Tour 2015 - Análise 11ª Etapa

Rafal Majka venceu a 11ª etapa. O ciclista da Tinkoff-Saxo entrou na fuga e quando encontrou a sua oportunidade lançou-se a solo até alcançar o seu objectivo, a vitória na etapa. Num dia calmo para Chris Froome, que não teve problemas de maior. Em contra partida, um dia triste para Rui Costa que teve de abandonar devido a problemas de saúde.

Rafal Majka vencedor da 11ª Etapa
O perfil era o ideal para que uma fuga vingasse e foi isso que aconteceu. Desta vez a criação de uma fuga não foi tão fácil, foram precisos 80 quilómetros para que se formasse um grupo.
Thomas Voeckler (Europcar), Rafal Majka (Tinkoff-Saxo), Serge Pauwels (MTN-Qhubeka), Steve Morabito, Arnaud Démare (FDJ) Julien Simon (Cofidis) e Emmanuel Buchmann (Bora-Argon 18) isolaram-se e foram paulatinamente a ganhra vantagem sobre o pelotão que era liderado pela Sky.
O calor apertava mas o ritmo era de doidos, no inicio da subida do Aspin, Dan Martin e Andriy Grivko atacam para tentarem fazer a ponte para a fuga, o irlandês foi o único que conseguiu com sucesso chegar à frente do grupo principal, sem no entanto conseguir o seu objectivo, que era vencer a etapa.
A vantagem do grupo de fugitivos, rondou grande parte do tempo, os 7 minutos. A Astana, com a entrada na subida do Tourmalet decidiu ir para a frente do grupo impôr ritmo, algumas figuras descolaram, entre eles, Bardet, Purito, Péraud e o 'novo' chefe de fila da Astana também foi despejado pela própria equipa, numa situação muito estranha. Rui Costa já tinha ficado para trás, num dia que ficou marcado pelo abandono do campeão Português de estrada.
Ainda voltando à Astana, as declarações de Vinokourov antes da etapa são lamentáveis, afirmou que Nibali precisava de um mecânico para a cabeça. 

Foi então que no grupo de fugitivos, o polaco Majka, ataca e desfaz-se dos companheiros de fuga e foi sozinho até ao final da etapa,uma vitória dedicada a Ivan Basso e Daniele Bennati, este último também abandonou hoje.

Na descida do Tourmalet, nada de importante se passou, destaque para a presença de vacas na estada, Warren Barguil quase que ía contra uma, a alta velocidade. Na parte final da subida, Dan Martin tentou recuperar tempo a Majka, mas ficou longe do polaco e no grupo dos principais candidatos, Vincenzo Nibali ficaria novamente para trás, Quintana, Froome e Contador chegaram juntos. Mollema atacou na última subida chegando uns segundos à frente do grupo principal, Richie Porte depois do trabalho, estoirou aquando do ataque de Mollema. Gallopin e Gesink também tentaram sair do grupo principal, mas não conseguiram.
Amanhã teremos a etapa raínha dos Pirenéus, veremos quem tem pernas.

O mais do dia: Rafal Majka
O menos do dia: Astana

Classificação 11ª Etapa:
1 Rafal Majka (Pol) Tinkoff-Saxo 5:02:01
2 Daniel Martin (Irl) Cannondale-Garmin 0:01:00
3 Emanuel Buchmann (Ger) Bora-Argon 18 0:01:23
4 Serge Pauwels (Bel) MTN - Qhubeka 0:02:08
5 Thomas Voeckler (Fra) Team Europcar 0:03:34
6 Julien Simon (Fra) Cofidis, Solutions Credits
7 Bauke Mollema (Ned) Trek Factory Racing 0:05:11
8 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:05:19
9 Christopher Froome (GBr) Team Sky 0:05:21
10 Alberto Contador (Spa) Tinkoff-Saxo
...
51 Nelson Oliveira 0:15:54
67 Tiago Machado 0:21:44
122 José Mendes 0:31:21
140 Armindo Fonseca 0:32:34


Classificação geral após 11ª Etapa:
1 Christopher Froome (GBr) Team Sky 41:03:31
2 Tejay Van Garderen (USA) BMC Racing Team 0:02:52
3 Nairo Quintana (Col) Movistar Team 0:03:09
4 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:03:59
5 Geraint Thomas (GBr) Team Sky 0:04:03
6 Alberto Contador (Spa) Tinkoff-Saxo 0:04:04
7 Tony Gallopin (Fra) Lotto Soudal 0:04:33
8 Robert Gesink (Ned) Team LottoNL-Jumbo 0:04:35
9 Warren Barguil (Fra) Team Giant-Alpecin 0:06:44
10 Bauke Mollema (Ned) Trek Factory Racing 0:07:05
...
69 Tiago Machado 0:58:54
76 Nelson Oliveira 1:02:29
111 Armindo Fonseca 1:12:42
159 José Mendes 1:35:44





Também pode interessar:

Bruno Dias

Adora ciclismo e tudo o que se relaciona com bicicletas. O mês de maio e julho são sagrados e tem um carinho pelas clássicas da primavera e pela Volta a Portugal. Ao longo dos anos aprendeu a apreciar a Vuelta.

Sem comentários:

Enviar um comentário