Tour 2016 - Análise 20ª Etapa


Etapa que prometia, mas que foi uma autêntica desilusão entre os favoritos, ninguém se mexeu e foi um passeio para a Sky e para Froome.

Mal a etapa começava e havia logo uma primeira subida, que não era categorizada. Foi o ideal para que se formasse uma fuga, com 15 unidades, que teriam companhia pouco tempo depois mais cerca de 20 e tal, entre eles Vincenzo Nibali.
O grupo incluía: Sergio Henao, Ion Izagirre, Vincenzo Nibali, Peter Sagan, Roman Kreuziger, Pierre Rolland, Jarlinson Pantano, Ilnur Zakarin, Rui Costa, Matthews e Alaphilippe. Conseguiram ter cerca de 4:40 de vantagem sobre o pelotão, que era controlado pela Sky.
No Col de la Ramaz, Gougeard atacou, mas De Gendt que deu a sapatada decisiva e passou na frente no topo, perseguido por um grupo de 8, onde se incluía, Rui Costa. No pelotão, a Astana começou a impôr ritmo, já que não estava satisfeito com o facto de Kreuziger estar no grupo, fazia perigrar o lugar na geral de Fabio Aru. Numa certa altura da etapa, o corredor da Tinkoff, virtualmente era 2º da geral. Mollema começava a sofrer.
Pantano e Alaphilippe, decidiram atacar no grupo perseguidor, apanhando De Gendt. No inicio da última subida, Joux Plane (HC), com 40 segundos de vantagem, para Nibali, Rui Costa e Kreuziger.
No pelotão, Fabio Aru ía a sofrer e ficava para trás, depois do trabalho da Astana, algo incompreensível. Enquanto isso Mollema atacava, depois de ter estado em dificuldades, Joaquim Rodriguez também o fazia e iria terminar a etapa com vantagem sobre o grupo. Zakarin, recuou e ajudou o catalão. Mollema, foi absorvido e ficou para trás.

Na frente De Gendt já não contava, Alaphilippe e Panatano estavam na frente, com o Colombiano a ser uma autêntica carraça, o jovem francês bem tentou, mas foi ele que acabou estoirado. Nibali paulatinamente chegava ao duo da frente, o mesmo aconteceu a Ion Izagirre. No topo, apesar de Nibali ter tentado se isolar, não o conseguiu e chegaram os 3 juntos.
Na descida, Ion Izagirre atacou e deixou para trás Pantano e Nibali, dois extraordinários descedores. O basco alcançou a primeira vitória para a Movistar.
No grupo dos favoritos, passividade total, só a 300 metros, Dan Martin, Romain Bardet e Nairo Quintana, decidiram sprintar, depois de passarem toda a etapa sem se mexerem. Inexplicável e que é bem a imagem do que foi este Tour.

O mais do dia: Ion Izagirre
O menos do dia: Fabio Aru

Classificação da 20ª etapa (Top-10):
1 Ion Izagirre (Spa) Movistar Team 4:06:45 
2 Jarlinson Pantano (Col) IAM Cycling 0:00:19 
3 Vincenzo Nibali (Ita) Astana Pro Team 0:00:42 
4 Julian Alaphilippe (Fra) Etixx - Quick-Step 0:00:49 
5 Rui Costa (Por) Lampre - Merida 0:01:43 
6 Roman Kreuziger (Cze) Tinkoff Team 0:01:44 
7 Wilco Kelderman (Ned) Team LottoNl-Jumbo 0:00:49 
8 Joaquim Rodriguez (Spa) Team Katusha 0:03:24 
9 Daniel Martin (Irl) Etixx - Quick-Step 0:04:12 
10 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale
...
83 Nelson Oliveira (Por) Movistar Team 0:22:35

Classificação geral após a 20ª etapa (Top-10):
1 Christopher Froome (GBr) Team Sky 86:21:40 
2 Romain Bardet (Fra) AG2R La Mondiale 0:04:05 
3 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 0:04:21 
4 Adam Yates (GBr) Orica-BikeExchange 0:04:42 
5 Richie Porte (Aus) BMC Racing Team 0:05:17 
6 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:06:16 
7 Joaquim Rodriguez (Spa) Team Katusha 0:06:58 
8 Louis Meintjes (RSA) Lampre - Merida 
9 Daniel Martin (Irl) Etixx - Quick-Step 0:07:04 
10 Roman Kreuziger (Cze) Tinkoff Team 0:07:11
...
49 Rui Costa (Por) Lampre - Merida 2:11:42
81 Nelson Oliveira (Por) Movistar Team 3:04:53

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário