel Kittel, André Greipel
* Peter Sagan, Dan McClay, Dylan Groenewegen, Bryan Coquard, Alexander Kristoff

A nossa aposta: Mark Cavendish
Tem sido o melhor sprinter do Tour, está numa forma brilhante e o seu comboio tem conseguido fazer o trabalho na perfeição. Amanhã tem mais uma chegada ao seu estilo, tem de ser o favorito pelo o que tem mostrado neste Tour.
Outsider: Dan McClay
Este inglês ganhou fama num sprint brilhante no Grand Prix de Denain. Neste Tour tem estado consistentemente no top-10 nos sprints. Ainda é jovem e tem um futuro brilhante pela frente.
É a nossa aposta como outsider, se se colocar bem, pode surpreender muito boa gente.

Seguir em directo: Eurosport 1, RTP 2, @LeTour#TDF2016

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário