Análise da Etixx-Quick Step 2015


A Etixx-Quick Step como é habitual foi a equipa mais vitoriosa durante o ano. Foram 54 vitórias no total, com destaque para as 14 de Mark Cavendish.

A equipa belga começou logo em janeiro a vencer, na 7ª etapa do Tour de San Luis, por mMrk Cavendish.
Em fevereiro foram nada mais nada menos do que 10 vitórias. Gianni Meersman venceu a Cadel Evans Great Ocean Road Race, Canvendish venceu duas estapas (1ª e 4ª)  e geral do Dubai Tour, Niki Terpstra  arrecadou a 3ª etapa e geral do Tour of Qatar. Mark Cavendish voltaria a ganhar, desta vez a Clasica de Almeria e na Volta ao Algarve, Meersman venceu a primeira etapa e Tony Martin triunfou na 3ª etapa, no contrarelógio.
Logo a começar o mês de março, Mark Cavendish venceu a clássica Kuurne-Bruxelas-Kuurne. Zdenek Stybar triunfa na Strade Bianche. Yves Lampaert venceu a 1ª etapa e geral da  Driedaagse van West-Vlaanderen. Enquanto isso, Michal Kwiatkowski vencia o prólogo do Paris-Nice. Iljo Keisse e Gianni Meersman terminavam o mês de março com vitórias na Ronde Van Zeeland Seaports e na Handzame Classic, respectivamente.

Abril foi um mês de algumas desilusões para a equipa belga, nomeadamente no Paris-Roubaix e na Volta à Flandres, provas que para os belgas são de importância extrema e onde o objectivo é apenas um, vencer. A Etixx obteve mesmo assim,  3 vitórias. Kwiatkowski venceu a Amstel Gold Race, e Cavendish triunfou na 1ª e 2ª etapas da Volta à Turquia. Destaque para o aparecimento de Julien Alaphilippe, que foi 7º na Amstel Gold, 2º na Flèche Wallone e repetiu esse lugar na Liège-Bastogne-Liège.
O mês de maio começa como tinha acabado o de abril. com uma vitória de Cavendish na 7ª etapa da Volta à Turquia. Tony Martin na Volta à Romandia bate a concorrência no contrarelógio na 6ª etapa. Seguiu-se a Volta à Califórnia, onde a equipa conquistou 5 vitórias, 4 por Cavendish (1ª, 2ª, 5ª e 8ª) e uma por Julien Alaphilippe na 7ª etapa, o francês acabaria em 2º da geral, atrás de Peter Sagan.
Chegado a primeira grande volta do ano, a Etixx apostava tal como no ano 2014, em Rigoberto Uran, mas o colombiano esteve longe da melhor forma, a má prestação da equipa no Giro foi amenizado com uma vitória na 21ª etapa por Iljo Keisse.
Em junho, Tom Boonen venceu a Rund um Koln, enquanto que Tony Martin era mais uma vez campeão alemão de contrarelógio, Petr Vakoc sagrava-se campeão checo na prova de fundo e Niki Terpstra na mesma especialidade arrecadava o título de campeão holandês.

No Tour a equipa saiu-se relativamente bem, com 3 vitórias de etapa (4ª, 6ª e 7ª), por Martin, Stybar e Cavendish. Tony Martin chegou mesmo a liderar a prova, porém no dia a seguir foi obrigado a abandonar devido a uma equipa perto do último quilómetro.
Ainda no mês de julho, Niki Terpstra venceu a 1ª e geral da Volta à Valónia.

Em agosto, Tom Boonen venceu a 3ª etapa e na Volta à República Checa, Fernando Gavíria (que estava como estagiário) e Stybar venceram a 2ª e 4ª etapas, enquanto Petr Vakoc ganhou a classificação geral.
Para finalizar o mês, Matteo Trentin no Tour du Poitou Charentes ganhou duas etapas, a 2ª e 5ª, enquanto Tony Martin conquistou a geral.

Setembro começou com três vitórias no Tour of Britain, na 2ª etapa por Petr Vakoc, na 5ª por Fernando Gavíria e na 6ª por Matteo Trentin. 
Rigoberto Uran, conseguiu um resultado importante em 2015, ganhando o GP do Québec, amenizando a péssima temporada. Ainda no 9º mês do ano, Michal Golas venceu o  Sparkassen Münsterland Giro.
E a terminar o ano, na 'clássica dos sprinters', o Paris-Tours, Matteo Trentin arrecada a prova para a equipa belga.

Curiosidades e dados estatísticos 
País: Bélgica
Classificação UCI 2015: 4º
Número de vitórias em 2015: 54 (1ª equipa com mais vitórias em 2015)
Melhor ciclista no ranking UCI 2015: Rigoberto Uran (13º)
Corredor com mais Kms em 2015: Iljo Keisse (14 644 kms, 12º entre todos os ciclistas em 2015)
Corredor com mais dias de competição: Maxime Bouet (92 dias, 13º entre todos os ciclistas em 2015)
Corredor com maior número de vitórias: Mark Cavendish (14 vitórias, 4º entre todos os ciclistas em 2015)
Orçamento: 15 milhões de Euros
Fornecedor de bicicletas: Specialized
Outros componentes: Shimano

Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário