Quantas calorias consome um ciclista profissional durante uma grande volta



Estamos a pouco mais de uma semana de iniciar o Tour de França e, é a altura certa para nos debruçarmos sobre um dos temas de maior relevo para o rendimento dos ciclistas. Afinal quantas calorias precisa de ingerir um ciclista profissional durante uma grande volta (Giro, Tour, Vuelta)? A resposta não é linear, é lógico que cada caso é um caso e daí que grande parte das equipas tenham no seu staff profissionais ligados à nutrição. Chefs de cozinha e nutricionistas trabalham em conjunto para traçar o melhor plano alimentar para cada ciclista da equipa. 

Estipula-se que um adulto activo, entre os 30 e 40 anos de idade necessite ingerir entre 2000 e 3000 calorias por dia, um ciclista chega a triplicar esse número nas etapas mais duras das provas. É conhecido que o corpo humano apenas consegue absorver 350 calorias por hora, mas um ciclista chega a gastar 1000 calorias no mesmo espaço de tempo. Sendo assim os atletas têm de consumir essas calorias desde o acordar até ao deitar, para dessa forma o corpo criar uma reserva que vai gastando ao longo das etapas. 

Sendo assim, como se consome tantas calorias ao longo do dia?
Começa logo com o pequeno almoço, altura em que os ciclistas ingerem alimentos ricos em carboidratos e açúcares, mas uma baixa quantidade de fibras pois estas actuam no sistema digestivo de uma forma que não é desejada para quem tem de percorrer, por vezes mais de 200 quilómetros em cima de uma bicicleta.

O trajecto do hotel para a partida da etapa, feito de autocarro, é também aproveitado para ingerir mais algumas calorias. Durante esse tempo, os ciclistas consomem barras e bebidas energéticas, para ajudar a cobrir as suas necessidades. 
Durante a etapa a alimentação passa por barras energéticas, géis, sandes e bolos de arroz. Ingerem igualmente muitos líquidos, a hidratação é outros dos factores mais importantes para o bem estar dos atletas. Água, bebidas com electrólitos e até Coca-cola.
Assim que termina a etapa começa a recuperação. Nos próprios autocarros das equipas, os ciclistas têm acesso a bebidas de recuperação ricas em açúcares de absorção rápida, proteínas como frangos e ovos, arroz, massa e fruta. 
Ao jantar são capazes de ingerir até 2000 calorias com uma grande quantidade de proteínas para ajudar a reparar os músculos do esforço despendido. 

A Powerbar, patrocinador oficial do Tour de França, fez uma estimativa sobre o que os ciclistas ingeriram durante a prova do ano transacto.
- 13700 barras energéticas
- 15400 géis  
- 10 milhões de litros de bebida isotónica 
- 530 doses de batidos de recuperação

A Tinkoff tem por hábito publicar algumas curiosidades após as provas. O ano passado, após o Giro d'Itália ganho por Alberto Contador, a equipa divulgou alguns dados sobre o que os ciclistas consumiram, em média, durante a prova.
- 6,5 quilos de massa
- 3,3 litros de molho pesto
- 4 quilos de fruta
- 2,2 quilos de presunto cozinhado
- 5,5 litros de leite
- 2,5 litros de iogurte
- 1 quilo de queijo
- 2 quilos de fruta desidratada 

Para preparar tudo isto a Tinkoff conta com, 1 chef de cozinha, 2 cozinheiros e 1 nutricionista. Possuí ainda um camião cozinha completamente equipado.
A Tinkoff é só um exemplo, pois este cenário repete-se pelas mais variadas equipas.

Também pode interessar:

Lola Cycling Team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário