Tour 2015 - Antevisão 11ª etapa

A etapa de ontem foi verdadeiramente explosiva. Depois da vitória de Froome, hoje temos mais uma etapa montanhosa mas com um final diferente. São 31 quilómetros a descer, seguidos de uma subida de 6,4 quilómetros com pendente média de 5% que culmina na meta. Irá desta vez vingar uma fuga?



Cidade de partida: Pau/Caurettes

Ville de Pau (na imagem)

Situada no sopé dos Pirinéus, a localidade é conhecida pelos seus talentos emergentes, tanto em desportos de montanha, como no rugby. Já por quatro vezes que serviu de início de etapas do Tour. Conta com 87,500 habitantes. 

Cidade de chegada: Vallée de Saint-Savin

 Ville de Cauterets - Vallée de Saint-Savin (na imagem)

Esta localidade é famosa pelas  suas termas, que permite a todos os seus visitantes nunca mais se esquecerem dos banhos termais fantásticos que lá tomaram. Apesar de tudo, os entusiastas do ciclismo lembram-se do local por outras razões, pois no dia da única visita do Tour a Cauterets, o evento foi atingido por um dos momentos mais terríveis de sua história. Em 1995, depois de sofrer um acidente grave numa descida, o campeão olímpico Fabio Casartelli faleceu pouco depois de chegar ao Col de Portet-d'Aspet.
A localidade possui aproximadamente 1,200 habitantes.


A etapa vai ter seis contagens de montanha, sendo que uma será de 4ª categoria, três serão de 3ª categoria, uma de 1ª categoria e uma de categoria especial. Uma das contagens de 3ª categoria coincide com a chegada à meta. Mas após tantos quilómetros a subir, sendo que por essa altura já terá ficado para trás o Col d'Aspin e o brutal Col du Tourmalet, a última contagem de montagem apesar de não ser complicada, pode pesar nas pernas dos ciclistas.

Eis uma breve apresentação de todas as subidas  e a altimetria das duas principais subidas do dia: 

Quilometro 48.5 - Côte de Loucrup 2 quilometros a 7% - 3ª Categoria
Quilometro 61.5 - Côte de Bagnères-de-Bigorre1.4 quilometros a 6.1% - 4ª Categoria
Quilometro 74.5 - Côte de Mauvezin 2.7 quilometros a at 6% - 3ª Categoria
Quilometro  117.0 - Col d'Aspin 12 quilometros a 6.5% - 1ª Categoria
Quilometro 147.0 - Col du Tourmalet 17.1 quilometros a 7.3% - Categoria Especial
Quilometro  184.5 - Côte de Cauterets 6.4 kilometre-long climb at 5% - 3ª Categoria



Altimetria da subida até ao Col d'Aspin (na imagem)


Altimetria da subida até ao Col du Tourmalet (na imagem)



Os favoritos:
É uma etapa muito propícia a uma fuga vingar. E entre os vários corredores com qualidade e que já estão longe, destacam-se alguns:
Thibaut Pinot tem sido uma das maiores desilusões e a única forma de salvar este Tour será com vitórias de etapa. Numa etapa com muita montanha, Pinot com liberdade é um dos favoritos a vencer a etapa.
Rui Costa é um dos ciclistas que melhor sabe ler a corrida. O Tour mais uma vez tem sido uma desilusão, pois o Rui está bastante atrasado e o top-10 já não será um objectivo realizável. Restam as vitórias de etapa e o Rui sabe como ganhar etapas no Tour.
Tony Gallopin, dos ciclistas que são especialistas neste tipo de etapas, é o que se encontra mais perto da frente, está no 7º lugar da geral. É uma etapa ao seu estilo e está em bom momento.
Romain Bardet também já está bastante atrasado, como no caso de Pinot, este Tour é tem sido uma desilusão. É uma etapa que lhe assenta bem, até porque é um bom especialista a descer.
Vincenzo Nibali, o vencedor da edição do ano passado, está atrasado, mas ainda no top-10. Esta etapa pode ser uma oportunidade para amenizar as coisas. É um dos favoritos a vencer a jornada é que Nibali é um dos melhores a descer.
Pierre Rolland, está muito atrasado, o francês é um dos corredores mais combativos do pelotão e neste dias é um dos homens a seguir.
Ryder Hejesdal pouco se tem mostrado. Depois do enorme Giro, o canadiano tem passado anónimo, mas nesta etapa pode sair do anonimato. Esta é uma boa oportunidade para o fazer.
Wilco Kelderman, assim como todos os outros referidos anteriormente, encontra-se muito longe da frente. Mas a sua qualidade faz dele um homem a ter em conta para este dia, terá liberdade.


***** Fuga
**** Thibaut Pinot, Rui Costa, Tony Gallopin, Romain Bardet, Vicenzo Nibali, Ryder Hejesdal, Pierre Rolland, Wilco Kelderman
*** Van Garderen, Joaquim Rodriguez,  Alejandro Valverde, Tim Wellens, Adam Yates
** Rigoberto Uran; Nairo Quintana, Alberto Contador, Chris Froome, Warren Barguil
* Rafa Majka, Robert Gesink, Bauke Mollema, Jean-Christoff Péraud, Daniel Martin

A nossa aposta: Fuga
Surpresa: Tony Gallopin
 

Também pode interessar:

jdragon cycling team

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário